ANÁLISE CRÍTICA DO POTENCIAL DE UTILIZAÇÃO DAS NOMENCLATURAS DE ENFERMAGEM NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

Milene Aparecida Aguiar Vilas Boas, Selônia Patrícia Oliveira Sousa Caballero, Anna Luiza de Fatima Pinho Lins Gryschek, Lislaine Aparecida Fracolli, Maria Clara Padoveze

Resumo


Introdução: Universalizar a linguagem utilizada por enfermeiros permitirá maior visibilidade para a profissão; contudo, a Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE), na Atenção Primária à Saúde (APS) é ainda incipiente. Dentre as suas fases, há elementos que requerem nomenclatura própria. Objetivos: Analisar as nomenclaturas existentes e seu potencial de utilização na APS. Metodologia: Análise crítica de literatura sobre nomenclaturas de enfermagem no Brasil: NANDA-I/NIC/NOC, CIPE/CIPESC e CIAP. Resultados: As nomenclaturas pesquisadas são voltadas para indivíduos/família/comunidade. Focam em “problemas” ou “necessidades” e não apenas no diagnóstico clínico de doenças. NANDA-I/NIC/NOC e CIPE/CIPESC não tem potencial de comunicação com outras categorias profissionais, o que se constitui em um problema no âmbito da APS. As nomenclaturas tradicionalmente utilizadas pela enfermagem tiveram sua aplicação mais voltada para a prática hospitalar, exceto CIPESC e CIAP. Conclusões: a literatura revela ausência de consenso quanto ao potencial de aplicação destas nomenclaturas para uso da enfermagem na APS.


Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

- Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União, Seção I, no. 183, de 22 de setembro de 2017.

- Varela GC, Fernandes SCA. Conhecimentos e práticas sobre a sistematização da assistência de enfermagem na Estratégia Saúde da Família. Cogitare Enferm. 2013;18(1):124-30.

- Sanson G, Vellone E, Kangasniemi M, Alvaro R, D’Agostino F.Impact of nursing diagnoses on patient and organisational outcomes: a systematic literature review. Journal of Clinical Nursing; 2017. 26, 3764–3783.

- Ribeiro GC, Padoveze MC.Sistematização da Assistência de Enfermagem em unidade básica de saúde: percepção da equipe de enfermagem. Rev Es Enferm USP 2018;52:e03375.

- Carvalho CMG, Moro CMC, Cubas MR, Malucelli A. Sistemas de Informação em Saúde que integram terminologias de enfermagem: uma revisão de literatura. J. Health Inform. 2012 Abril- Junho; 4(2): 50-4

- Conselho Regional de Enfermagem São Paulo: Processo de enfermagem: guia para a prática / Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo; Alba Lúcia B.L. de Barros... [et al.] – São Paulo

: COREN-SP, 2015. 113 p.

- Carvalho EC, Cruz DALM, Herdman TH. Contribuição das linguagens padronizadas para a produção do conhecimento, raciocínio clínico e prática clínica da Enfermagem. Rev Bras Enferm. 2013;66(esp):134-41.

- Brasil – Comissão Intergestora Tripartite. Resolução n° 7 de 24 de novembro de 2016. Define o prontuário eletrônico como modelo de informação para registro das ações de saúde em atenção básica e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 28 nov. 2016. Seção 1 p. 227.

- Garcia, R.A. Guia de boas práticas de enfermagem na atenção básica: norteando a gestão e a assistência / Rosana Aparecida Garcia ... [et al.]. – São Paulo: Coren-SP, 2017.

- Barros ALBL, Sanchez CG, Lopes JL, Dell’Acqua MCQ, Lopes MHBM, Gengo e Silva TC. Processo de enfermagem. In: Coren-SP. Processo de enfermagem: guia para a prática. Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo. São Paulo-SP: Coren-SP; 2015.

- Tannure, MC.; Pinheiro, AM.SAE: Sistematização da Assistência de Enfermagem: Guia prático. 2 ed.- Rio de Janeiro: Guanabara Koognan; 2010.

- World Organization of National Colleges Academies and Academic Associations of General Practitioners/Family Physicians. Classificação Internacional de Atenção Primária (CIAP 2) - Comitê Internacional de Classificação da WONCA. Florianópolis: Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade; 2009.

- Cubas MR, Nóbrega MML. Atenção primária em saúde: diagnósticos, resultados e intervenções de enfermagem. 1 ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2015.

- Albuquerque, LM; Cubas, MR. Cipescando em Curitiba: Construção e Implementação da Nomeclatura de Diagnósticos e Intervenções de Enfermagem na Rede Básica de Saúde. Curitiba- PR, 2005.

- Nóbrega, MML.; Cubas, MR.; Egry, EY, et al.Desenvolvimento de subconjuntos terminológicos da CIPE no Brasil. In: Cubas, M. Atenção primária em saúde: diagnóstico, resultado e intervenções de enfermagem. 1 ed. -Rio de Janeiro: Elsevier, cap. 1, p:3-24, 2015.

- Diagnóstico de enfermagem da NANDA: definições e classificação 2018-2020/ NANDA International; tradução Regina Machado Garcez. - Porto Alegre: Artmed; 2018.

- Fontes CMB, Cruz DALM. Diagnósticos de enfermagem documentados para pacientes de clínica médica. Rev Esc Enferm USP 2007; 41(3):395-402

- Ubaldo I, Matos E, Salum NC, Girondi JBR, Shiroma LB. Diagnósticos de enfermagem da NANDA Internacional em pacientes internados em unidade de clínica médica. Rev Rene. 2017 jan- fev; 18(1):68-75.

- Perez VLAB, Nóbrega MML, Farias IN, Coler MS. Diagnóstico de enfermagem um desafio de enfermagem para os anos 90. R Bras Enferm, Brasilia; 1990. 43 (1,2,3/4): 14-18, jan/dez.

- Diagnóstico de enfermagem da NANDA: definições e classificação 2015-2017/ NANDA International; tradução Regina Machado Garcez. - Porto Alegre: Artmed; 2015.

- Barros ALBL, Sanchez CG, Lopes JL, Dell’Acqua MCQ, Lopes MHBM et al. Processo de enfermagem. In: Coren-SP. Processo de enfermagem: guia para a prática. Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo. São Paulo-SP: Coren-SP; 2015.

- Cavalheiro MA, Cubas, MR, Albuquerque, LM. Subconjunto terminológico da Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem (CIPE) para o cuidado de enfermagem na atenção primária em saúde. In: Cubas MR, Nóbrega MML. Atenção primária em saúde: diagnósticos, resultados e intervenções de enfermagem. 1 ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2015. cap. 4, p.63-66.

- Antunes, MJM; Chianca, TCM. As classificações de enfermagem na saúde coletiva-o projeto CIPESC. Rev. Bras. Enferm., Brasília, v. 55, n. 6, p. 644-651, nov./dez. 2002

- Egry, EY; Cubas, MR; Nichiata, LYI. Instrumentos de leitura de necessdiades de saúde: geoprocessamento, inquérito populacional e cipesc. In: Soares CB, Campos CMS. Fundamentos de saúde coletiva e o cuidado de enfermagem. Barueri,SP: Manole, 2013. cap. 13, p:369-383.

-Santos, MG; Bitencourt, JVOV; Silva TG; Frizon, G; Quinto AS. Etapas do processo de enfermagem: uma revisão narrativa. Enferm. Foco 2017; 8 (4): 49-53.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2019.v10.n7.2471

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.