PERFIL DOS IDOSOS COM DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS INTERNADOS EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

Lara Tereza Sekeff Santos Simão, Luana Pinheiro Lages, Miguel Henrique Pereira de Paiva, Natasha Louise Silva Ribeiro, Eronice Ribeiro de Morais Araújo, Gustavo de Moura Leão

Resumo


Objetivo: caracterizar o perfil dos idosos com Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNTs) internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Metodologia: estudo transversal, retrospectivo, quantitativo, desenvolvido em um hospital do município de Teresina – Piauí, com 115 idosos internados nas UTIs no ano de 2014, utilizando questionário com perguntas fechadas. Os dados foram coletados entre junho e julho de 2016. Resultados: a idade-média dos idosos foi 73,9 anos (dp=9,4), 51,3% eram homens, casados (53,5%), analfabetos (40,8%), de cor amarela (45,2%) e aposentados (57,3%). A maioria dos idosos procedia do centro cirúrgico (55,6%), tinha poucas reinternações (15,7%), média de dias de internações 5,4 (dp=7,2); o desfecho foi a transferência para outro setor do hospital (62,6%). Das DCNTs, a doença cerebrovascular predominou (68,7%), sendo que 52,2% dos indivíduos possuía pelo menos uma DCNT. Conclusão: o conhecimento do perfil de idoso hospitalizado na UTI, suas condições clínicas e evolução contribuem para o planejamento de ações que melhorem a qualidade da assistência.

Descritores: Idoso; Unidade de Terapia Intensiva; Doenças crônicas.

PROFILE OF ELDERLY PEOPLE WITH NON-TRANSMISSIBLE CHRONIC DISEASES HOSPITALIZED IN AN INTENSIVE CARE UNIT

Objective: To characterize the profile of the elderly with chronic noncommunicable diseases (DCNT) hospitalized in Intensive Care Units (ICU). Methodology: a retrospective, quantitative, cross - sectional study, developed in a hospital in the city of Teresina - Piauí, with 115 elderly patients admitted to the ICUs in 2014, use a questionnaire with closed questions. Data were collected between June and July 2016. Results: the mean age of the elderly was 73.9 years (SD = 9.4), 51.3% were men, married (53.5%), illiterate (40, 8%), yellow (45.2%) and retirees (57.3%). The majority of the elderly came from the surgical center (55.6%), readmissions of a few (15.7%), average days of hospitalizations 5,4 (SD = 7.2), the outcome of a transfer to another sector Of the Hospital (62.6%). Of the CNCD, cerebrovascular disease predominated (68.7%), and 52.2% of the patients had CNCD. Conclusion: the knowledge of the profile of hospitalized elderly in the ICU, their clinical conditions and evolution to the planning of actions that improve the quality of care.

Descriptors: Elder; Intensive Care Unit; Chronic diseases.

PERFIL DE ANCIANOS CON ENFERMEDADES CRÓNICAS NO TRANSMISIBLES HOSPITALIZADOS EN UNA UNIDAD DE CUIDADOS INTENSIVOS

Objetivo: caracterizar el perfil de los ancianos con Enfermedades Crónicas no Transmisibles (DCNT) internados en Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Metodología: estudio transversal, retrospectivo, cuantitativo, desarrollado en un hospital del municipio de Teresina - Piauí, con 115 ancianos internados en las UTIs en el año 2014, use cuestionario con preguntas cerradas. Los datos fueron recolectados entre junio y julio de 2016. Resultados: la edad media de los ancianos para 73,9 años (dp = 9,4), el 51,3% fueron hombres, casados (53,5%), analfabetos (40, 8%), de color amarillo (45,2%) y jubilados (57,3%). La mayoría de los ancianos procedentes del centro quirúrgico (55,6%), de las reinternaciones de pocas (15,7%), promedio de días de internaciones 5,4 (dp = 7,2), el resultado de una transferencia a otro sector Del Hospital (62,6%). De las DCNT, la enfermedad cerebrovascular predominó (68,7%), siendo que el 52,2% de los pacientes poseen una DCNT. Conclusión: el conocimiento del perfil de anciano hospitalizado en la UTI, sus condiciones clínicas y evolución para la planificación de acciones que mejoran la calidad de la asistencia.

Descriptores: Anciano; Unidad de Cuidados Intensivos; Enfermedades crónicas.


Texto completo:

PDF

Referências


Freitas EV, Py L, Neri AL, Cançado FAX, Doll J, Gorzoni ML. Tratado de geriatria e gerontologia. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2006.

Organização Mundial de Saúde (BR). Envelhecimento Ativo: uma política de saúde. Brasília;2005.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (BR). Política Nacional do Idoso. Brasília(DF) ;2010.

Marinho F, Passos VMA, França EB. Novo século, novos desafios: mudança no perfil da carga de doenças no Brasil de 1990 a 2010. Epidemiologia e Serviços de Saúde [Internet]. 2016 [cited 2017 Oct 20];25(4):713-24. Available from: http://www.scielo.br/pdf/ress/v25n4/2237-9622-ress-25-04-00713.pdf

Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde (BR). Departamento de Análise de Situação de Saúde. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011-2022 /Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. Brasília. 160 p.: Ministério da Saúde, 2011.

