Vivência de prazer e sofrimento na equipe técnica em enfermagem do centro de terapia intensiva

Rafael Mondego Fontenele, Célia Maria Santos Rezende, Hariane Freitas Rocha Almeida, Ana Patrícia Fonseca Coelho Galvão, Aline Sharlon Maciel Batista Ramos, Cristina Maria Douat Loyola

Resumo


Objetivo: verificar a vivência de prazer e sofrimento na equipe técnica em enfermagem do centro de terapia intensiva. Método: pesquisa do tipo qualitativa com observação participante e sistemática, realizada com técnicos de enfermagem do CTI de um hospital em São Luís – MA. Foram entrevistados 26 técnicos de enfermagem com histórico de atestados médicos entre julho de 2016 e julho de 2017. Utilizou-se a análise de conteúdo para tratamento dos dados e como metodologia a hermenêutica-dialética. Resultados: verificou-se a vivência de prazer por trabalhar com pacientes graves, relacionando a profissão com atos de heroísmo. Contudo, identificou-se a vivência de sofrimento físico por usar o corpo como ferramenta de trabalho, e o sofrimento psíquico traduzido em rotinas carregadas de cobranças excessivas, e medo de perder o emprego com a prática de presenteísmo. Conclusão: conclui-se que os técnicos de enfermagem do centro de terapia intensiva vivenciam prazer e sofrimento relacionado ao trabalho.


Texto completo:

PDF

Referências


Ferreira MJM, Dodt RCM, Lima AM, Marques DRF, Pinheiro SMPR. Percepção dos acompanhantes sobre dispositivos invasivos em uma unidade de terapia intensiva. Enferm Foco [Internet].2018 [cited 2018 Fev 16]; 9 (2): 18-22. Availabe from: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/1031.

Silva RC, Ferreira MA, Apostolidis T, Sauthier M. Práticas de cuidado de enfermagem na terapia intensiva: análise segundo a ética da responsabilidade. Esc Anna Nery [Internet]. 2016 [cited 2018 Nov 10];20(4):e20160095. Available from: www.scielo.br/pdf/ean/v20n4/1414-8145-ean-20-04-20160095.pdf.

Worm FAA, Pinto MAAO, Schiavenato D, Ascari RA, Trindade LL, Silva OM. Risco de adoecimento dos profissionais de enfermagem no trabalho em atendimento móvel de urgência. Rev Cuid [Internet]. 2016 [cited 2018 Nov 9];7(2):1279-1287 . Available from: www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2216-09732016000200006〈=pt.

Caram CS, Rezende LC, Montenegro LC, Amaral JM, Brito MJM. Ambiguidades no trabalho da equipe de saúde no contexto de uma unidade de terapia intensiva. Sanare. [Internet]. 2016 [cited 2019 Jan 13]; 15(1):15-24. Available from: https://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/view/923.

Lira, MAM. Os efeitos na saúde das condições de trabalho da equipe de enfermagem da estratégia saúde da família: uma revisão de literatura. Multi Scient Journal [Internet]. 2017 [cited 2019 Jan 13]; 9(3):51-62. Available from: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/saude/saude-trabalho.

Fontanella BJB, Ricas J, Turato ER. Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2008 [cited 2018 Jan 20]; 24(1):17-27. Available from: http://www.scielo.br/pdf/csp/v24n1/02.pdf.

Marietto ML. Observação participante e não participante: contextualização teórica e sugestão de roteiro para aplicação dos métodos. Iberoamerican Journal Of Strategic Management (IJSM) [Internet]. 2018 [cited 2018 Jan 20]; 17(4): 05-18. Available from: http://dx.doi.org/10.5585/ijsm.v17i4.2717.

Torres GMC, Figueiredo IDT, Cândido JAB, Almeida MI. O emprego das tecnologias leves no cuidado ao hipertenso na Estratégia Saúde da Família. Esc. Anna Nery [Internet]. 2018 [cited 2018 Jan 20]; 22(3): 1-8. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2017-0169.

Minayo MCS. O desafio do Conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde./ Maria Cecília de Sousa Minayo. – 14. Ed. – São Paulo: Hucitec, 2014. 407 p.

Cardoso MF, Batista-dos-Santos AC, Alloufa JML. Sujeito, linguagem, idologia, mundo: técnica hermenêutico-dialética para análise de dados qualitativos de estudos críticos em administração. R. Adm. FACES Journal [Internet]. 2015 [cited 2018 Jan 20]; 14(2):74-93 Available from: http://dx.doi.org/10.21714/1984-6975FACES2015V14N2ART2112.

