Percepção do enfermeiro sobre os efeitos do trabalho noturno em sua vida

Juliana Balbinot Reis Girondi, Francine Lima Gelbcke

Resumo


Este trabalho objetivou identificar as percepções dos enfermeiros de um hospital universitário do sul do país acerca dos efeitos do trabalho noturno sobre a saúde e vida social. Trata-se de uma pesquisa qualitativa utilizando questionários e análise temática de Bardin. Participaram do estudo 16 enfermeiros. Conclui-se que o trabalho afeta diretamente o equilíbrio psíquico do trabalhador, uma vez que não há como dissociar a saúde psicológica da física, e por isso o trabalho noturno demanda uma reformulação geral de hábitos de vida.

Descritores: Trabalho Noturno, Esgotamento Profissional, Saúde Ocupacional.

Perception of the nurses on the effects of night work in their lives

This study aimed to identify the perceptions of nurses at a university hospital in southern Brazil, about the effects of night work on their health and social lives. This is a qualitative research using questionnaires and thematic analysis of Bardin. The study included sixteen nurses. It was concluded that work directly affects the mental balance of the employee, since we cannot separate the psychological health from physical health, and that is why night work demands a general reorganization of lifestyle.

Descriptors: Night Work, Burnout, Occupational Health.

Percepción de los enfermeros sobre los efectos del trabajo nocturno en sus vidas

Este estudio tuvo como objetivo identificar las percepciones de los enfermeros en un hospital universitario en el sur de Brasil, sobre los efectos del trabajo nocturno en la salud y la vida social. Se trata de una investigación cualitativa mediante cuestionarios y el análisis temático de Bardin. El estudio incluyó dieciséis enfermeros. Se concluyó que el trabajo afecta directamente el equilibrio mental del trabajador, ya que no podemos separar la salud psicológica de la física de la salud, y por qué el trabajo nocturno requiere una revisión general del estilo de vida.

Descriptores: Trabajo Nocturno, Burnout, Salud Ocupacional.

Texto completo:

PDF

Referências


Laurell AC. Saúde e trabalho: os enfoques teóricos. In: Nunes Everardo D, organizador. As ciências sociais em saúde na América Latina: tendência e perspectivas. Brasília: OPAS; 1985.

Picaluga IF. Saúde e trabalho. Petrópolis: Vozes; 1982.

Lunardi FWD. Prazer e sofrimento no trabalho: contribuições à organização do processo de trabalho da enfermagem [dissertação]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 1995.

Lopes V. O trabalho noturno do profissional de enfermagem: o sofrimento do trabalho na visão da ergonomia. Estudo de caso de uma Unidade de Emergência Hospitalar [dissertação]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina; 2000.

Aquino EMLl. Saúde e trabalho de mulheres profissionais de enfermagem em um hospital público de Salvador – Bahia. Rev Bras Enferm. 1993;46(3/4):245-57.

Lopes MJM. O trabalho da enfermeira: nem público, nem privado, feminino, doméstico e desvalorizado. Rev Bras Enferm. 1988;41(3/4):211-7.

Marziale MHP. A postura corporal adotada pela enfermeira durante a execução de seu trabalho. Rev Bras Saúde Ocup. 1991;19(13):19-24.

Posso MBS. Fontes potenciais de riscos físicos e químicos: incidentes sobre os membros da equipe cirúrgica [tese]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 1988.

Rutenfranz J. Trabalhos em turno. São Paulo: Hicitec; 1989.

Costa ES, Morita I, Martinez MAR. Percepção dos efeitos do trabalho em turnos sobre a saúde e a vida social em funcionários da enfermagem em um hospital universitário do estado de São Paulo. Cad Saúde Pública. 2000;16(2):553-5.

Martino MMF. Estudo comparativo de padrões de sono em trabalhadores de enfermagem dos turnos diurno e noturno. Rev Panam Salud Pública. 2002;12(2):95-100.

Júnior ACS, Siqueira FPC, Gonçalves BGOG. O trabalho noturno e a qualidade de vida dos profissionais de enfermagem. Reme Rev Min Enferm. 2006;10(1):41-5.

Moreno CRC, Fischer FM, Rotenberg L. A saúde do trabalhador na sociedade 24 horas. São Paulo Perspect. 2003;17(1):34-46.

Eguia AE, Balderas C, Gonzáles LM. Turno de noche y salud: análisis para determinar los posibeles factores de riesco associados al bajo desempeño físico. Rev Latinoam Salud trab. 2001;1(1):37-44.

Lamond N. The impacto f a week of simulated night work on sleep, circadian phase and performance. Occup Environl Med. 2003;60-6.

Harrington JM. Health effects of shift work and extended hours of work. Occup Environ Med. 2001;58:68-72.

Suarez IN. El trabajo a turnos. BIP Publ Inst Ibermutuamur. 1999.

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 1977.

Barboza DB, Soler ZASG. Afastamento do trabalho na enfermagem: ocorrências com trabalhadores de um hospital de ensino. Rev Latinoam Enferm. 2003;11(2):177-83.

Silveira MCJR, Correia EAG. Trabalhadores noturnos na enfermagem e a necessidade de sono. Rev Enferm Atual. 2002;2(10):35-9.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2011.v2.n3.133

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.