Diretrizes de Enfermagem na Assistência Pré-hospitalar para Urgências/Emergências Cardiovasculares

Thiago Enggle de Araújo Alves, Alcivan Nunes Vieira, Maria Vilani Cavalcante Guedes, Clara Katiene Costa Santos Brilhante, Carmem Josaura Lima de Oliveira, Sarah Glícia Medeiros Dantas

Resumo


Objetivo: elaborar diretrizes para o cuidado clínico de enfermagem na assistência pré hospitalar em urgências e emergências cardiovasculares no paciente adulto. Metodologia: revisão integrativa da literatura, validação teórica, de constructo e do instrumento; neste artigo será apresentada a etapa de validação teórica realizada por juízes técnicos e de conteúdo. Resultados: obteve-se CCI acima de 0,75 assegurando a pertinência teórica, consistência, clareza, objetividade, vocabulário e aplicabilidade clínica. Resultados: obteve-se um diretriz organizada nos tópicos: avaliação das condições segurança da cena e anamnese; exame físico e condutas terapêuticas de enfermagem no APH em urgências e emergências cardiovasculares no paciente adulto. As intervenções estão direcionadas para as situações: primeiro atendimento às urgências e emergências clínicas em ambiente pré-hospitalar ou em transferências inter-hospitalares. Conclusões: constitui-se uma estratégia que pode qualificar suas intervenções junto às urgências e emergências cardiovasculares. As diretrizes elaboradas surgem como instrumento capaz de qualificar a assistência de enfermagem no APH.

Texto completo:

PDF

Referências


Barbosa RR, Franklin RV, Stefenoni AV, Moraes VD, Jacques TM, Serpa RG et al. Quality of Life Analysis among Men and Women with Heart Failure. Rev Bras Cardiol [Internet]. 2014 Mar [cited 2016 feb 14]; 27 (2): 97-103. Available from: http://www.onlineijcs.com/detalhes/15/quality-of-life-analysis-among-men-and-women-with-heart-failure.

Estevam LA, Sales CHC, Domingues EAR, Simões IRA, Sanches RS, Lima RS. Leading of nurse in emergency situations in the hospital: vision of nursing technicians. J Nurs UFPE on line. 2017; 1 11(4):1709-15. DOI: 10.5205/reuol.9763-85423-1-SM.1104201720.

Almeida PMV, Dell'Acqua MCQ, Cyrino CMS, Juliani CMCM, Palhares VC, Pavelqueires S. Analysis of services provided by SAMU 192: Mobile component of the urgency and emergency care. Esc. Anna Nery Rev Enferm [Internet]. 2016 Jan; 20(2):289-295. Doi: 10.5935/1414-8145.20160039.

Camargo FCC, Iwamoto HH, Galvão CM, Pereira GA, Andrade RB, Masso GC. Competences and Barriers for the Evidence-Based Practice in Nursing: an integrative review. Rev bras Enferm [Internet]. 2018 Jul; 71 (4): 2030-8. Doi: 10.1590/0034-7167-2016-0617.

Laureano G, Torman V, Crispim S, Dekkers, Camey S. Comparison of the ISU, NCI, MSM, and SPADE Methods for Estimating Usual Intake: A Simulation Study of Nutrients Consumed Daily. Nutrients Bas [Internet]. 2016 Mar; 8 (3); 166. Doi: 10.3390/nu8030166.

Souza ER, Sousa ATO, Costa ICP. Occupational risks in the Mobile Pre-Hospital Care:scientific production in on-line journals. Rev Bras Ciên Saúde [Internet]. 2014 Jun;18 (2): 151-6. Doi: 10.4034/RBCS.2014.18.02.12.

Aehlert B. ACLS: suporte avançado de vida em cardiologia. 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.

Guimarães DBO, Rodrigues TS, Oliveira SCM, Avelino FVSD. Eletrocardiogram gate time in patients with thoracic pain in the emergency. J Nurs UFPE on line [Internet]. 2018 Apr; 12(4):1027-36. Doi: 10.5205/1981-8963-v12i4a231123p1027-1036-2018.

Jones B. PHTLS. Atendimento Pré-hospitalar Traumatizado. 8º edição. Estados Unidos da América, 2016.

Berglund A, Heikkilä K, Bohm K, Schenck-Gustafsson K, Von Euler M. Factors facilitating or hampering nurses identification of stroke in emergency calls. J Adv Nurs [Internet]. 2015 Nov; 71 (11): 2609-21. Doi: 10.1111/jan.12729. Epub 2015 Jul 17.

Traebert J, Giacomello L, Santos A, Martins DF, Traebert E. Lacerda JT. The burden of cardiovascular diseases in Santa Catarina State, Brazil, in 2009. Epidemiol Serv Saude [Internet] 2017 Apr; 26(2): 1-8. Doi: 10.5123/S1679-49742017000200010.

Garcia-Jorda D, Walker A, Campahaug J, Bissett W, Spence T, Dori-Ann M. Bedside chest compression skills: Performance and skills retention in in-hospital trained pediatric providers. A simulation study. Crit Care [Internet] 2019 (em preparação); 50: 132-7. Doi: https://doi.org/10.1016/j.jcrc.2018.11.033.

Petippas F, Guenezam J, Vendeuve T, Scepi M, Oriot D, Mimoz O. Use of intra-osseous access in adults: a systematic review. Crit Care [Internet]. 2016 Apr; 20: 102-6. Doi: 10.1186/s13054-016-1277-6.

Silva MFN, Oliveira GN, Pergola-Marconato AM, Marconato RS, Bargas EB, Araujo IEM. Assessment and risk classification protocol for patients in emergency units. Rev latinoam enferm [Internet]. 2014 Mar; 22(2):218-2. Doi: DOI: 10.1590/0104-1169.3172.2405.

Santos WC, Vancini-Campanharo CR, Lopes MCBT, Okuno MFP, Batista REA. Assessment of nurse’s knowledge about Glasgow coma scale at a university hospital. Einstein [Internet]. 2016 Apr; 14(2):213-8. Doi: 10.1590/S1679-45082016AO3618.

Malachias MVB, Souza WKSB, Plavnik FL, Rodrigues CIS, Brandão AA, Neves MFT et al. 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial. Arq Bras Cardiol [Internet]. 2016 Sep; 107 (3 Supl. 3): 1-83. Doi: 10.5935/abc.20160151.

Piegas LS, Timerman A, Feitosa GS, Nicolau JC, Mattos LAP, Andrade MD, et al. V Diretriz da Sociedade Brasileira de Cardiologia sobre tratamento do Infarto Agudo do Miocárdio com Supradesnível do Segmento ST. Arq Bras Cardiol [Internet]. 2015 Aug; 105 (2 supl 1): 1-81. Doi: 10.5935/abc.20150107.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2019.v10.n5.2268

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.