O significado do cuidar humanizado: vivências ensino-aprendizagem dos alunos do curso de licenciatura

Henriqueta Ilda Verganista Martins Fernandes, Karla Maria Carneiro Rolim, Maria Céu Barbieri Figueiredo

Resumo


Estudo descritivo e qualitativo desenvolvido com dois grupos (A e B) de estudantes do Curso de Licenciatura em Enfermagem (CLE). Grupo A – Universidade de Fortaleza-CE. Grupo B – Escola Superior de Enfermagem do Porto. Pretendemos compreender o significado do aprender a cuidar. A coleta de dados do grupo A (36 sujeitos) ocorreu entre 2002 e 2003 nas aulas teóricas e práticas do 4º semestre na disciplina Enfermagem – Processo de Cuidar da Criança e Adolescente. A coleta do grupo B (34 sujeitos) ocorreu em 2005, no 1.º semestre do 3.º ano no Módulo de Enfermagem Pediátrica, nas aulas teóricas e teórico-práticas. Ao grupo A aplicou-se um formulário com questões abertas e, ao B, a reflexão individual escrita, que contemplaram aspectos como a visão de humanização, a relação enfermeiro-criança-família, o significado do cuidado vivenciado e o papel do docente na humanização do cuidar em enfermagem. Os dados obtidos foram submetidos à análise de conteúdo. O processo analítico revelou que os alunos consideram a humanização como um estado de bem-estar e, ao serem sensibilizados para esse fato durante a formação acadêmica, torna visível o caráter humanístico dos cuidados de enfermagem e que o docente pode fazer do cuidado humano uma prática de vida. Existe necessidade de modificar o modelo habitual do processo de ensinar a cuidar, no qual o aluno coparticipe da edificação do conhecimento.

Descritores: Enfermagem, Humanização, Ensino, Aprendizagem, Cuidar.

The meaning of humanized care: teaching and learning experiences of students of license course

Qualitative and descriptive study developed with two groups (A and B) of students from License Nursing Course (CLE). Group A – University of Fortaleza-CE. Group B – School of Nursing of Porto. We aim to understand the meaning of learning to care. Data collection in group A (36 subjects) occurred between 2002 and 2003 in the classroom and the fourth semester course in Nursing – Process of Care for Children and Adolescents. The collection of group B (34 subjects) occurred in 2005, in the first semester of the third year in Pediatric Nursing Module, in theoretical and theoretical-practical classes. The group A was applied to a form with open questions and, B, individual reflection writing, covering issues such as the vision of humanization, the relationship between nurse-child-family, the meaning of care and the experienced teacher's role in the humanization of nursing care. The data were submitted to content analysis. The analytical process revealed that students consider the humanization as a state of well-being and to be aware during the academic background to this fact makes visible the humanistic nature of nursing care and the teaching of human care can make a practice of life. There is need to modify the usual model of the process of teaching to care, in which the student participates in the co-construction of knowledge.

Descriptors: Nursing, Humanization, Teaching, Learning, Caring.

El significado de la atención humanizada: la enseñanza y las experiencias de aprendizaje de los estudiantes del curso de licenciatura

Estudio descriptivo y cualitativo desarrollado con dos grupos (A y B) de los estudiantes de la Licenciatura en Enfermería (CLE). Grupo A – Universidad de Fortaleza-CE. Grupo B – Escuela de Enfermería de Porto. Nuestro objetivo es entender el significado de aprender a cuidar. La recolección de datos en el grupo A (36 sujetos) se produjo entre 2002 y 2003 en el aula y el curso de cuarto semestre en Enfermería – Proceso de Atención a la Infancia y la Adolescencia. La recogida del grupo B (34 sujetos) se produjo en 2005 en el primer semestre del tercer año en el módulo de enfermería pediátrica, en las clases teóricas y prácticas. A el grupo A se aplicó un formulario con preguntas abiertas y, B, escribir la reflexión individual, que abarca temas tales como la visión de la humanización, la relación entre enfermera-niño-familia, el significado del cuidado y el papel del profesor con experiencia en la humanización de cuidados de enfermería. Los datos fueron sometidos a análisis de contenido. El proceso de análisis reveló que los estudiantes consideran la humanización como un estado de bienestar y tener en cuenta, durante la formación académica a este hecho, hace visible el carácter humanista de los cuidados de enfermería y la enseñanza del cuidado humano puede hacer una práctica de la vida. No hay necesidad de modificar el modelo habitual del proceso de enseñanza a la atención, en la que el estudiante participa en la co-construcción del conocimiento.

