Características do trabalho e estresse ocupacional entre enfermeiros hospitalares

Roseany Patricia Silva Rocha, Marilia Duarte Valim, João Lucas Campos de Oliveira, Antônio Cesar Ribeiro

Resumo


Objetivo: verificar o estado de estresse ocupacional de enfermeiros hospitalares e a relação do estresse com características dos profissionais e do seu trabalho. Método: estudo transversal. Foi realizado em hospital universitário do Centro-oeste do Brasil. A coleta de dados aconteceu no primeiro semestre de 2017, aplicando-se dois instrumentos: um para caracterização socioprofissional da amostra (n=85), e, a versão brasileira validada do Job Estress Scale. Resultados: os enfermeiros eram do sexo feminino (88,3%); Possuíam um vínculo empregatício (80%). Houve prevalência de trabalhadores que possuem alta demanda no trabalho (n=53; 62,2%) e alto controle (n=51; 60%), o que caracterizou maior proporção de trabalho ativo (35%). Não houve associação estatística significativa entre as características de trabalho e as classificações do trabalho. Conclusão:apesar de estarem expostos à alta demanda de trabalho, os enfermeiros referiram alto controle e suporte social ao labor, o que determinou maior concentração do trabalho ativo na amostra, logo, pouco estresse.


Texto completo:

PDF

Referências


Duarte JMG, Simões ALA. Significados do trabalho para profissionais de enfermagem de um hospital de ensino. Revista de Enfermagem UERJ. [Internet] 2015 [cited 2019 Jan 1] 23(3):388-94. Available from: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/6756/13780

Leal JAL, Melo CMM. Processo de trabalho da enfermeira em diferentes países: uma revisão integrativa. Revista Brasileira de Enfermagem. [Internet] 2018 [cited 2018 Jan 01] 71(2):441-52. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reben/v71n2/pt_0034-7167-reben-71-02-0413.pdf

Carvalho PC, Rocha LP, Tomaschewski B, Dias JS, Schallenberger CD. Cargas de trabalho e a saúde do trabalhador de enfermagem: revisão integrativa. Cogitare Enfermagem. [Internet] 2017 [cited 2019 June 01] 22(1): 01-11. Available from: http://www.saude.ufpr.br/portal/revistacogitare/wp-content/uploads/sites/28/2017/03/46569-194206-2-PB.pdf

Puerto JC, Soler LM, Montesinos MJL, Marcos AP, Chorda VMG. Uma nova contribuição para a classificação dos fatores estressores que afetam os profissionais de enfermagem. Revista Latino Enfermagem. [Internet] 2017 [cited 2018 Dez 02] 25:2895. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v25/pt_0104-1169-rlae-25-e2895.pdf

Silva FG, Andrade AP, Ponte KMA, Ferreira VES, Sousa BS, Gonçalves KG. Predisposição para síndrome de Burnout na equipe de enfermagem do serviço de atendimento móvel de urgência. Enferm Foco. [Internet] 2019 [cited 2019 Jun 01] 10 (1): 40-45. Available from: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/1600/491

Filho IMM, Almeida RJ. Estresse ocupacional no trabalho em enfermagem no Brasil: uma revisão integrativa. Rev Bras Promoç Saúde. [Internet] 2016 [cited 2019 Jan 01] 29(3): 447-454. Available from: https://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/4645/pdf

Kestenberg CCF, Felipe ICV, Rossone FO, Delphim LM, Teotonio MC. O estresse do trabalhador de enfermagem: estudo em diferentes unidades de um hospital universitário. Rev enferm UERJ. [Internet] 2015 [cited 2018 Feb 01] 1(23) 45-51. Available from: http://www.facenf.uerj.br/v23n1/v23n1a08.pdf

Carleto TC, Moura RCD, Santos VS, Pedrosa LAK. Adaptação à universidade e transtornos mentais comuns em graduandos de enfermagem. Rev. Eletr. Enf. [Internet] 2018 [cited 2018 Jan 01] 20:20-01. Available from: https://www.revistas.ufg.br/fen/article/view/43888/25414

ABEP- Associação Brasileira de empresas de pesquisas (2017) Critérios de Classificação Econômica Brasil. Disponível em: http://www.abep.org/criterio-brasil

