CARACTERIZAÇÃO DOS CASOS NOTIFICADOS DE ZIKA VÍRUS EM GESTANTES EM UM HOSPITAL DA REGIÃO CENTRO-OESTE

Nathalya da Silva Louro, Amanda Santos Fernandes Coelho, Marília Cordeiro de Sousa, Tainara Lucinda Junqueira, Priscila Salomão da Silva, Luiza Emylce Pelá Rosado

Resumo


Objetivo: Caracterizar o perfil das gestantes notificadas para Zika Vírus (ZIKV) em um hospital da região Centro-Oeste. Metodologia: Estudo transversal, descritivo, quantitativo e retrospectivo, composto por 311 casos suspeitos de ZIKV em gestantes atendidas em um Hospital Público de referência no período dezembro de 2015 a dezembro de 2017. Análise com teste de qui-quadrado e Exato de Fisher. Resultados: Foram confirmados 180 (58%) casos, predominou mulheres com idade entre 19-35 anos 250 (61%), residente em Goiânia 126 (70%). Houve associação estatisticamente significante em relação aos casos confirmados em gestantes na faixa etária de 19 a 35 anos (p<0.0071), ocorrência de casos durante o segundo semestre de 2015 (p<0.0028), e o primeiro semestre de 2016 (p<0.0000001). Conclusão: Mediante o agravo que a infecção pelo ZIKV pode ocasionar durante a gestação, é imprescindível que os casos suspeitos sejam monitorados.

Descritores: Zika Vírus, Gestante, Notificação Compulsória de Doença.


Texto completo:

PDF

Referências


Musso D, Lormeau VMC, Gubler DJ. Zika virus: following the path of dengue and Chikungunya?. The Lancet [Internet].2015[acesso em 2017 nov 11]; 386 (9990): 243-244 Disponível em: https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(15)61273-9/fulltext?code=lancet-site.

Lopes MH, Miyaji KT, Infante V. Zika virus. Rev. Assoc. Med. Bras. [Internet].2016 [acesso em 2018 out 28];62(1): 4-9 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010442302016000100004&script=sci_arttext

Luz KG, Santos GIV, Vieira RM. Febre pelo vírus Zika. Epidemiol. Serv. Saúde. [Internet]. 2015[acesso em 2018 nov 15];24(4):785-788. Disponível em: https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S2237-96222015000400785&script=sci_arttext&tln

Ministério da Saúde (Brasil). Secretaria de Vigilância em Saúde. Vírus Zika no Brasil: a resposta do SUS [recurso eletrônico]. 1° edição. Brasília- Ministério da Saúde, 2017. [acesso em 2017 out 23] Disponível em:

Sáfadi, MAP. Zika Vírus: What Have We Leanerd?. Amer. J Perinatol. [Internet]. 2018 [acesso em 2018 nov 12];33(11):1029-1031. Disponível em: https: 10.1055 / s-0036-1586116

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.813 de 11 de novembro de 2015: Declara Emergência em Saúde Pública de importância Nacional (ESPIN) por alteração do padrão de ocorrência de microcefalias no Brasil [Internet]. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. 2015 nov 11 . [acesso em 2018 out 03]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2015/prt1813_11_11_2015.html

Organização Mundial da Saúde(OMS). Declaração da OMS sobre a primeira reunião do Regulamento Sanitário Internacional:Comitê de Emergência sobre o Zika vírus e aumento observado em distúrbios neurológicos e malformações neonatais [Internet]. 2016 [acesso em 2018 out 03]. Disponível em: http://www.who.int/mediacentre/news/statements / 2016 / 1º-comitê de emergência-zika /

Oliveira, CS, Vasconcelos, PFC. Microcefalia e vírus Zika. J. Pediatr. (Rio J.).[Internet]. 2016 [acesso em 2018 out 13]; 92(2):103-105. Disponível em : http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572016000200103&lng=en&nrm=iso

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 204 de 17 de fevereiro de 2016: Define a Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional, nos termos do anexo, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. 2016 fev 18; Seção 1:23. [acesso em 2017 set 24]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2016/prt0204_17_02_2016.html

Brasil. Ministério da Saúde, Boletim Epidemiológico Situação epidemiológica da infecção pelo vírus Zika no Brasil, de 2015 a 2017. Secretaria de Vigilância em Saúde. v.49, n.47, p.1-10, 2018,. Disponível em

Ministério da Saúde (Brasil). Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico Zika Vírus: Perfil Epidemiológico em mulheres [Internet]. 2016 [acesso em 2018 out 02]; 47(37): 1-7. Disponível em: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2016/novembro/15/2016_031-Mulheres_publicacao.pdf

