DIAGNÓSTICOS E INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA O COMPONENTE SENTIDOS DA TEORIA DE ROY, APLICADOS A ADULTOS EM NEURORREABILITAÇÃO

Leonardo Tadeu de Andrade, Tânia Couto Machado Chianca, Telma Ribeiro Garcia

Resumo


Objetivo: elaborar e validar enunciados de diagnósticos e intervenções de enfermagem para o componente Sentidos do Modo Fisiológico de Roy, para pacientes adultos em neurorreabilitação. Metodologia: trata-se de estudo metodológico, que envolveu diferentes métodos de coleta, organização e análise de dados. Resultados: foram elaborados 18 diagnósticos de enfermagem, sendo validados 14 com suas respectivas intervenções de enfermagem. Conclusão: a construção de subconjuntos de diagnósticos, resultados e intervenções de enfermagem CIPE® nas diversas especialidades clínicas é uma necessidade e uma recomendação do Conselho Internacional de Enfermeiras.

Descritores: Dor, Enfermagem em Reabilitação, Diagnóstico de Enfermagem, Classificação.

NURSING DIAGNOSES AND INTERVENTIONS FOR THE SENSES COMPONENT OF ROY’S THEORY, APPLIED TO ADULTS IN NEUROREHABILITATION

Objective: To elaborate and validate statements of nursing diagnoses and interventions for the component Senses of Physiological Mode of Roy’s theory for patients in neurorehabilitation. Methodology: This is a methodological study, which involved different methods of data collection, organization and analysis. Results: 18 nursing diagnoses were elaborated and 14 were validated with their respective nursing interventions. Conclusion: The construction of subgroups of ICNP® nursing diagnoses, outcomes and interventions in the various clinical specialties is a necessity and a recommendation of the International Council of Nurses.

Descriptors: Pain, Rehabilitation Nursing, Nursing Diagnosis, Classification.

DIAGNÓSTICOS E INTERVENCIONES DE ENFERMERÍA PARA EL COMPONENTE SENTIDOS DE LA TEORÍA DE ROY, APLICADOS A ADULTOS EN NEUROREHABILITACIÓN

Objetivo: Desarrollar y validar los enunciados de diagnósticos e intervenciones de enfermería para el componente Sentidos del Modo fisiológico de la teoría de Roy, para pacientes adultos en neurorrehabilitación. Metodología: Se trata de un estudio metodológico, que involucró a diferentes métodos de recopilación, organización y análisis de datos. Resultados: fueran elaborados 18 diagnósticos de enfermería, de los cuales fueran validados 14 diagnósticos con sus respectivas intervenciones de enfermería. Conclusión: La construcción de los subconjuntos de diagnóstico, resultados e intervenciones de enfermería de la ICNP® en las diversas especialidades clínicas es una necesidad y una recomendación del Consejo Internacional de Enfermeras(os).

Descriptores: Dolor, Enfermería en Rehabilitación, Diagnóstico de Enfermería, Clasificación.

Texto completo:

PDF

Referências


Medeiros, LP; Souza, MBC; Sena, JF; Melo, MDM; Costa, JWS; Costa, IKF. Modelo de Adaptação de Roy: revisão integrativa dos estudos realizados à luz da teoria. Rev Rene. 2015; 16(1):132-40.

Lima DP, Sties SW, Gonzáles AI, Bundchen DC, Aquino IG, Carvalho T et al. Questionário para avaliação da dor musculoesquelética em praticantes de exercício (q-adom). Rev Bras Med Esporte. 2016; 22(5): 374-80.

Boonstra AM, Reneman MF, Waaksma BR, Schiphorst Preuper HR, Stewart RE. Predictors of multidisciplinary treatment outcome in patients with chronic musculoskeletal pain. Disabil Rehabil. 2015;37(14): 1242-50.

Moura GN, Nascimento JC, Lima MA, Frota NM, Cristino VM, Caetano JA. Activities of living of disabled people according to the Roper-Logan- Tierney model of nursing. Rev Rene. 2015; 16(3):317-26.

Castro MCF, Fuly PSC, Garcia TR, Santos MLSC. Subconjunto terminológico CIPE® para pacientes em cuidados paliativos com feridas tumorais malignas. Acta paul. enferm. 2016; 29(3): 340-46.

Andrade, LT, Araújo, EG, Andrade, KRP, Souza, DRP, Garcia, TR, Chianca, TCM. Disreflexia autonômica e intervenções de enfermagem para pacientes com lesão medular. Rev Esc Enferm USP. 2013;47(1):93-100.

Souza DRP, Andrade LT, Napoleão AA, Garcia TR, Chianca TCM. Termos da Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem em reabilitação físico-motora. Rev. esc. enferm. USP. 2015; 49( 2 ): 0209-15.

Polit, D; Beck, C. Fundamentos de pesquisa em enfermagem: avaliação de evidências para a prática da enfermagem. 7ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2011.

International Organization for Standardization. Health informatics: Categorial structures for representation of nursing diagnoses and nursing actions in terminological systems (ISO/FDIS ISO 18104:2014). Geneva, Switzerland, 2014.

Conselho Internacional de Enfermeiros. Linhas de Orientação para a Elaboração de Catálogos CIPE, Edição Portuguesa. Lisboa: Ordem dos Enfermeiros, 2009.

Lopes MV, Silva VM, Araujo TL. Methods for establishing the accuracy of clinical indicators in predicting nursing diagnoses. Int J Nurs knowl. 2012; 23(3): 134-9.

Pasquali, L. Princípios de elaboração de escalas psicológicas. Rev. Psi. Clin. 1995; 25(5): 206-23.

Coluci, MZO; Alexandre, NMC; Milani, D. Construction of measurement instruments in the area of health. Ciênc. saúde coletiva [Internet]. 2015; 20(3): 925-36.

Cruz CT, Stumm EMF. Instrumentation and implementation of pain evaluation scale in a Neonatal Intensive Care Unit. Case report. Rev. dor. 2015; 16(3): 232-34.

Albuquerque LM, Carvalho CMG, Apostólico MR, Sakata KN, Cubas MR, Egry EY. Terminologia da Enfermagem caracterizadora da violência doméstica contra crianças e adolescentes. Rev. Bras. Enferm. 2015; 68( 3 ): 452-59.

Pinheiro, ALU; Roso, CC; Zamberlan, C; Cherobini, MDB; Perrando, MS. Avaliação e manejo da dor aguda: revisão integrativa. J Nurs Health. 2014;4(1):77-89.

Trbovich, M; Yang, H. Capsaicin 8% patch for central and peripheral neuropathic pain of persons with incomplete spinal cord injury: Two case reports. American Journal of Physical Medicine & Rehabilitation. 2015; 94(8): e66-e72.

Oliveira AL, Palma SN, Cunha BAS. Manuseio da dor crônica em pacientes oncológicos pela equipe de enfermagem. Rev. dor. 2016; 17( 3 ): 219-22.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2017.v8.n3.1268

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.