Uso de dispositivos invasivos em recém-nascidos: percepção dos pais

Gabriela Ribes Couto, Ruth Irmgard Bärtschi Gabatz, Jéssica Cardoso Vaz, Taniely da Costa Bório, Daniela Dutra Farias, Viviane Marten Milbrath

Resumo


Objetivo: conhecer a percepção dos pais dos recém-nascidos frente aos dispositivos invasivos utilizados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Metodologia: estudo descritivo com abordagem qualitativa realizado em um município ao sul do Brasil, com dez pais de recém-nascidos. As informações foram coletadas por meio de entrevista semiestruturada e analisadas através da análise de conteúdo convencional. Resultados: a percepção dos pais sobre os dispositivos invasivos apresentou-se ambivalente, pois ao mesmo tempo em que alguns se demonstraram inseguros, angustiados, tristes, outros se sentem esperançosos e felizes, pois compreendem a necessidade desses para sobrevivência dos filhos. Conclusão: o estudo aponta para a necessidade de oferecer suporte para empoderar os pais, minimizando o impacto negativo causado pelo uso de dispositivos invasivos nos recém-nascidos, a partir da comunicação efetiva e da participação nos cuidados.


Texto completo:

PDF

Referências


Sousa MSM, Vieira LN, Carvalho SB, Monte NL. Os cuidados de enfermagem com os recém-nascidos na UTI. Rev. Saúde em Foco. [Internet] 2016 [cited 2019 Jun 14]; 3(1): 94-106. Available from: http://www4.fsanet.com.br/revista/index.php/saudeemfoco/article/viewFile/923/1004

Naidon AM, Neves ET, Silveira A, Ribeiro CF. Gestação, parto, nascimento e internação de recém-nascidos em terapia intensiva neonatal: relato de mães. Texto Contexto Enferm. 2018; 27(2): e5750016. doi: 10.1590/0104-070720180005750016

Reichert APS, Lins RNP, Collet N. Humanização do Cuidado da UTI Neonatal. Rev. Eletr. Enf. [Internet] 2007 [cited 2019 Jun 14];9(1): 200-13. Available from: http://www.fen.ufg.br/revista/v9/n1/v9n1a16.html

Cruz CT, Gomes JS, Kirchner RM, Stumm EMF. Evaluation of pain of neonates during invasive procedures in intensive care. Rev Dor. 2016; 17(3): 197-200. doi: 10.5935/1806-0013.20160070

Hennink MM, Kaiser BK, Marconi VC. Code Saturation Versus Meaning Saturation: How Many Interviews Are Enough? Qual Health Res. [Internet]. 2017 [cited 2018 Dez 08];27(4):591–608. Available from: https://journals.sagepub.com/doi/full/10.1177/1049732316665344?url_ver=Z39.88-2003&rfr_id=ori%3Arid%3Acrossref.org&rfr_dat=cr_pub%3Dpubmed

Brasil. Ministério da Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário oficial da União 12 dez 2012; Seção I. [Internet]. 2012 [cited 2018 Oct 08]. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/%20res0466_12_12_2012.html

Webqda. Software Qualitative Data Analisys. [Internet]. 2016 [cited 2018 Jan 08]. Available from: https://www.webqda.net/acerca/o-webqda/

Hsieh HF, Shannon SE. Three Approaches to Qualitative Content Analysis. Qualitative health research. 2005; 15(9), 1277-88. doi:10.1177/1049732305276687

Schimidt AFC, Salbego C, Gomes IEM, Oliveski CC, Nietsche EA, Favero NB. Intervenções desenvolvidas pela enfermagem com familiares de paciente crítico: revisão integrativa. Arquivos de Ciências da Saúde. 2018; 25(1): 18-23. doi:10.17696/2318-3691.25.1.2018.897

Soares RLSF, Christoffel MM, Rodrigues EC, Machado MED, Cunha AL. O significado de cuidar do filho pré-termo na visão paterna. 2016; 25(4): 1-9. doi:10.1590/0104-07072016001680015

Hassegawa LCU, Escobar AL, Silva LRG, Katsuragawa TH. Perfil da formação médica em Terapia Intensiva no Estado de Rondônia. Rev. bras. educ. méd. 2017; 41(1): 38-43. doi:10.1590/1981-52712015v41n1rb20160011.

Camponagara S, Santos TM, Rodrigues IL, Frota L, Amaro D, Turra M. Perceptions and needs of relatives of patients hospitalized in an intensive care unit. J Res Fundam Care. 2013;5(4): 622-34. doi:10.9789/2175-5361.2013v5n4p622

Spohr VM, Freitas HMB, Ilha S, Nicola GDO, ZamberlamC, Gehlen MH. Sentimentos despertados em familiares de pessoas internadas na unidade de terapia intensiva. Cogitare Enferm. 2013;18(4): 736-42. doi:10.5380/ce.v18i4.34930

Ramos DZ, Lima CA, Leal ALR, Prado PF, Oliveira VV, Souza AAM, et al. A participação da família no cuidado as crianças internadas em unidade de terapia intensiva. Rev Bras Promoç Saúde. 2016; 29(2): 189-196. doi:10.5020/18061230.2016.p189

Saldanha MD, Bório TC, Gabatz RIB, Milbrath VM, Vaz JC. Informações sobre a alta hospitalar na unidade de terapia intensiva neonatal: perspectiva dos pais. Rev Enferm UFPI. 2018 [cited 2019 Jun 14];7(4): 22-8. Available from: http://www.ojs.ufpi.br/index.php/reufpi/article/view/7369/pdf

Ribeiro JF, Botelho SM, Brito IS. Concepções dos enfermeiros sobre educação em saúde na alta do recém-nascido. C&D-Revista Eletrônica da Fainor. 2015 [cited 2019 Jun 14]; 8(1): 206-217. Available from: http://srv02.fainor.com.br/revista/index.php/memorias/article/viewFile/366/229




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2020.v11.n1.2398

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.