Estudo de dois sistemas de classificação de pacientes cirúrgicos pediátricos

Jéssica Aparecida Rolim Pontes, Elena Bohomol

Resumo


Objetivo: Analisar tempos de atividades de enfermagem obtidos com o Instrumento de Classificação de Pacientes Pediátricos (ICPP) e Nursing Activities Score (NAS). Metodologia: Estudo transversal, descritivo e exploratório realizado em unidade de internação cirúrgica pediátrica. A coleta de dados foi realizada utilizando os dados dos prontuários dos pacientes obtidos por meio de visitas diárias, durante três quinzenas. Os dados organizados foram analisados por meio da estatística descritiva. Resultados: A amostra contou com 155 prontuários e os pacientes eram predominantemente meninos de 1 a 6 anos, hospitalizados por afecções espleno hepáticas e gastrintestinais ou geniturinárias. Quanto ao ICPP a pontuação revelou pacientes requerendo cuidados de enfermagem, predominantemente em nível intermediário. Em relação ao NAS, a pontuação representou a necessidade de cuidados de enfermagem intensivos. Conclusão: Os dois modelos de classificação não se mostraram equivalentes quanto à quantidade de horas necessárias para assistência em pacientes cirúrgicos pediátricos.


Texto completo:

PDF

Referências


Dini AP, Fugulin FMT, Veríssimo MDR, Guirardello EB. Sistema de Classificação de Pacientes Pediátricos: construção e validação de categorias de cuidados. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2011 [cited 2018 Set 02];45(3):575-580. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v45n3/v45n3a04.pdf

Dini AP, Guirardello EB. Sistema de classificação de pacientes pediátricos: aperfeiçoamento de um instrumento. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2014 [cited 2018 Set 02];48(5):787-793. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v48n5/pt_0080-6234-reeusp-48-05-787.pdf

Paula RCC, Rodrigues MA, Santana RF. Dimensionamento de pessoal de enfermagem nas instituições de longa permanência para idosos. Enferm Foco [Internet]. 2018 [cited 2019 Fev 13];9(1):25-30. Available from: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/1813/422

Souza MS, Barlem JGT, Hirsch CD, Rocha LP, Neutzling BRS, Ramos AM. Dimensionamento e escalas de pessoal de enfermagem: competências dos enfermeiros. Enferm Foco [Internet]. 2018 [cited 2019 Fev 13];9(2):50-55. Available from: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/1072/445

Trettene AS, Luiz AG, Razera APR, Maximiano TO, Cintra FMRN, Monteiro LM. Carga de trabalho de enfermagem em Unidade de Terapia Semi-intensiva especializada: critérios para dimensionamento de pessoal. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2015 [cited 2018 Set 07];49(6):960-966. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v49n6/pt_0080-6234-reeusp-49-06-0960.pdf

Santos NC, Fugulin FMT. Construção e validação de instrumento para identificação das atividades de enfermagem em unidades pediátricas: subsídio para determinação da carga de trabalho. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2013 [cited 2018 Set 07];47(5):1052-60. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v47n5/pt_0080-6234-reeusp-47-05-1052.pdf

Conselho Federal de Enfermagem (COFEN). Resolução COFEN nº 543 de 18 de abril de 2017. Atualiza e estabelece parâmetros para o Dimensionamento do Quadro de Profissionais de Enfermagem nos serviços/locais em que são realizadas atividades de enfermagem [Internet]. 2017 [cited 2018 Set 07]. Available from: http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-5432017_51440.html

Campagner AOM, Garcia PCR, Piva JP. Aplicação de escores para estimar carga de trabalho de enfermagem em unidade de terapia intensiva pediátrica. Rev Bras Ter Intensiva [Internet]. 2014 [cited 2018 Set 07];26(1):36-43. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rbti/v26n1/0103-507X-rbti-26-01-0036.pdf

Dini AP, Guirardello EB. Construção e validação de um instrumento de classificação de pacientes pediátricos. Acta Paul Enferm. [Internet]. 2013 [cited 2018 Set 07];26(2):144-149. Available from: http://www.scielo.br/pdf/ape/v26n2/v26n2a07.pdf

Assis MN, Andrade ACR, Rogenski KE, Castilho V, Fugulin FMT. Intervenções de enfermagem em pediatria: contribuição para a mensuração da carga de trabalho. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2015 [cited 2018 Set 07];49(Esp2):83-89. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v49nspe2/1980-220X-reeusp-49-spe2-0083.pdf

Dini AP, Alves DFS, Oliveira HC, Guirardello EB. Validade e confiabilidade de um instrumento de classificação de pacientes pediátricos. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet]. 2014 [cited 2018 Set 07];22(4):598-603. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v22n4/pt_0104-1169-rlae-22-04-00598.pdf

