PERCEPÇÃO DOS ENFERMEIROS ASSISTENCIAIS SOBRE A COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR

Talyta Gonçalves da Silva Félix, Cícera Renata Diniz Vieira Silva, Mary Luce Melquíades Meira, Rosânela Vidal de Negreiros, Jogilmira Macêdo Silva Mendes, Gerlane Cristinne Bertino Véras

Resumo


Objetivo: analisar a percepção dos enfermeiros assistenciais sobre a função da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar. Metodologia: pesquisa descritiva, com abordagem qualitativa, desenvolvida em um hospital universitário, com oito enfermeiros. Para a análise dos dados, utilizou-se a análise de conteúdo. Resultados: emergiram três categorias temáticas: conhecimento acerca da função da CCIH; reconhecimento da importância do enfermeiro na CCIH e contribuição do enfermeiro assistencial para com a CCIH. Conclusão: destaca-se o não reconhecimento da Comissão como órgão preventivo, mas muitas vezes atrelado somente à pós-exposição a acidentes de trabalho, evidenciando a cultura curativa no ambiente hospitalar.

Descritores: Infecção Hospitalar, Controle de Infecções, Enfermagem.

UNDERSTANDING OF ASSISTANT NURSES ABOUT THE HOSPITAL INFECTION CONTROL COMMITTEE

Objective: To analyze the understanding of assistant nurses on the role of the Hospital Infection Control Committee. Methodology: Descriptive research, with a qualitative approach, developed in a university hospital, with eight nurses. For the analysis of the data, the content analysis was used. Results: Three subject areas emerged: Awareness about the role of HICC; Recognition of the importance of nurses in the HICC and their contribution to it. Conclusion: Failure to recognize the Commission as a preventive body stands out, but often only linked to post-exposure to work accidents, revealing the curative care culture in the hospital environment.

Descriptors: Hospital Infection, Infection Control, Nursing.

PERCEPCIÓN DE LOS ENFERMEROS ASISTENCIALES SOBRE LA COMISIÓN DE CONTROL DE INFECCIONES HOSPITALARIAS

Objetivo: Analizar la percepción de los enfermeros asistenciales sobre el papel de la Comisión de Control de Infecciones Hospitalarias. Metodología: estudio descriptivo con un enfoque cualitativo, desarrollado en un hospital universitario, con ocho enfermeros. Para la análisis de los datos, se utilizó la análisis de contenido. Resultados: tres categorías temáticas surgieron: El conocimiento de la función de CCIH; El reconocimiento de la importancia de los enfermeros en CCIH y la contribuición del enfermero asistencial por el CCIH. Conclusión: Es digno de mención o no reconocimiento de la Comisión como órgano preventiva, a menudo torpe justo después de la exposición a los accidentes de trabajo, mostrando una cultura curativa en el ámbito hospitalario.

Descriptores: Infección Hospitalaria, Control de infecciones, Enfermería.

Texto completo:

PDF

Referências


Pereira FGF, Chagas ANS, Freitas MMC, Barros, LM, Caetano JA. Caracterização das infecções relacionadas à assistência à saúde em uma Unidade de Terapia Intensiva. Vigil. sanit. debate. 2016; 4(1):70-77.

Perna TDGD, Puiatti MA, Perna DH, Martins NM, Couri MG, Ferreira CM. Prevalência de infecção hospitalar pela bactéria do gênero Klebsiella em uma Unidade de Terapia Intensiva. Rev Soc Bras Clin Med. 2015; 13(2):119-23.

Brasil. Ministério da Saúde. Lei nº 9.431 de 6 de janeiro de 1997. Dispõe sobre a obrigatoriedade da manutenção de programa de controle de infecções hospitalares pelos hospitais do País. [Acesso em: 29 Jan. 2016]. Disponível em: http://portal. anvisa.gov.br/wps/wcm/connect/8932bb0047458d9f9714d- 73fbc4c6735/LEI+N%C2%BA+9.431-1997.pdf?MOD=AJPERES.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.616 de 12 de maio de 1998. Dispõe sobre as diretrizes e normas para a prevenção e controle das infecções hospitalares. [Acesso em: 29 Jan. 2016]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/1998/prt2616_12_05_1998.html.

Santana RS, Brito BAM, Ferreira JLS, Deus SRM, Moraes MEA, Gama MEA. Atribuição do enfermeiro na Comissão de Controle de Infecção Hospitalar: Revisão Integrativa. Rev. Pre. Infec e Saúde.2015;1(2):67-75.

Alencar IFPS, Araújo LCC, Alencar DRLN. Percepção de profissionais de enfermagem sobre infecção Hospitalar. Rev. Ciênc. Saúde Nova Esperança – 2016;14(2).

Bardin L. Análise de conteúdo. 4ed., São Paulo: Editora Edições 70, 2011. 229p.

Borges ES, Ferreira SCM. Validação de instrumento para controle e prevenção de infecção de sítio cirúrgico em neurocirurgia. Rev enferm UFPE on line. 2016; 10(6):4778-87.

Machado MH, Aguiar WF, Lacerda WF, Oliveira E, Lemos W, Wermelinger M, et al. Características gerais da Enfermagem: O perfil sócio demográfico. Rev Enferm Foco. 2015; 6(1/4):11-17.

Souza LL, Araújo DB, Silva DS, Berrêdo VCM. Representações de gênero na prática de enfermagem na perspectiva de estudantes. Ciências & Cognição. 2014; 2(19): 218-32.

Andrade ES, Castro, AAP. A importância da educação em saúde para o controle da infecção hospitalar. J Orofac Invest. 2016; 3(1):43 43.

Massaroli A, Martini JG, Massaroli R. Educação Permanente para o aperfeiçoamento do Controle de Infecção Hospitalar: revisão integrativa. Saúde & Transformação Social. 2014; 5(1):07- 15.

Barros MMA, Pereira ED, Cardoso FN, Silva RA. O enfermeiro na prevenção e controle de infecções relacionadas à assistência à saúde. Universitas: Ciências da Saúde, Brasília, 2016; 14(1): 15- 21.

Fonseca GGP, Parcianello MK. O enfermeiro na comissão de controle de infecção hospitalar na perspectiva ecossistêmica: relato de experiência. R. Enferm. Cent. O. Min. 2014; 4(2):1214-21.

Paz MCF, Fortes DIFM, Silva DHG. Análise da infecção hospitalar em um hospital universitário na Paraíba no período de 2012 a 2014. Revista Saúde e Ciência Online. 2015; 4(3): 31-43.

Sousa ECP, Silva FL. Conhecimento e adesão da prática de higienização das mãos dos profissionais da saúde: Revisão bibliográfica. Rev Saúde em Foco. 2016; 3(1):84-93.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2017.v8.n3.1115

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.