A práxis da enfermeira e a integralidade no cuidado

Francine Lima Gelbcke, Kenya Schmidt Reibnitz, Marta Lenise do Prado, Margarete Maria de Lima, Daiana Kloh

Resumo


O presente trabalho visa a refletir sobre a articulação entre o conhecimento e a ação numa perspectiva de uma práxis que permita à enfermagem um trabalho interdisciplinar, na direção da integralidade do cuidado. Isso se coloca como uma realidade inevitável nos dias de hoje. Discorre-se sobre o papel da enfermeira nesse contexto, um papel que pressupõe refletir sobre diferentes aspectos que envolvem a enfermagem e a integralidade do cuidado, nas diferentes dimensões de seu fazer: educar, gerenciar e cuidar.

Descritores: Cuidado, Educação, Enfermagem, Prática Profissional.

A practice nurse and completeness of care

The present work aims to ponder on the relationship between knowledge and action from the perspective of a nursing practice that allows an interdisciplinary work towards comprehensive care. Nowadays this is an inevitable reality. Therefore, it is worthwhile to dwell a little on the role of the nurse in this context, a role that involves reflecting on different aspects of nursing and comprehensive care, the different dimensions of their making: to educate, manage and care.

Descriptors: Care, Education, Nursing, Professional Practice.

La praxis de la enfermería y la integralidad en el cuidado

El presente trabajo tiene como objetivo reflexionar sobre la relación entre conocimiento y acción desde la perspectiva de una práctica de enfermería, que permite un trabajo interdisciplinario en la atención integral. Este surge como una realidad inevitable en la actualidad. Reflexiona acerca del papel de la enfermera en este contexto, un papel que implica la reflexión sobre diferentes aspectos de la enfermería y la integralidad del cuidado en salud, las diferentes dimensiones de su hacer: educar, administrar y cuidado.

Descriptores: Cuidado, Educación, Enfermería, Práctica Profesional.

Texto completo:

PDF

Referências


Sawaia BB. A falsa cisão retalhadora do homem. In: Martinelli ML, Muchail ST, organizadores. O uno e o múltiplo: representação e cotidiano. São Paulo: Cortez; 1995. p. 84-122.

Merhy EE. Em busca do tempo perdido: a micropolítica do trabalho vivo em saúde. In: Merhy EE, Onocko R, organizadores. Praxis en salud: un desafio para lo público. Buenos Aires: Lugar Editorial/São Paulo: Hucitec; 1997.

Machado MFAS. Integralidade, formação de saúde, educação em saúde e as propostas do SUS – uma revisão conceitual. Ciênc Saúde Coletiva. 2007;12(2):335-42.

Merhy EE. Saúde: a cartografia do trabalho vivo. São Paulo: Hucitec; 2002.

Cecílio LC, Merhy EE. A integralidade do cuidado como eixo da gestão hospitalar [Internet]. [citado em 2006 Jan 25]. Disponível em: http:www.hc.ufmg.br/gids/Integralidade.doc.

Merhy EE, Cecílio LC. Algumas reflexões sobre o singular processo de coordenação dos hospitais. Saúde Debate. 2002.

Hausmann M, Peduzzi M. Articulação entre as dimensões gerencial e assistencial do processo de trabalho do enfermeiro. Texto Contexto Enferm. 2009;18(2):258-65.

Beck CLC. Da banalização do sofrimento à sua ressignificação ética na organização do trabalho [tese]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina; 2001.

Matos E. Novas formas de organização do trabalho e aplicação em enfermagem: limites e possibilidades [dissertação]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina; 2002.

Mesquita MPL. A dimensão gerencial da identidade profissional da(o) enfermeira(o) na percepção da equipe de enfermagem: uma perspectiva de construção coletiva [dissertação]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina; 2002.

Urbanetto J. Relações interpessoais e grupais no processo de trabalho das enfermeiras: convergências encontradas em dois hospitais universitários [tese]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina; 2002.

Bueno AA, Bernardes A. Percepção da equipe de enfermagem de um serviço de atendimento pré-hospitalar móvel sobre o gerenciamento de Enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2010;19(1):45-53.

Castrillón MC. La dimensión social de la práctica de la enfermería. Medellín: Editorial Universidad de Antioquia; 1997.

Souza ML, Sartor VVB, Padilha MICS, Prado ML. O cuidado de enfermagem – uma aproximação teórica. Texto Contexto Enferm. 2005;14(2):266-70.

Assmann H, Sung JM. Competência e sensibilidade solidária: educar para a esperança. Petrópolis: Vozes; 2000.

Reibnitz KS, Prado ML. Formação do profissional crítico-criativo: a investigação como atitude de (re)conhecimento do mundo. Texto Contexto Enferm. 2003;12(1):26-33.

Morin E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 2ª ed. São Paulo: Cortez/Brasília: Unesco; 2000.

Freire P. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 5ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra; 1998.

Mattos RA. Os sentidos da integralidade: algumas reflexões acerca de valores que merecem ser defendidos. In: Pinheiro R, Mattos RA. Os sentidos da integralidade na atenção e no cuidado à saúde. Rio de Janeiro: Uerj; 2001. p. 39-64.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2011.v2.n2.108

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.