Abordagem crítico-interpretativa das fragilidades e potencialidades do trabalho de enfermagem aos ianomâmis, Amazonas

Jaime Louzada, David Lopes Neto

Resumo


Este estudo analisa as fragilidades e potencialidades do processo de trabalho de enfermagem desenvolvido nas comunidades indígenas ianomâmis, dos municípios de Barcelos e Santa Isabel do Rio Negro, estado do Amazonas. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de abordagem crítico-interpretativa, realizada em 2006. Informantes-chave: três enfermeiros e 17 técnicos de enfermagem. As informações foram obtidas por meio de entrevistas. Para a interpretação, optou-se pelo método da análise de conteúdo, com emprego da técnica analítica de enunciação com transversalidade temática constituinte de duas categorias – fragilidades e potencialidades. As fragilidades desvelam o gerenciamento do serviço de enfermagem em área indígena e a escassez de recursos humanos e de materiais. As potencialidades revelam o trabalho em equipe e a presença dos agentes indígenas de saúde nas aldeias. Conclui-se que a situação dos trabalhadores de enfermagem descrita nos discursos dos entrevistados requer atenção dos gestores da saúde indígena, para dar condições mais dignas de trabalho.

Descritores: Enfermagem, Saúde Indígena, Cuidados de Enfermagem, Serviço de Enfermagem.

Critical-interpretative approach of fragilities and potentialities of the nursing work for yanomamis, Amazon

This study analyzes the fragilities and the potentialities of nursing working process developed in autochthonous yanomamis communities, at municipal districts of Barcelos and Santa Isabel do Rio Negro, Amazon state. That is a qualitative investigation with a critical-interpretive approaching, accomplished in 2006. Main informers: three nurses and seventeen nursing assistants. The informations were obtained by means of interviews. To the interpretation, it was opted for the method of the analysis of the content, by using the enunciation analytical technique with thematic transverse, constituting two categories that are fragilities and potentialities. The fragilities discoveries show: the management of the nursing service in autochthonous area, the shortage of human resources and of materials. The potentialities reveal the team work and the presence of indigenous Agents of health in the villages. It is concluded that the situation of the nursing workers described in the speeches of the interviewed requires attention of the indigenous health managers, giving them better conditions of work.

Descriptors: Nursing, Indigenous Health, Nursing Care, Nursing Service.

Enfoque crítico-interpretativo de las debilidades y potencialidades del trabajo de la enfermería para yanomamis, Amazonas

El estudio analiza las debilidades y las potencialidades del proceso del trabajo que la enfermería desarrolló en las comunidades autóctonas yanomamis, de los distritos municipales de Barcelos y Santa Isabel do Rio Negro, Amazonas. Se trata de una investigación cualitativa, de enfoque crítico-interpretativo con desenrollo en el año de 2006. Informante-clave: tres enfermeras y diecisiete técnicos de enfermería. Las informaciones fueron obtenidas por entrevista. Para la interpretación se optó por el método del análisis del contenido, con el trabajo de la técnica analítica de la enunciación con componente transversal temático de dos debilidades de categorías y potencialidades. Las debilidades muestran: el gerenciamiento del servício de enfermería en la área indígena, la escasez de recursos humanos y de materiales. Las potencialidades revelan el trabajo en equipo, la presencia de los agentes indígenas de salud en las comunidades. Se concluye que la situación descrita de los trabajadores de enfermería en los discursos de los entrevistados requiere atención de los administradores de la salud indígena ofreciendoles condiciones más dignas de trabajo.

Descriptores: Enfermería, Salud Indígena, Atencíon de Enfermería, Servícios de Enfermería.


Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Fundação Nacional de Saúde. Política nacional de atenção à saúde dos povos indígenas. 2a ed. Brasília: Ministério da Saúde, FNS; 2002.

Raynaut C. Interfaces entre a antropologia e a saúde: em busca de novas abordagens conceituais. Rev Gaúcha Enferm. 2006;27(2):149-65.

Rocha SMM, Almeida MSP. O processo de trabalho da enfermagem em saúde coletiva e a interdisciplinaridade. Rev Latinoam Enferm. 2000;8(6):96-101.

Kurcgant P. Gerenciamento em enfermagem. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2005.

Silva LMV, Formigli VLA. Avaliação em saúde: limites e perspectivas. Cad Saúde Pública. 1994;10(1):80-91.

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2004.

Herzlich C. Fragilidade da vida e desenvolvimento das ciências sociais no campo da saúde. Physis. 2005;15(2):193-203.

Melleiros MM, Gualda DMR. A abordagem fotoetnográfica na avaliação de serviços de saúde e de enfermagem. Texto & Contexto Enferm. 2006;15(1):82-8.

Geertz C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Zahar; 1978.

Instituto Sócio Ambiental. Políticas de educação escolar indígena no Rio Negro avançam [Internet]. [citado em 2007 Ago 15]. Disponível em: www.socioambiental.org/nsa/detalhe?id=2269.

Conselho Federal de Enfermagem. Lei Nº 7.498 [Internet]. [citado em 2007 Ago 15]. Disponível em: http://www.portalcofen.gov.br/2007/materias.asp?ArticleID=22&sectionID=3.

Almeida LPG, Ferraz CA. Políticas de formação de recursos humanos em saúde e enfermagem. Rev Bras Enferm. 2008;61(1):31-5.

L'abbate S. Educação em saúde: uma nova abordagem. Cad Saúde Pública. 1994;10(4):481-90.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2010.v1.n2.12

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.