Padilha KG, Barbosa RL, Andolhe R, Oliveira EM, Ducci AJ, Bregalda RS et al. Carga de trabalho de enfermagem, estresse/Burnout, satisfação e incidentes em unidade de terapia intensiva de trauma. Texto Contexto Enferm [Internet]. 2017 [cited 2018 Jan 24]; 26(3):1-8. Available from: http://www.scielo.br/pdf/tce/v26n3/0104-0707-tce-26-03-e1720016.pdf.

Soratto J, Pires DEP, Trindade LL, Oliveira JSA, Forte ECN, Melo TP. Insatisfação no trabalho de profissionais da saúde na estratégia da saúde da família. Texto Contexto Enferm [Internet]. 2017 [cited 2018 Jan 20]; 26(3):1-11. Available from: http://www.scielo.br/pdf/tce/v26n3/0104-0707-tce-26-03-e2500016.pdf.

Azevedo APF, Figueiredo VCN. Vivências de prazer e sofrimento mental em um Centro de Atenção Psicossocial. Rev. Psicol., Organ. Trab., [Internet]. 2015 [cited 2018 Jan 23]; 15(1):30-42. Available from: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rpot/v15n1/v15n1a04.pdf.

Möller G, Magalhães AMM. Banho no leito: carga de trabalho da equipe de enfermagem e segurança do paciente. Texto Contexto Enferm [Internet]. 2015 [cited 2018 Jan 24]; 24(4): 1044-52. Available from: http://www.scielo.br/pdf/tce/v24n4/pt_0104-0707-tce-24-04-01044.pdf.

Portela NLC, Ross JR. Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT) e sua associação com condições de trabalho da enfermagem. Rev Enferm UFPI [Internet]. 2015 [cited 2018 Jan 20];4(4):82-87. Available from: http://www.ojs.ufpi.br/index.php/reufpi/article/view/2754/pdf.

SoutoYF, Araújo JM. Direito à privacidade do trabalhador e o uso do correio eletrônico: violação de direitos fundamentais ou legítimo exercício do poder direito do empregador? Revista Eletrônica da Escola Judicial do TRT 13ª Região [Internet]. 2016 [cited 2018 Jan 27]; 1(1):210-232. Available from: http://www.egov.ufsc.br/portal/sites/default/files/direito_a_privacidade_do_trabalhador_e_o_uso_do_correio_eletronico_violacao_de_direitos_fundamentais_ou_legitimo_exercicio_do_poder_diretivo_do_empregador.pdf.

Kurcgant P, Passos AR, Oliveira JML, Pereira IM, Costa TF. Absenteísmo do pessoal de enfermagem: decisões e ações de enfermeiros gerentes. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2015 [cited 2018 Jan 24]; 49(Esp2):35-41. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420150000800005.

Marques DO, Pereira MS, Souza ACS, Vila VSC, Almeida CCOF, Oliveira EC. Absenteeism – ilness of the nursing staff of a university hospital. Rev Bras Enferm [Internet]. 2015 [cited 2018 Jan 25]; 68(5):594-600. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2015680516i.

Rabenschlag LA, Lima SBS, Eberthardt TD, Kessler M, Soares RSA, Camponogara S. Gestão da qualidade na assistência de enfermagem em unidades de clínica cirúrgica. Rev Enferm USFM [Internet]. 2015 [cited 2018 Jan 25]; 5(2): 235-246. Available from: http://dx.doi.org/10.5902/2179769215891.

Fortes ECN, Pires DEP. Enfermeiras na atenção básica: entre a satisfação e a insatisfação no trabalho. Trab. Educ. Saúde [Internet]. 2017 [cited 2018 Jan 24]; 15(3):709-724. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/1981-7746-sol00083.

Batista MA, Lima MEA, Antipoff RBF. A preservação da saúde em situações patogênicas de trabalho: um estudo de caso na siderurgia. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho [Internet]. 2016 [cited 2018 Jan 20];19(1):45-59. Available from: http://www.revistas.usp.br/cpst/article/view/125901/122755.

Samudio AKM, Loureiro MDR, Ferreira Júnior MAF. O processo de trabalho da equipe de enfermagem em cuidados continuados integrados. Rev enferm UFPE [Internet]. 2016 [cited 2018 Jan 24];10(7):2453-62. Available from: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/11302/12970.

Máximo TACO, Araújo AJS, Zambroni-de-Souza PC. Vivências de sofrimento e prazer no trabalho de gerentes de banco. Psicol. Cienc. Prof. [Internet]. 2014 [cited 2018 Jan 20]; 34(1):96-111. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932014000100008.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2020.v11.n1.2082

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.