Lima-camar TN, Urbinatti PR, Chiaravalloti FN. Encontro de Aedes aegypti em criadouro natural de área urbana. Rev. de Saúde Pública [Internet]. 2016 [acesso em 2018 nov 11]; 50(3): 1-4. Disponível em< http://www.redalyc.org/pdf/672/67247719057.pdf>

Donalisio MR, Freitas ARR, Von Zuben APB. Arboviroses emergentes no Brasil: desafios para a clínica e implicações para a saúde pública. Rev. de Saúde Pública [Internet]. 2017 [acesso em 2019 jan 03]; 51(30): 1-6. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/s1518-8787.2017051006889

Organização Mundial da Saúde (OMS). Mulheres e saúde: evidências de hoje, agenda de amanhã. 2009. [acesso em 2018 nov 10]. Disponível em: http://www.who.int/ageing/mulheres_saude.pdf

Coelho FC, Durovni B, Saraceni V, Lemos C, Codeco CT, Camargo S. et al. A maior incidência de zika em mulheres adultas do que em homens adultos no Rio de Janeiro sugere uma contribuição significativa da transmissão sexual de homens para mulheres. International Journal of Infectious Diseases [Internet]. 2016; 51:128-132. Diponível em: https://doi.org/10.1016/j.ijid.2016.08.023

Gonçalves AE, Tenório SDB, Ferraz PCS. Aspectos socioeconômicos dos genitores de crianças com microcefalia relacionada ao Zika Vírus. RevPesqFisio.[Internet]. 2018 [acesso em 2018 set 29];8(2):155-166. Disponível em: doi: 10.17267/2238-2704rpf.v8i2.1865.

Santana KSO, Guimarães ICS, Junior AD’O. Assistência à saúde de gestantes negras e não negras em epidemia de zika vírus no município de Salvador, Ba. Convención Internacional de Salud, Cuba Salud.[Internet] Abril 2018. [acesso em 2018 dez 04]; Havana-Cuba Disponível em: www.convencionsalud2017.sld.cu/index.php/connvencionsalud/2018/paper/viewPaper/1164

Nogueira ML, Nery Junior NRR, Estofolete CF, Terzian ACB, Guimarães GF, Zini N. et al. Desfechos adversos do nascimento associados à exposição ao zika vírus durante a gravidez em São José do Rio Preto,Brasil, Clinical Microbiology and Infection [Internet]. 2018 [acesso em 2018 out 28]; 24 (6):646-652. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.cmi.2017.11.004

Cauchemez S, Besnad M, Bompard P, Dub T, Guillemette-Artur, Eyrolle-Guinot, et al., Associação entre o vírus Zika e a microcefalia na Polinésia Francesa, 2013–2015: um estudo retrospectivo. Lancet [Internet]. 2016 [acesso em 2018 nov 11];387(10033): 2125-2136. Disponível em: .

Cunha DP, Alterações morfológicas e detecção viral em placentas de gestantes infectadas com o vírus zika. [Dissertação de mestrado];Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da criança e do adolescente Fernandes Figueira. 2017. Disponível em: < www.arca.fiocruz.br/handle/icict/27412

Honein MA, Dawson AL, Peterson EE, Jones AM, Lee EH, Yazdy MM, et al. Defeitos congênitos entre fetos e bebês de mulheres americanas com evidência de possível infecção pelo zika vírus durante a gravidez. JAMA [Internet]. 2017 [acesso em 2018 out 28]; 317 (1): 59–68. Disponivel em: https://jhttps://jamanetwork.com/journals/jama/article-abstract/2671017?resultClick=1. Doi: 10.1001 / jama.2016.19006

Brasil P, Junior Pereira JP, Moreira ME, Nogueira RMR, Damasceno L, Wakimoto M, et al. Infecção por vírus Zika em mulheres grávidas no Rio de Janeiro. N Engl J Med [Internet]. 2016 [acesso em 2018 out 28]; 375(24): 2321-2334. Disponível em:

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 104 de 25 de JANEIRO de 2011: as terminologias adotadas em legislação nacional, conforme o disposto no Regulamento Sanitário Internacional 2005 (RSI 2005), a relação de doenças, agravos e eventos em saúde pública de notificação compulsória em todo o território nacional e estabelece fluxo, critérios, responsabilidades e atribuições aos profissionais e serviços de saúde. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. 2011 jan 25. [acesso em 2017 nov 24]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt0104_25_01_2011.html

Silva, GA; Oliveira, CMl. O registro das doenças de notificação compulsória: a participação dos profissionais da saúde e da comunidade. Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção [Intenert]. 2014 [acesso em 2019 jan 17]4(3):215-220, 2014. Disponível em: http://online.unisc.br/seer/index.php/epidemiologia/article/view/4578




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2019.v10.n4.2211

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.