DIFICULDADES NO ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS PSIQUIÁTRICAS NO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA

Lucidio Clebeson de Oliveira, Richardson Augusto Rosendo da Silva, Francisca Patrícia Barreto de Carvalho, Francisco Rafael Ribeiro Soares, Kamilla Miranda Nascimento de Sousa, Lorrainy da Cruz Solano

Resumo


Objetivo: Identificar as dificuldades existentes na implementação de uma assistência de emergência ao usuário em sofrimento psíquico no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Metodologia: Pesquisa descritiva, exploratória e qualitativa realizada com 34 profissionais da equipe de enfermagem do SAMU do município de Mossoró/RN, Brasil. O instrumento para a coleta de dados foi um roteiro de entrevista semiestruturado. Os dados foram analisados por meio da técnica de análise temática de conteúdo proposta por Bardin. Resultados: A assistência de enfermagem ofertada aos usuários em situação de urgência e Emergência psiquiátrica é realizada de forma inadequada, principalmente pela falta de uma rede de serviços em saúde mental estruturada e resolutiva. Conclusão: A falta de uma rede de atendimento em saúde mental organizada e hierarquizada constitui entrave para que as diretrizes da Reforma Psiquiátrica possam ser concretizadas na prática.

Descritores: Enfermagem, Saúde Mental, Urgência, Serviços de Emergência.

IMPEDIMIENTOS EN LA ATENCIÓN A LAS URGENCIAS Y A LAS EMERGENCIAS PSIQUIÁTRICAS EN EL SERVICIO DE LA ATENCIÓN MÓVIL DE URGENCIA

Objetivo: Identificar las dificultades existentes en la implementación de una atención de emergencia al usuario en sufrimiento psíquico en el Servicio de Atención Móvil de Urgencia (SAMU). Método: Se trata de una investigación descriptiva, de carácter exploratorio, de naturaleza cualitativa. El estudio fue realizado con 22 profesionales del equipo de enfermería del SAMU del Municipality of Mossoró/RN, Brazil. El instrumento para la recolección de datos fue un guión de entrevista semiestructurado. Los datos fueron analizados por medio de la técnica de análisis temático de contenido propuesta por Bardin. Resultados: La asistencia de enfermería ofrecida a los usuarios en situación de urgencia y Emergencia psiquiátrica es realizada de forma inadecuada, debido principalmente a la falta de una red de servicios de salud mental estructurada y resolutiva. Conclusión: La falta de una red de atención en salud mental organizada y jerarquizada, se constituye en un obstáculo para que las directrices de la Reforma Psiquiátrica puedan concretarse en la práctica.

Descritores: Enfermagem, Salud Mental, Urgência, Servicios de emergencia

BARRIERS IN THE CARE OF EMERGENCIES AND PSYCHIATRIC EMERGENCIES IN THE URGENT MOBILE CARE SERVICES

Objective: To identify the difficulties that exist in the implementation of emergency assistance to the user in psychological distress in the Mobile Emergency Care Service (SAMU). Method: This is a descriptive, exploratory, qualitative research. The study was conducted with 22 professionals from the SAMU nursing team in the city of Mossoró / RN. The instrument for data collection was a semi-structured interview script. The data were analyzed using the thematic content analysis technique proposed by Bardin. Results: Nursing care offered to users in emergency and psychiatric emergencies is inadequately performed, mainly due to the lack of a structured and resolutive network of mental health services. Conclusion: The lack of an organized and hierarchical mental health care network is an obstacle to the implementation of the Psychiatric Reform guidelines in practice.

Descriptors: Nursing, Mental Health, Urgency, Emergencies services.


Texto completo:

PDF

Referências


Oliveira LC, Silva RAR, Medeiros MN, Queiroz JC, Guimarães J. Cuidar humanizado: descobrindo as possibilidades na prática da enfermagem em saúde mental. J. res.: fundam. care. online [periódico online]. 2015; 7(1):1774-82. Disponível em: http://saudepublica.bvs.br/ pesquisa/resource/pt/bde-26691.

Lima ICS, Guimarães AB. Perfil das emergências psiquiátricas atendidas em serviços de urgência e emergência hospitalar. R. Interd. [periódico online]. 2015; 8; (2): 181-90. Disponível em: http://revistainterdisciplinar. uninovafapi.edu.br/index.php/revinter/article/view/61.

Ministério da Saúde (BR). Portaria 2.048/GM, de 05 de novembro de 2002. Dispõe sobre o funcionamento dos Serviços de Urgência e Emergência. Brasília: Ministério da Saúde; 2002.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. DAPE. Coordenação Geral de Saúde Mental. Reforma dos Psiquiátricos e Política de Saúde Mental no Brasil. Brasília, nov. 2005.

Del-Ben CM, Teng CT. Psychiatric emergency: challenges and vicissitudes. Rev

Bonfada D, Guimaraes J, Miranda FANA, Brito AAC de. Reforma psiquiátrica brasileira: conhecimentos dos profissionais de saúde do serviço de atendimento móvel de urgência. Esc. Anna Nery [periódico online]. 2013; 17(2): 227-33. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo. php?pid=S1414-81452013000200004&script=sci_abstract&tlng=pt

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011, 279 p.

Ministério da Saúde (Brasil). Conselho Nacional de Saúde. Resolução 466 de 23 de dezembro de 2013. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília (DF); 466. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/466/ res466 _23_12_2013.html

Conselho Federal de Enfermagem (COFEN). Resolução Nº 311 de 08 de janeiro de 2007. Revoga a resolução COFEN Nº 240/2000 e aprova a reformulação do código de ética dos profissionais de enfermagem. Rio de Janeiro: COFEN; 2007.

Silva DS, Azevedo DM. A Reforma Psiquiátrica na visão de quem cuida: Percepções de profissionais do serviço residencial terapêutico. Esc Anna Nery Rev Enferm [periódico online]. 2011;15(3):587-94. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v15n3/a21v15 n3.pdf

Lofchy J, Boyles P, Delwo J. Emergency Psychiatry: Clinical and Training Approaches. The Canadian Journal of Psychiatry [periódico online]. 2015; 60 (6): 1-7. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/ pmc/articles/PMC4500189/pdf/cjp-2015-vol60-june-positionpaperonline- eng.pdf.

Minóia NP, Minozzo F. Acolhimento em Saúde Mental: Operando Mudanças na Atenção Primária à Saúde. PSICOLOGIA: CIÊNCIA E PROFISSÃO [periódico online]. 2015; 35(4), 1340-49. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pcp/v35n4/1982-3703-pcp-35-4-1340.pdf

Gwaikolo WS, Kohrt BA, Cooper JL. Health system preparedness for integration of mental health services in rural Liberia. BMC Health Services Research. [periódico online]; 2017; 17:508-517. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5531097/pdf/12 913_2017_Article_2447.pdf

Santos MS, Coimbra VCC, Ribeiro JP. O atendimento de urgência psiquiátrica realizado pelo enfermeiro do serviço de atendimento móvel de urgência. J Nurs UFPE on line [periódico online]. 2011; 5(9):2,197- 205. Disponível em: http://www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index. php/revista/article/view/1890/pdf_689 DOI: 10.5205/reuol.1262- 12560-1-LE.0509201117

Silva G, Iglesias A, Dalbello-Araujo M, Badaró-Moreira M. (2017) Práticas de Cuidado Integral às Pessoas em Sofrimento Mental na Atenção Básica. Psicologia: Ciência e Profissão [periódico online]. 2017; 37 (2), 404-17. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982- 3703001452015




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2018.v9.n4.1317

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.