Descriptores: Enfermería, Humanización, Enseñanza, Aprendizaje, Cuidado.

Texto completo:

PDF

Referências


Freire P. Pedagogia da autonomia. Saberes necessários à prática educativa. 26ª ed. São Paulo: Paz e Terra; 2003.

Freire P. Educação e mudança. 23ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra; 1999.

Leopardi M. Entre a moral e a técnica: ambiguidades dos cuidados da enfermagem. Florianópolis: UFSC; 1994.

Scochi C. Programa para pais de bebês de risco: contribuição para formação do aluno de enfermagem. Rev Bras Enferm. 2002;55(01):36-43.

Benner P. De iniciado a perito: a excelência e poder na prática clinica de enfermagem. Coimbra: Quarteto; 2001.

Bogdan R, Biklen S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria do método. Porto: Porto Ed.; 1994.

Fortin MF. O processo de investigação da concepção à realização. Loures: Lusociência; 1999.

Paterson J, Zderad L. Humanistic nursing. United States of America: Wiley Biomedical Publ.; 1988.

Leone C, Tronchin D. Assistência integrada ao recém-nascido. São Paulo: Atheneu; 2001.

Tamez RN, Silva MJP. Enfermagem na UTI neonatal: assistência ao recémnascido de alto risco. 3ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2006.

Ozmon H, Craver S. Fundamentos filosóficos da educação. 6ª ed. Porto Alegre: Artemed; 2004.

Bardin L. Análise de conteúdo. 4ª ed. Lisboa: Edições 70; 2008.

Demo P. Educar pela pesquisa. São Paulo: Autores Associados; 1996.

Rolim KMC, Pagliuca LMF, Cardoso MVLML. Análise da teoria humanística e a relação interpessoal do enfermeiro no cuidado ao recém-nascido. Rev Latinoam Enferm. 2005;13(3):432-40.

Mezzomo A. Humanização hospitalar: bases para reflexão. Fortaleza: Realce; 2002.

Nunes D. Vivenciando o cuidado: revelações da prática de ensino. In: Meyer D, Waldow V, Lopes M. Marcos da diversidade: saberes e fazeres da enfermagem contemporânea. Porto Alegre: Artes Médicas; 2007.

Buber M. Eu e tu. 10ª ed. São Paulo: Centauro; 2006.

Motta KA, Munari DB, Leal ML, Medeiros M, Nunes FC. As trilhas essenciais que fundamentam o processo e desenvolvimento da dinâmica grupal. Rev Eletrônica Enferm. 2007;09(1):229-41.

Zampieri M. Humanizar é preciso: escute o som desta melodia. In: Oliveira, M. Zampieri M, Brüggemann O. A melodia da humanização: reflexões sobre o cuidado no processo do nascimento. Florianópolis: Cidade Futura; 2001.

Deluiz N. Qualificação, competências e certificação: visão do mundo do trabalho. In: Ministério da Saúde (BR). Brasil formação: humanizar cuidados de saúde: uma questão de competência. Brasília: Ministério da Saúde; 2001. p. 5-15.

Elsen I. Marcos para a prática de enfermagem com famílias. Florianópolis: UFSC; 1994.

Rolim KMC, Cardoso MVLML. O discurso e a prática do cuidado ao recémnascido de risco: refletindo sobre a atenção humanizada. Rev Latinoam Enferm. 2006;14(1):85-92.

Bastos M. O saber e a tecnologia: mitos de um centro de tratamento intensivo. Rev Latinoam Enferm. 2002;10(02):131-6.

Cardoso MVLML, Varela Z. Relação interpessoal: reflexões sobre a construção de um conceito na prática do cuidado ao recém-nascido. Pediatr Atual. 2002;15(04):45-50.

Campos ACS, Cardoso, MVLML, Barroso M. Vivência do ensino-aprendizagem no sistema de alojamento conjunto. Rev RENE. 2002;3(1):73-7.

Magalhães L, Ide C. O ensino superior em enfermagem e o desafio da mudança: os referenciais de um novo processo de formação. In: Ide C, Domenico E. Ensinando e aprendendo um novo estilo de cuidar. São Paulo: Atheneu; 2001.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2011.v2.n4.192

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.