Administração de medicamento endovenoso em pacientes de hospital de doenças infectocontagiosas: atuação da enfermagem

Deyse Maria Alves Rocha, Eva Anny Welly de Sousa Brito, Thais Lima Vieira de Souza, Rafaela de Oliveira Mota, Maira de Ciero Miranda, Francisca Elisângela Teixeira Lima

Resumo


Objetivo: Avaliar a prática da administração de medicamento endovenosa em pacientes adultos internados em hospital de doenças infectocontagiosas. Metodologia: Estudo descritivo, observacional, desenvolvido em hospital de referência em doenças infectocontagiosas de Fortaleza-CE. Foram realizadas 111 observações de profissionais de enfermagem procedendo à administração de medicamentos endovenosos em pacientes com idade > 18 anos. Resultados: As ações mais realizadas foram: lê a prescrição médica (100%), consegue entender a grafia médica (97,2%) e confere o medicamento relacionado à prescrição (90,6%). Entretanto, as menos executadas foram: acalmar o paciente (21,6%), realizar limpeza da bancada (13,5%), usar equipamento de proteção individual (18,9%), desinfetar ampola ou frasco ampola (11,7%). Conclusão: O estudo mostrou diagnóstico situacional da equipe de enfermagem na atuação do preparo e da administração de medicamentos, caracterizando segurança de pacientes no nível sofrível, segundo o índice de positividade. 

Descritores: Infusões intravenosas; Segurança do Paciente; Enfermagem.

Objective: To evaluate the practice of intravenous drug administration in adult patients hospitalized for infectious-contagious diseases. Methodology: Descriptive, observational study, developed at a referral hospital in infectious diseases of Fortaleza-CE. A total of 111 observations were made by nursing professionals on the administration of intravenous drugs in patients> 18 years of age. Results: The most accomplished actions were: read the medical prescription (100%), can understand the medical script (97.2%) and check the medication related to the prescription (90, 6%). However, the least performed were: calming the patient (21.6%), cleaning the workbench (13.5%), using personal protective equipment (18.9%), disinfect ampoule or ampoule vial (11.7%). Conclusion: The study showed a situational diagnosis of the nursing team in the preparation and administration of medications, characterizing patient safety at the level of suffering, according to the positivity index.

Descriptors: Infusions; Intravenous; Patient Safety; Nursing.

Objetivo: Evaluar la práctica de la administración de medicamentos endovenosa en pacientes adultos internados en el hospital de enfermedades infectocontagiosas. Metodología: Estudio descriptivo, observacional, desarrollado en un hospital de referencia en enfermedades infectocontagiosas de Fortaleza-CE. Fueron realizadas 111 observaciones de profesionales de enfermería procediendo a la administración de medicamentos endovenosos en pacientes con edad> 18 años. Resultados: Las acciones más realizadas fueron: lee la prescripción médica (100%), consigue entender la caligrafía médica (97,2%) y confirma el medicamento relacionado a la prescripción (90,6%). Sin embargo, las menos ejecutadas fueron: calmar al paciente (21,6%), realizar limpieza de la mesa de trabajo (13,5%), usar equipo de protección individual (18,9 %), desinfectar la ampolla o frasco ampolla (11,7%). Conclusión: El estudio mostró diagnóstico situacional del equipo de enfermería en la actuación de la preparación y de la administración de medicamentos, caracterizando seguridad de pacientes en el nivel sufrible, según el índice de positividad.

Descriptores: Infusiones Intravenosas; Seguridad del Paciente; Enfermería.

 


Texto completo:

PDF

Referências


Woldman EA, Sato AP. Trajetória das doenças infecciosas no Brasil nos últimos 50 anos: um contínuo desafio. Revista de saúde pública. 2016;50:68.

Duarte SCM, Stipp MAC, Silva MM, Oliveira FT. Eventos adversos e segurança na assistência de enfermagem. Rev Bras Enferm. 2015 jan-fev;68(1):144-54.

Lanzillotti LS et al. Eventos adversos e incidentes sem dano em recém-nascidos notificados no Brasil, nos anos 2007 a 2013. Cad. Saúde Pública 32 (9) 19 Set 2016

Cavalcante AKCB, Rocha RC, Nogueira LT, Avelino FVSD, Rocha SS. Cuidado seguro ao paciente: contribuições da Enfermagem. Rev Cubana de Enfermería. 2015; 31(4): 1-13.

Nascimento MA, Freitas K, Oliveira CGS. Erros na administração de medicamentos na prática assistencial da equipe de enfermagem: Uma revisão sistemática. Ciências Biológicas e de Saúde Unit. Aracaju. Outubro 2016.

Rodriguez EO, et al. Assistência segura ao paciente no preparo e administração de medicamentos. Rev Gaúcha Enferm. 2017;38(4):e2017-0029

Silva MV et al. Cuidados na administração de medicamentos: as responsabilidades dos profissionais de enfermagem. Rev enferm UFPE on line., Recife, 11(Supl. 2):950-8, fev., 2017.

Matias EO. Avaliação da prática de Enfermagem no processo de administração de medicamento intravenoso na pediatria [dissertação]. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará (UFC); 2015.

Silva MF, Santana JF. Erros na administração de medicamentos pelos profissionais de enfermagem. Arq. Catarin Med. 2018 out.-dez; 47(4):146-154

Instituto brasileiro para segurança do paciente (IBSP). Cultura de Segurança & Gestão. Medicação Segura é tema escolhido pela OMS para próximo Desafio Global de Segurança do Paciente, 2017.

Murassaki ACY et al. Avaliação de cuidados na terapia intravenosa: desafio para a qualidade na enfermagem. Esc Ana Nery (impr.) 2013 jan-mar; 17(1):11-16

Agência nacional de vigilância sanitária (ANVISA). Protocolo de segurança na prescrição, uso e administração de medicamentos, 2013.

Agência nacional de vigilância sanitária (ANVISA). Segurança do paciente, higienização das mãos, 2013.

Belela ASC, Pedreira MLG, Peterline MAS. Erros de medicação em pediatria. Rev Bras Enferm, 2011.

Leao DFL, Moura CS, Medeiros DS. Avaliação de interações medicamentosas potenciais em prescrições da atenção primária de Vitória da Conquista (BA), Brasil. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 1, p. 311-318, Jan. 2014.

Fassarella CS, et al. Segurança do paciente no ambiente hospitalar: Os avanços na prevenção de eventos adversos no sistema de medicação. Rev Rede de Cuidados em Saúde, 2013.

Galiza DDF, Moura OF, Barros VL, Luz GOAL. Preparo e administração de medicamentos: Erros cometidos pela equipe de enfermagem. Rev Bras Farm Hosp Serv Saúde. São Paulo. 2014 abr./jun; v.5; n.2; 45-50.

Silva ACA, Silva JF, Santos LRO, Avelino FVSD, Santos AMR, Pereira AFM. A segurança do paciente em âmbito hospitalar: Revisão integrativa da literatura. Cogitare Enferm. 2016 v. 21 n. esp: 01-09.

Brasil. Ministério do Trabalho e Emprego. Portaria n° 485, de 11 de novembro de 2005. Aprova a Norma Regulamentadora nº 32 (Segurança e Saúde no Trabalho em estabelecimentos de Saúde), Brasília, DF, 11 nov. 2005.

Agência nacional de vigilância sanitária (ANVISA). Manual de referência técnica para higiene das mãos, 2015.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2020.v11.n2.2643

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.