Schein LEC, Cesar JA. Perfil de idosos admitidos em unidades de terapia intensiva gerais em Rio Grande, RS: resultados de um estudo de demanda. Rev Bras Epidemiol [Internet]. 2010 [cited 2015 Oct 27];13(2):289-301. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rbepid/v13n2/11.pdf

Lynn MR. Determination and quantification of contente validity. New York. Nurs Res [Internet]. 1986 [cited 2015 Oct 28];35(6):382-385. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/3640358

Chiarchiaro J, Olsen MK, Steinhauser KE, Tulsky JA. Admission to the Intensive Care Unit and well-being in patients with advanced chronic illness. Critical Care Management [Internet]. 2013 [cited 2016 Oct 10];22(3):223-31. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23635931

Serbim AK, Gonçalves AVF, Paskulin LMG. Caracterização sociodemográfica, de saúde e apoio social de idosos usuários de um serviço de emergência. Rev. Gaúcha Enferm [Internet]. 2013 [cited 2016 Sep 13];34(1):55-63. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472013000100007

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE(BR). Coordenação de Trabalho e Rendimento. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios: síntese de indicadores 2014. Rio de Janeiro. 102 p. IBGE, 2015.

Souza MP, Araújo SM, Dourado MB, Gama GGG. Perfil epidemiológico de idosos com insuficiência cardíaca na unidade de terapia intensiva. Revista Enfermagem Contemporânea [Internet]. 2017 [cited 2017 Oct 20];6(1):42-8. Available from: https://www5. bahiana.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/1164/847

Bonfada D, Santos MM, Lima KC, Garcia-Altés A. Análise de sobrevida de idosos internados em Unidade de Terapia Intensiva. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol [Internet]. 2017 [cited 2017 Oct 20];20(2):198-206. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rbgg/v20n2/pt_1809-9823-rbgg-20-02-00197.pdf.

Freitas CV, Sarges ESNF, Moreira KECS, Carneiro SR. Avaliação de fragilidade, capacidade funcional e qualidade de vida dos idosos atendidos no ambulatório de geriatria de um hospital universitário. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. [Internet]. 2016 [cited 2017 Oct 20];19(1):119-26. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rbgg/v19n1/pt_1809-9823-rbgg-19-01-00119.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE (BR). Coordenação de População e Indicadores Sociais. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira: 2015. Rio de Janeiro. 137 p. IBGE, 2015.

Barbosa BR, Almeida JM, Barbosa MR, Rossi-Barbosa LAR. Avaliação da capacidade funcional dos idosos e fatores associas à incapacidade. Ciênc. saúde coletiva [Internet]. 2014 [cited 2016 Oct 20];19(8):3317-25. Available from: http://www.scielo.br/pdf/csc/v19n8/1413-8123-csc-19-08-03317.pdf

Antes DL, Ribeiro DF, Schneider IJC, Benedetti TRB, d´Orsi E. Perfil socioeconômico dos idosos de Florianópolis: Análise comparativa dos estudos Perfil do Idoso 2002 e EpiFloripa Idoso 2009. Rev. bras. Epidemiol [Internet]. 2014 [cited Oct 19];17(1):189-202. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rbepid/v17n1/pt_1415-790X-rbepid-17-01-00189.pdf

Neri AL, Yassuda MS, Araújo LF, Eulálio MC, Cabral BE, Siqueira MEC, et al. Metodologia e perfil sociodemográfico, cognitivo e de fragilidade de idosos comunitários de sete cidades brasileiras: Estudo FIBRA. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2013 [cited 2016 Sep 20];29(4):778-92. Available from: http://www.scielo.br/pdf/csp/v29n4/15.pdf

Oliveira VCR, Nogueira SL, Andolhe R, Padilha KG, Sousa RMC. Evolução clínica de adultos, idosos e muito idosos internados em Unidade de Terapia Intensiva. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet]. 2011 [cited 2016 Sep 21];19(6):1344-1351. Avaiable from: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v19n6/pt_10.pdf

Stein FC, Barros RK, Feitosa FS, Toledo DO, Junior JMS, Ísola AM, et al. Fatores prognósticos em pacientes idosos admitidos em unidade de terapia intensiva. Rev. bras. ter. intensiva [Internet]. 2009 [cited 2016 Sep 21];21(3):255-61. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rbti/v21n3/a04v21n3.pdf

González-Vaca J, Rica-Escuín M, Silva-Iglesias M, Arjonilla- -García MD, Varela-Pérez R, Oliver-Carbonell JL, et al. Frailty in INstitutionalized older adults from ALbacete. The FINAL Study: Rationale, design, methodology, prevalence and attributes. Maturitas [Internet]. 2014 [cited 2016 Sep 23];77(1):78-84. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24189222

Acuña K, Costa E, Grover A, Camelo A, Júnior RS. Características clínico-epidemiológicas de adultos e idosos atendidos em unidade de terapia intensiva pública da Amazônia (Rio Branco, Acre). Rev. bras. ter. intensiva [Internet]. 2007 [cited 2015 May 03];19(3):304-9. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rbti/v19n3/v19n3a06.pdf




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2019.v10.n1.1329

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.