FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO: POLÍTICAS PÚBLICAS NA ATENÇÃO ONCOLÓGICA

Andresa Mendonça Oliveira, Katia Stancato, Eliete Maria Silva

Resumo


Objetivo: Refletir teoricamente sobre a Política Nacional (brasileira) para Prevenção e Controle do Câncer na Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas e articulações na formação do enfermeiro e na prática profissional. Metodologia: Reflexão teórica, por meio de questionamentos das pesquisadoras, discussões em grupo e busca na literatura. Resultados: Os trabalhadores que atuam no cuidado ao paciente oncológico possuem papel essencial na efetivação dessa política. Porém, para que sejam implementadas, é necessário que seus princípios estabelecidos façam sentido na formação e nas práticas profissionais. Conclusão: O ensino reflexivo sobre essa política na formação do enfermeiro contribui para melhorias em sua prática, assim como, práticas reflexivas e melhor qualificadas certamente impactam positivamente na formação profissional. O desenvolvimento de políticas públicas com ênfase nas demandas da população pressupõe articulação teórica e prática e transformações sociais.

Descritores: Educação Superior; Educação em enfermagem; Políticas públicas de saúde; Prática profissional; Enfermagem Oncológica.

NURSING EDUCATION : PUBLIC POLICY AT ONCOLOGI C ATTENTION

Objective: Reflect theoretically about the Public Policies on the Oncological Care, especially the National Policy(Brazilian) for Prevention and Cancer Control in Health Care Network of People with Chronic Diseases and the impact on nurse training and professional practice. Methodology: Theoretical speculation by means of interviews with researchers, group discussions and literature research. Results: Caregivers of oncological patients have an essential role on the effecting this Policy. However, in order to implement this policy, it is necessary that its established principles make sense for nursing education and professional practices. Conclusion: The reflective teaching about this policy in the formation of nurses contributes to improve its practice, as reflective and better qualified practices certainly have a positive impact on vocational education. The public policy development with emphasis on population demands assumes theoretical and practical articulation and social transformations.

Descriptors: Education Higher; Education; Nursing; Public Health Policy; Professional Practice; Oncology Nursing.

EDUCACIÓN EN ENFERMERÍA: POLÍTICA PÚBLICA EN ATEN CIÓN ONCOLÓGICA

Objetivo: reflexionar teóricamente sobre las políticas públicas para atención oncológica, especialmente para la Política Nacional (brasileña) para Prevención y Control del Cáncer en la Red de Salud de Personas con Enfermedades Crónicas e articulaciones en la formación de enfermeras y en la práctica profesional. Metodología: Reflexión teórica por medio de cuestionamientos de los pesquisidores, discusiones en grupo y pesquisa en la literatura. Resultados: Los cuidadores de enfermos oncológicos tienen un papel esencial en la implementación de políticas. Sin embargo, para funcionar, es necesario que sus principios hagan sentido en la formación y en las prácticas profesionales. Conclusión: La enseñanza reflexiva sobre la política en la formación de enfermeros contribuye para mejoras en su práctica, como tal, prácticas reflexivas y más calificadas, sin duda, causan impacto positivo en las prácticas de formación profesional. El desarrollo de las políticas públicas con énfasis en las demandas de la población presupone la articulación teórica y práctica y la transformación social.

Descriptores: Educación Superior; Educación en Enfermería; Políticas Públicas de Salud; Práctica Profesional; Enfermería Oncológica.


Texto completo:

PDF

Referências


Trevisan DD, Minzon DT, Testi CV, Ramos NA, Carmona EV, Silva EM. Formação de enfermeiros: distanciamento entre a graduação e a prática profissional. Cienc Cuid Saude. [Internet]. 2013 [cited 2016 fev 15]: 12(2):331-7. Available from: http://www.periodicos.uem.br/ojs/ index.php/CiencCuidSaude/article/viewFile/19643/pdf

Lei nºl3.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação e da outras providências [Internet]. Brasília: 2014. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/ l13005.htm

Organização Pan-Americana da Saude (BR). As redes de atenção a saude. Brasília(DF): 2011.

Azevedo JML. A educação como política pública. 3ª ed. Campinas: Editora Autores Associados: 2008.

