O RENDIMENTO DA PROVA TUBERCULÍNICA ENTRE COMUNICANTES DE PORTADORES DE TUBERCULOSE PULMONAR EM BELÉM-PA

Manoel Junior Ferreira Mendes, Jhennifer Pereira Rodrigues, Manoel Samuel da Cruz Neto, Jessica Hegedeus Camargo, Euzebio de Oliveira, Antônia Margareth Moita Sá

Resumo


Objetivo: Determinar o rendimento da Proteína Purificada Derivada (PPD) em comunicantes de tuberculose pulmonar ativa. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo, transversal e de abordagem quantitativa realizado em duas Unidades Básicas de Saúde localizadas em Belém-PA. Participaram da pesquisa 42 comunicantes de ambos os sexos. As informações foram colhidas por meio de um formulário estruturado, com perguntas fechadas e finalizadas com a realização da aplicação do PPD. Resultados: O rendimento do PPD apresentou 22 comunicantes (52,3%) positivos, 19 comunicantes (45,2%) negativos e 1 contato (2,3%) não retornou para a avaliação. Conclusão: A pesquisa demonstra que a maior parte dos comunicantes que realizam a prova tuberculínica podem estar infectados pelo Bacilo de Koch.

Descritores: Tuberculose, Teste Tuberculínico, Tuberculose Latente

THE EFFICIENCY OF TUBERCULIN TEST AMONG THE CONTACTS OF PEOPLE WITH PULMONARY TUBERCULOSIS IN BELÉMPA

Objective: To determine the efificiency of Derived Purified Protein (PPD) in active pulmonary TB patients. Methodology: This is a descriptive, cross-sectional study with a quantitative approach carried out in two Basic Health Units located in Belém-PA. Participated in the scientific study 42 contacts of both sexes, which the information was collected through a structured form, with closed questions and finalized with the implementation of the PPD. Results: The PPD efficiency presented 22 positive (52.3%) communicants, 19 negative (45.2%) and 1 contact (2.3%) did not return to the evaluation. Conclusion: Research shows that most contacts who perform the tuberculin test may be infected by Koch bacillus.

Descriptors: Tuberculosis, Tuberculin Test, Latent Tuberculosis.

LA RENDIMIENTO DEL TEST TUBERCULINICO ENTRE COMUNICANTES DE PORTADORES DE TUBERCULOSIS PULMONAR EN BELÉM-PA

Objetivo: Determinar el rendimiento de la Proteína Purificada Derivada (PPD) en comunicantes de tuberculosis pulmonar activa. Metodología: Se trata de un estudio descriptivo, transversal y de abordaje cuantitativo realizado en dos Unidades Básicas de Salud ubicadas en Belém-PA. Participaron de la encuesta 42 comunicantes de ambos sexos. La información fue recogida a través de un formulario estructurado, con preguntas cerradas y finalizadas con la aplicación del PPD. Resultados: El ingreso del PPD presentó 22 comunicantes (52,3%) positivos, 19 comunicantes (45,2%) negativos y 1 contacto (2,3%) no regresó para la evaluación. Conclusión: La investigación demuestra que la mayor parte de los comunicantes que realizan la prueba tuberculínica pueden estar infectados por el Bacilo de Koch

Descriptores: Tuberculosis, Prueba de Tuberculina, Tuberculosa Latente


Texto completo:

PDF

Referências


- Piller RVB. Epidemiologia da Tuberculose. Pulmão RJ. [Internet] 2012;21(1):4-9. [acesso em 23 abr. 2018]. Disponível em: http://www. sopterj.com.br/wp-content/themes/_sopterj_redesign_2017/_revista/ 2012/n_01/02.pdf

- World Health Organization (WHO) The End TB Strategy. Global strategy and targets for tuberculosis prevention, care and control after 2015. [Internet] [acesso em 23 abr. 2018]. Disponível em: http://who. int/tb/post2015_TBstrategy.pdf?ua=1

- Brasil, Secretaria de Vigilância em Saúde − MS. Boletim Epidemiológico: Indicadores prioritários para o monitoramento do Plano Nacional pelo Fim da Tuberculose como Problema de Saúde Pública no Brasil.[internet] Mar 2018;49(11) 7-10 [acesso em 23 abr. 2018]. Disponível em: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/marco/ 26/2018-009.pdf

- Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de Controle da Tuberculose. Manual de Recomendações para o Controle da Tuberculose no Brasil. Brasília: Ministério da saúde. [internet] 2011[acesso em 23 abr. 2018]. Disponível em: http:// bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_recomendacoes_controle_ tuberculose_brasil.pdf

- Dessunti EM. et al. Infecção latente de tuberculose: adesão ao tratamento e evolução dos casos . Artigo original. Rev. enferm. UERJ, Rio de Janeiro [internet]. 2013 dez [acesso em 23 abr. 2018]; 21(esp.2):711-7. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v21esp2/v21e2a03.pdf

- Loureiro RB. Acesso ao diagnóstico da tuberculose em serviços de saúde do município de Vitória, ES, Brasil. Ciênc saúde coletiva [internet]. 2014 [acesso em 23 abr. 2018];19 (4): 1233-1244. Disponível em: http://www.scielosp.org/pdf/csc/v19n4/1413-8123-csc-19-04-01233. pdf

- Costa RR. Tuberculose: perfil epidemiológico em hospital referência no tratamento da doença. Rev Med Minas Gerais. [internet] 2014; [acesso em 23 abr. 2018] 24.(Suppl.5). Disponível em: http://www. rmmg.org/artigo/detalhes/1623

- Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de vigilância em saúde. Departamento de vigilância epidemiológica. Tratamento diretamente observado (TDO) da tuberculose na atenção básica. [internet] 2010 [acesso em 23 abr. 2018]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/ bvs/publicacoes/tratamento_diretamente_observado_tuberculose. pdf

- Carvalho JG. Rendimento da prova tuberculínica na investigação da tuberculose latente [Dissertação para titulo de Mestrado]. Belém. Universidade Federal do Pará. UFPA [internet]. 2012 [acesso em 23 abr. 2018]. Disponível em: https://tede.ufam.edu.br/bitstream/ tede/5719/2/Disserta%C3%A7%C3%A3o%20-%20Josiane%20Carvalho. pdf

- Barbosa EL, Levino A. Análise da coinfecção TB/HIV como fator de desenvolvimento da tuberculose multidroga resistente: uma revisão sistemática. Rev Pan-Amaz Saude. 2013; [acesso em 23 abr. 2018] 4 (4): 57-66. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/pdf/rpas/v4n4/v4n4a07. pdf

- Oliveira CL, Melo AC, Oliveira LRS, Froede EL, Camargo P. Medidas de controle dispensadas a comunicantes ≤ 15 anos de casos índices com tuberculose pulmonar ativa. J Bras Pneumol. 2015; [acesso em 23 abr. 2018] 41(5):449-453. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ jbpneu/v41n5/pt_1806-3713-jbpneu-41-05-00449.pdf

- Barros PG. Perfil Epidemiológico dos casos de Tuberculose Extrapulmonar em um município do estado da Paraíba 2001–2010. Cad. Saúde Colet [internet]. 2014 [acesso em 23 abr. 2018]; 22 (4): 343-50. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid= S1414-462X2014000400343&script=sci_abstract&tlng=pt

- Figueiredo Jr AM. Prevalência da infecção latente tuberculosa em comunicantes de portadores de tuberculose pulmonar. 73 Folhas. [Dissertação]. Belém-PA: Escola de Enfermagem, Universidade do Estado do Pará; [internet] 2015. [acesso em 23 abr. 2018] Disponível em: https://paginas.uepa.br/ppgenf/files/DISSERTAO_ADILSON_MENDES. pdf

- Zelner, J. L. et al. Bacillus calmette-gue´ rin and isoniazid preventive therapy protect contacts of patients with tuberculosis. Am J Respir Crit Care Med. 2014. [internet] 189(7):853-9 [acesso em 23 abr. 2018] Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24592878

- Rabahi MF. Tuberculose e Tabagismo. Pulmão RJ. 2012; [internet] 21 (1): 46-49 [acesso em 23 abr. 2018] Disponível em: http://www.sopterj. com.br/profissionais/_revista/2012/n_01/11.pdf

- Peruhype RC. Distribuição da tuberculose em Porto Alegre: análise da magnitude e coinfecção tuberculose-HIV. Rev Esc Enferm USP. 2014; [internet] 48 (6): 1035-43. [acesso em 23 abr. 2018] Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v48n6/pt_0080-6234-reeusp- 48-06-1035.pdf




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2018.v9.n1.1712

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.