Scholze AR, Martins JT, Robazzi MLCC, Haddad MCFL, Galdino MJQ, Ribeiro RP. Estresse ocupacional e fatores associados entre enfermeiros de hospitais públicos. Cogitare Enferm. [Internet] 2017 [cited 2019 Jan 01] (22)3: 50 238. Available from: https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/50238

Machado MH, Filho WA, Lacerda WF, Oliveira E, Lemos W, Wermelinger M, Vieira M. Características gerais de enfermagem: O perfil sócio demográfico. Enferm Foco. [Internet] 2016 [cited 2018 Jan 01] 6(14):11-17. Available from: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/686/296

Warm FA, Pinto MAO, Schiavenato D, Ascari RM, Trindade LL, Silva OM. Risco de adoecimento dos profissionais de enfermagem no trabalho em atendimento móvel de urgência. Rev. Cuid. [Internet] 2016 [cited 2018 Nov 02] 7(2)12, 81-96. Available from: http://www.scielo.org.co/pdf/cuid/v7n2/v7n2a06.pdf

Roque H, Veloso A, Silva I, Costa P. Estresse ocupacional e satisfação dos usuários com os cuidados de saúde primários em Portugal. Ciência & amp; Saúde Coletiva. [Internet] 2015 [cited 2018 Jan 01] 20(10); 377-397. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S141381232015001003087&script=sci_abstract&tlng=pt

Ribeiro RP, Marziale MHP, Martins JT, Galdino MJQ, Ribeiro PHV. Estresse ocupacional entre trabalhadores de saúde de um hospital universitário. Rev Gaúcha Enferm. [Internet] 2018 [cited 2018 Dez 02] 39; 65 (12). Available from: http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v39/1983-1447-rgenf-39-e65127.pdf

Azevedo BDS, Nery NA, Cardoso JP. Estresse ocupacional e insatisfação com a qualidade de vida no trabalho da enfermagem. Texto Contexto Enferm. [Internet] 2017 [cited 2018 Dez 02] 26(1)394. Available from: http://www.scielo.br/pdf/tce/v26n1/pt_1980-265X-tce-26-01-e3940015.pdf

Matos AIS, Araújo TM, Almeida MMG. Interação entre demanda-controle e apoio social na ocorrência de transtornos mentais comuns. Rev Saúde Pública. [Internet] 2017 [cited 2018 Dez 02] 5;148. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v51/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872017051006446.pdf

Chin DL, Nam S, Lee SJ. Occupational factors associated with obesity and leisure-time physical activity among nurses. A cross sectional study. Int J Nurs Stud. [Internet] 2016 [cited 2019 May 01] 57; 60-69. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4871118/

Alves MGM, Braga VM, Faerstein E, Lopes C, Junger W. Modelo demanda- controle de estresse no trabalho. Considerações sobre diferentes formas de operacionalizar a variável de exposição. Cad. Saúde Pública. [Internet] 2015 [cited 2019 Jan 01] 31(1): 208-212. Available from: http://www.scielo.br/pdf/csp/v31n1/pt_0102-311X-csp-31-01-00208.pdf

Negrinho NBS, Malaguti-Toffanoll SE, Reislll RK, Pereira MVP, Gir E. Fatores associados à exposição ocupacional com material biológico entre profissionais de enfermagem. Rev Bras Enferm. [Internet] 2017 [cited 2019 Jan 01] 7(1)126-31. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reben/v70n1/0034-7167-reben-70-01-0133.pdf

Pisanti R, Doef MVDD, Maes S, Meier LL, Lazzari D, Violani C. How Changes in Psychosocial Job Characteristics Impact Burnout in Nurses. A longitudinal Analysis. Frontiers in Pychology. [Internet] 2016 [cited 2019 Jan 01] 7(1); 10-32. Available from: https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fpsyg.2016.01082/full

Matos AIS, Araújo TM, Almeida MMG. Interação entre demanda-controle e apoio social na ocorrência de transtornos mentais comuns. Rev Saúde Pública. [Internet] 2017 [cited 2019 Jan 01] 5;148. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v51/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872017051006446.pdf




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2019.v10.n5.2581

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.