ETAPAS DO PROCESSO DE ENFERMAGEM: UMA REVISÃO NARRATIVA

Marisa Gomes dos Santos, Julia Valéria de Oliveira Vargas Bitencourt, Tatiana Gaffuri da Silva, Gloriana Frizon, Adrean Scremin Quinto

Resumo


Objetivo: Analisar produção científica (2005/2016) sobre etapas do Processo de Enfermagem (PE) nos serviços de saúde. Metodologia: Revisão narrativa, com descritores: “Processos de enfermagem” AND “cuidados de enfermagem” or “assistência de enfermagem” AND “sistematização”, “Nursingprocess” AND “Nursingcare” or “Assistance” AND Systematizatión. Resultados: Evidenciaram-se três categorias: estudos que destacam a Legislação do PE; outros que discutem como se configuram as Etapas do PE e por fim artigos que descrevem reflexões sobre a operacionalização na prática do PE. Conclusão: Há problemas na adesão do PE, registros incompletos, desconhecimento e sobrecarga, embora descrito e sustentado legalmente. Fica explicito que para evoluir cientificamente os profissionais são desafiados a superação de problemáticas. Somente com ações fundamentadas e reconhecidas, haverá a qualificação assistencial.

Descritores: Palavras-chave: Processo de Enfermagem, Cuidado de Enfermagem, Legislação.

STAGES OF THE NURSING PROCESS: A NARRATIVE REVIEW

Objective: To analyze scientific production (2005/2016) on stages of the Nursing Process (PE) in health services. Methodology: Narrative review, with descriptors: “Nursing processes” AND “nursing care” and “nursing care” AND “systematization”, “Nursingprocess” AND “Nursingcare” or “Assistance” AND Systematization. Results: There were three categories: studies highlighting EP Legislation; others that discuss how the EP Steps are configured and finally articles that describe reflections on the operationalization in EP practice. Conclusion: There are problems in EP adherence, incomplete records, lack of knowledge and overload, although described and legally supported. It is explicit that in order to scientifically evolve, professionals are challenged to overcome problems. Only with well-founded and recognized actions will there be the qualification of care.

Descriptors: Nursing Process, Nursing care, Legislation.

ETAPAS DEL PROCESO DE ENFERMERÍA: UNA REVISIÓN NARRATIVA

Objetivo: Analizar la producción científica (2005/2016) en las etapas del proceso de enfermería (PE) en los servicios de salud. Metodología: Revisión narrativa, con descriptores: “proceso de enfermería” Y “cuidados de enfermería” o “atención de enfermería” Y “sistemática”, “Nursingprocess” Y “Nursingcare” o “asistencia” y sistematización. Resultados: Evidenciaram-se três categorias: estudos que destacam a Legislação do PE; outros que discuten como se configuren como Etapas do PE y por fim artigos que descrevem reflexões sobre a operacionalização na prática do PE Conclusión: Hay problemas en el número de miembros del PE, registros incompletos, la ignorancia y la sobrecarga, aunque se ha descrito y con el apoyo legal. Es explícito de que para desarrollar científicamente profesionales tienen el reto de superar los problemas. Sólo con acciones motivados y reconocidos, habrá una calificación de la asistencia.

Descriptores: Processo de Enfermagem, cuidados de enfermería, en funciones legislación.


Texto completo:

PDF

Referências


Yilmaz FT, Sabanciogullari S, Aldemir K. The Opinions of Nursing Students Regarding the Nursing Process and Their levels of proficiency in Turkey. J Sci Caring [Internet]. 2015 [Citado 2015 Dec]; 4 (4): 265-275. Disponível em: .

Cossa RMV, Almeida MA. Facilidades no ensino do Processo de Enfermagem na perspectiva de docentes e enfermeiros. Rev Rene [Internet]. 2012 [Citado em 2012]; 13(3):494-503. Disponível em: < doi http://dx.doi.org/10.15253/rev%20rene.v13i3.3965>

Carbogim FC, Oliveira LB, Püschel VAA. Pensamento crítico: análise do conceito sob a ótica evolucionista de Rodgers. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet]. 2016 [ citado 2016]; 24:e2785. Disponível em:

Silva EA, Machado M AA, Ribeiro KR, Shimoda E. Percepção de enfermeiros quanto à implementação do Processo de Enfermagem em uma Unidade de Terapia Intensiva adulta do noroeste fluminense. Revista Científica LinkSciencePlace Interdisciplinar [Internet]. 2014 [Citado 2014]; 1 (2): 63-77. Disponível em:

Souza LP, Vasconcellos C, Parra AV. Processo de enfermagem: Dificuldades enfrentadas pelos enfermeiros de um Hospital público de grande porte na Amazônia, Brasil. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research – BJSCR [Internet]. 2015 [Citado 2015]; 10(1):05-20. Disponível em:

Leite de Barros ALB, Lopes JL. A legislação e a sistematização da assistência de enfermagem. Enfermagem em Foco [Internet]. 2010 [ Citado 2010]; 1(2):63-65. Disponível em: < http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/viewFile/17/18>

Oliveira APC, Coelho MEAA, Almeida VCF, Lisboa KWSC, Macedo ALS. Sistematização da Assistência de Enfermagem: implementação em uma unidade de terapia intensiva. Rev Rene [Internet]. 2012 [citado 2012]; 13(3):601-12. Disponível em:

Pimpão FD, Lunardi Filho WD, Vaghetti HH, Lunardi VL. Percepção da equipe de enfermagem sobre seus registros: buscando a Sistematização da Assistência de Enfermagem. Rev. enferm. UERJ [Internet]. 2010 [ Citado 2010]; 18(3):405-10. Disponível em:

Moreira RAN, Pereira LDB, Siqueira AEOB, Barros LM, Frota NM, Luna IT. Sistematização da Assistência de Enfermagem em unidade neonatal. CogitareEnferm [Internet]. 2012 [Citado 2012 Out/Dez]; 17(4):710-6. Disponível em:

Duarte APP, Ellensohn L. Operacionalização do Processo de Enfermagem em terapia intensiva neo natal. R Enferm UERJ [Internet]. 2007 [ Citado]; 15(4):521-6. Disponível em:

Reppetto MA, Souza MF. Avaliação da realização e do registro da Sistematização da Assistência de enfermagem em um hospital universitário. RevBrasEnferm [Internet]. 2005 [Citado 2005]; 58(3):325-9. Disponível em:

Brasil. Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN nº 358 de 15 de outubro de 2009: Dispõe sobre a SAE e o PE e dá outras providências. Rio de Janeiro, COFEn; 2009. In: Conselho Federal de Enfermagem [legislação na internet]. Brasília; 2009. [citado 2009 outubro 15]. Disponível em:

Brasil. Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN n° 429/2012, de 30 de maio de 2012. Dispõe sobre o registro das ações profissionais no prontuário do paciente, e em outros documentos próprios da enfermagem, independente do meio de suporte – tradicional ou eletrônico. In: Conselho Federal de Enfermagem [legislação na internet]. Brasília; 2012. [citado 2012 maio 30]. Disponível em:< http://www.cofen.gov.br>. Acesso em: 27 de outubro de 2017.

Brasil. Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN nº 514/2016. Que aprova o Guia de Recomendações para os registros de enfermagem no prontuário do paciente, com a finalidade de nortear os profissionais de Enfermagem. [Documento internet] 2016. Disponível em: < http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-05142016_41295.html>. Acesso em: 15 ago. 2017

Neiva MJLM, Nunes BMVT, Gonçalves LC. Reflexões sobre a trajetória do Conselho Regional de Enfermagem do Piauí. Enferm. Foco [Internet]. 2013 [Citado 2013]; 4(3,4) 184 – 186. Disponível em:

Horta WA. Processo de enfermagem / Wanda de Aguiar Horta, com a colaboração de Brigitta E. P. Castellanos. - São Paulo: EPU 1979.

Soares MI, Resck ZMR, Terra FS, Camelo SHH. Sistematização da assistência de enfermagem: facilidades e desafios do enfermeiro na gerência da assistência. Esc. Anna Nery Rev. Enferm [ Internet]. 2015 [Citado 2015]; 19 (1): 47-53. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ean/v19n1/1414-8145-ean-19-01-0047.pdf>

Santos DM, Sousa FG, Paiva MV, Santos AT. Construção e implantação do Histórico de Enfermagem em Terapia Intensiva Pediátrica. Acta Paul Enferm [Internet]. 2016 [Citado 2016]; 29(2):136-45. Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/ape/v29n2/1982-0194-ape-29-02-0136.pdf>

Medeiros AL, Santos SR, Cabral RWL. Desvelando dificuldades operacionais na sistematização da assistência de enfermagem através da Grounded Theory. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2013 [Citado 2013];15(1):44-53. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v15i1.15323.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2017.v8.n4.1032

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.