Ball S, Mainardes. Sociologia das políticas educacionais e pesquisa crítico-social: uma revisão pessoal das políticas educacionais e pesquisa em política educacional. In: Políticas Educacionais: questões e dilemas, São Paulo: Cortez, 2011.

Ministério da Saude (BR). Instituto Nacional do Câncer. ABC do Câncer: abordagens básicas para o controle do câncer. Rio de Janeiro (RJ): 2017.

Silva EM, Nozawa MR, Freitas JLD. Formação de enfermeiros e a municipalização da saúde no Brasil: a importância das políticas e das praticas. Rev. bras. enferm. [Internet]. 2000 [cited 2016 fev 15]: 53(2): 275-82. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reben/v53n2/v53n2a12.pdf

Freire P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. 53ª ed. São Paulo: Paz e Terra: 2011.

Ministério da Saude (BR). Portaria n. 874, de 16 de maio de 2013. Institui a Política Nacional para a Prevenção e Controle do Câncer na Rede de Atenção a Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diario Oficial da Unidao [da] República Federativa do Brasil. 2013.

Ministério da Saude (BR). Anexo da Portaria nº 4.279, de 30 de dezembro de 2010. Estabelece diretrizes para a organização da Rede de Atenção a Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) providências. 2010.

Ministério da Saude (BR). Secretaria de Atenção a Saude. Implantação das Redes de Atenção a Saude e outras estratégias da SAS. Brasília(DF): 2014.

Barroso J. “Regulação e desregulação nas políticas educativas: tendências emergentes em estudos de educação comparada" In Barroso J (Org). A escola pública: regulação, desregulação, privatização. Porto/ Portugal:ASA Editores, 2003.

Walford G. Privatization in Industrialized Countries. In: Henry Levin, Ed Privatizing Education. Can the Marketplace Deliver Choice, Efficiency, Equity, and Social Cohesion? Colorado, USA: Westview Press:2001.

Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 3, de novembro de 2001. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Brasília(DF): 2001.

Ministério da Saude (BR). Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Estimativa 2018: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro (RJ): 2017.

Lins FG, Souza SR. Formação dos enfermeiros para o cuidado em oncologia. Rev enferm UFPE [Internet]. 2018 [cited 2018 05 mai]: 12(1):66-74. Available from: https://periodicos.ufpebr/revistas/revistaenfermagem/ article/viewFile/22652/25858

Ministério da Saude (BR). Instituto Nacional do Câncer. Ensino em atenção oncologica no Brasil. Rio de Janeiro (RJ): 2012.

Luz I-(R, Vargas MAO, Rosa LM, PH Schmitt. Enfermeiros na atenção oncologica: conhecimento na pratica do cuidado. Rev enferm UFPE on line. [Internet]. 2016 [cited 14 mai 2018]: 10(9):3369-76. Available from: https:// periodicos.ufpe.br/ revistas/ revistaenfermagem/article/view/ ].1418/ 13204

Theobald MR, Santos MLM, Andrade SMO, Carli ADD. Percepções do paciente oncológico sobre o cuidado. Physis - Revista de Saúde Coletiva [Internet]. 2016 [cited 2018 mai 15]: 26 (4): 1249-69. Available from: http:// www.scielo.br/pdf/physis/v26n4/1809-4481—physis-26-04-01249.pdf

Menegaz JC, Leopardi MT, Backes VMS. Políticas públicas de sal]- de: aspectos do conhecimento de graduandos em enfermagem e medicina. Sau. 8Transf. Soc. [Internet]. 2012 [cited 05 jun 2017]: 3 (3): 69- 76. Available from: http://incubadoraperiodicosufsc.br/index.php/sa udeetransformacao/article/ view/ 1619/ 2153

Magalhães SS, Rodrigues AMM, Guerreiro MGS, Oueiroz MVO, Silva LMS, Freitas CHA. Expansão do ensino de enfermagem no Brasil: evidências históricas e perspectivas da prática. Enferm. Foco [Internet]. 2013 [cited 2017 jun 05]: 4(3,4):167-70. Available from: http://revista. portalcofen.gov.br/indexphp/enfermagem/article/view/542/225




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2018.v9.n3.1175

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.