Andrade S, Serrano SV, de A Nascimento MS, Peres SV, da Costa AM, de Lima RA. Avaliação de um instrumento para classificação de pacientes pediátricos oncológicos. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2012 [cited 2018 Set 07];46(4):816-821. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v46n4/05.pdf

Bochembuzio L, Gaidzinski RR. Instrumento para classificação de recém nascidos de acordo com o grau de dependência de cuidados de enfermagem. Acta Paul Enferm. [Internet]. 2005 [cited 2018 Set 07];18(4):382-389. Available from: http://www.scielo.br/pdf/ape/v18n4/a06v18n4.pdf

Trettene AS, Fontes CMB, Razera APR, Prado PC, Bom GC, von Kostrisch LM. Dimensionamento de pessoal de enfermagem referente à promoção do autocuidado em unidade de terapia semi-intensiva pediátrica. Rev Bras Ter Intensiva [Internet]. 2017 [cited 2018 Set 07]; 29(2):171-179. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rbti/v29n2/0103-507X-rbti-29-02-0171.pdf

Queijo AF, Padilha KG. Nursing Activities Score (NAS): adaptação transcultural e validação para a língua portuguesa. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2009 [cited 2018 Set 07];43(Spe):1018-25. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v43nspe/a04v43ns.pdf

Brasil. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei nº 8.069 de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências [Internet]. 1990 [cited 2018 Set 02]. Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8069.htm

Costa JAS, Bachichi T, Holanda C, Rizzo LALM. Experiência inicial com um sistema de drenagem digital no pós-operatório de cirurgia torácica pediátrica. J Bras Pneumol. [Internet]. 2016 [cited 2018 Set 02];42(6):444-446. Available from: http://www.scielo.br/pdf/jbpneu/v42n6/pt_1806-3713-jbpneu-42-06-00444.pdf

Da Silva SM, de Lima SS, de Andrade MC, das Neves CMA, Avila PES. Caracterização dos Pacientes Internados em uma Enfermaria Pediátrica de um Hospital de Referência de Belém-PA. R bras ci Saúde [Internet]. 2016 [cited 2018 Set 07];20(3):213-218. Available from: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rbcs/article/view/23226/15863

Rossetti AC, Gaidzinski RP, Bracco MM. Determinação da carga de trabalho e do dimensionamento da equipe de enfermagem em um pronto-socorro pediátrico. einstein [Internet]. 2014 [cited 2018 Set 07];12(2):217-222. Available from: http://www.scielo.br/pdf/eins/v12n2/pt_1679-4508-eins-12-2-0217.pdf

Carlesi KC, Padilha KG, Toffoletto MC, Henriquez-Roldán C, Juan MAC. Ocorrência de incidentes de Segurança do Paciente e Carga de Trabalho de Enfermagem. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet]. 2017 [cited 2018 Set 07]; 25:e2841. Avaliable from: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v25/pt_0104-1169-rlae-25-e2841.pdf

Medeiros G, Matsumoto S, Ribeiro CA, Borba RIH. Brinquedo terapêutico no preparo da criança para punção venosa em pronto socorro. Acta Paul Enferm [Internet]. 2009 [cited 2018 Set 07];22(Especial – 70 Anos):909-915. Available from: http://www.scielo.br/pdf/ape/v22nspe/13.pdf

Ferreira MJM, Dodt RCM, Lima AM, Marques DRF, Pinheiro SMPR. Percepção dos acompanhantes sobre dispositivos invasivos em uma unidade de terapia intensiva pediátrica. Enferm Foco [Internet]. 2018 [cited 2019 Fev 14];9(2):18-22. Available from: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/1031

Luvisotto MM, Vasconcelos AC, Sciarpa LC, Carvalho R. Atividades assistenciais e administrativas do enfermeiro na clínica médico-cirúrgica. einstein [Internet]. 2010 [cited 2018 Set 02];8(2 Pt 1):209-214. Available from: http://www.scielo.br/pdf/eins/v8n2/pt_1679-4508-eins-8-2-0209.pdf

Vasconcelos RO, Bohrer CD, Rigo DFH, Marques LGS, Oliveira JLC, Tonini NS, Nicola AL. Meios para a gerência de enfermagem utilizados em unidades hospitalares críticas. Enferm Foco [Internet]. 2016 [cited 2019 Fev 14];7(3/4):56-60. Available from: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/944

Conselho Federal de Enfermagem (COFEN). Resolução COFEN nº 376 de 24 de março de 2011. Dispõe sobre a participação da equipe de Enfermagem no processo de transporte de pacientes em ambiente interno aos serviços de saúde [Internet]. 2011 [cited 2018 Set 02]. Available from: http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-n-3762011_6599.html




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2019.v10.n4.2174

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.