Gestão do cuidado à mulher na atenção primária: estratégias para efetivação do processo de enfermagem

Ana Paula Lopes da Rosa, Denise Antunes de Azambuja Zocche, Silvana dos Santos Zanotelli

Resumo


Objetivo: conhecer e analisar o processo de gestão do cuidado de enfermagem à saúde da mulher na Atenção Primária (APS), com foco no processo de enfermagem (PE). Metodologia: trata-se de uma pesquisa-ação, baseada no referencial metodológico de Thiollent. Participaram 10 enfermeiras, que realizavam consulta de enfermagem na APS em Chapecó/SC. Os dados foram coletados por meio de entrevistas e grupos focais. Resultados: evidenciou-se o cenário das consultas, e as práticas de gestão, organizacionais, administrativas, culturais e hegemônicas. Os principais desafios para efetivação do PE estão relacionados ao processo de trabalho do enfermeiro, sobrecarga, acúmulo de funções administrativas e assistenciais, falta de tempo, déficit de recursos humanos e materiais, grande demanda de usuários nos serviços de saúde. Conclusão: O estudo demonstrou a necessidade de adequações no processo de trabalho do enfermeiro, de forma a permitir uma assistência de qualidade à mulher, aprimorando a prática clínica e os registros de enfermagem.

Texto completo:

PDF

Referências


Cecilio LCO. Apontamentos teórico-conceituais sobre processos avaliativos considerando as múltiplas dimensões da gestão do cuidado em saúde. Interface (Botucatu) [Internet]. 2011 junho [citado 2019 Jan 10]; 15(37): 589-599. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832011000200021&lng=en

Mororó DDS, Enders BC, Lira ALBC, Silva CMB, Menezes RMP. Análise conceitual da gestão do cuidado em enfermagem no âmbito hospitalar. Acta paul. enferm. [Internet]. 2017 mai [citado 2019 Jan 15]; 30 (3): 323-332. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002017000300323&lng=en

Dantas CN, Santos VEP, Tourinho FSV. A consulta de enfermagem como tecnologia do cuidado à luz dos pensamentos de bacon e galimberti. Texto contexto-enferm. [Internet]. 2016 [citado 2018 Dez 15]; 25(1): e2800014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072016000100601&lng=en

Cofen. Resolução nº 358/2009. Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a implementação do Processo de Enfermagem em ambientes públicos ou privados, em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem, e dá outras providências. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-3582009_4384.html

Gutiérrez MGR, Morais SCRV. Systematization of nursing care and the formation of professional identity. Rev Bras Enferm [Internet]. 2017;70(2):436-41. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0515

Frigo J, Oliveira DLL.; Rodrigues RM.; Zocche DAA. A Consulta Ginecológica e seu potencial para produzir a integralidade da atenção em saúde. Rev enferm UFPE on line. [Internet]. 2016 Abt [citado 2019 Jan 15]; 10(4):1299-306. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/151448/001011211.pdf?sequence=1.

Thiollent M. Metodologia da Pesquisa-Ação. 18 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

Bardin L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

Brasil, Ministério da Saúde. Portaria nº. 1101/GM de 12 de setembro de 2002. Estabelece, entre outros, que os parâmetros de cobertura assistencial sejam estabelecidos pela Direção Nacional do Sistema Único de Saúde – SUS, aprovados pelo Conselho Nacional de Saúde. Disponível em: http://www.betim.mg.gov.br/ARQUIVOS_ANEXO/Portaria_1001%3B%3B20070606.pdf>. Acesso em 25 jan. 2019.

Ferreira SRS, Périco LAD, Dias VRFG. A complexidade do trabalho do enfermeiro na Atenção Primária à Saúde. Rev. Bras. Enferm. [Internet]. 2018 [citado 2019 8 de agosto]; 71 (Supl. 1): 704-709. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672018000700704&lng=en.

Madureira GC, Santos MF, Santos DSS, Batalha EMSS. Reflexão sobre a enfermagem e o gerenciamento das unidades básicas de saúde. Rev. Baiana Saúde Pública [Internet]. 2017 dez [citado 2019 15 fev]; 40 (4): 848-861. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/322283006_REFLEXAO_SOBRE_A_ENFEENFEEN_E_O_GERENCIAMENTO_DAS_UNIDADES_BASICAS_DE_SAUDE

Amorim LKA, SOUZA, NMVDO, Pires AS, Ferreira ES, Souza MB, Vonk, ACRP. O trabalho do enfermeiro: reconhecimento e valorização profissional na visão do usuário. Rev. enferm UFPE on line [Internet]. 2017 Mai [citado 2019 17 Jan]; 11 (5): 1918-1925. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/23341/18946

Saad DEA, Riesco MLG. Autonomia profissional da enfermeira obstétrica. Rev. Paul. Enferm. [Internet]. 2018 [citado 2019 13 dez]; 29 (1-2-3): 11-20. Disponível em: http://repen.com.br/revista/wp-content/uploads/2018/11/Autonomia-profissional-da-enfermeira-obst%C3%A9trica.pdf

Ferreira EB, Pereira MS, Souza ACS, Almeida CCOF, Taleb AC. Sistematização da assistência de enfermagem na perspectiva para a autonomia profissional. Rev. Rene [Internet]. 2016 Jan-Fev [citado 2019 10 Abr]; 17 (1): 86-92. Disponível em: https://ensinosaude.medicina.ufg.br/up/151/o/artigo_Eric.pdf

Braga LM, Torres LM, Ferreira VM. Condições de trabalho e fazer em enfermagem. Rev. Enf. UFJF [Internet]. 2015 Jan-jun [citado 2019 13 mar]; 1 (1): 55-63. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/enfermagem/article/download/3788/1564

Moser DC, Silva GA, Maiser SRO, Barbosa LC, Silva TG. Sistematização da Assistência de Enfermagem: percepção dos enfermeiros. Rev. Fun Care Online [Internet]. 2018 Out-dez [citado 2019 02 mar]; 10 (4): 998-1007. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/download/6296/pdf_1

Maroso KL, Adamy, EK, Amora AR, Ferraz L, Lima TL, Neiss M. Sistematização da Assistência de Enfermagem na atenção básica: o que dizem os enfermeiros? Ciencia y Enfermería [Internet]. 2015 [citado 2019 19 Dez]; 21 (2): 31-38. Disponível em: http://www.redalyc.org/html/3704/370442674004/

Salvador, PTCO, Santos VEP, Dantas CN. Caracterização das dissertações e teses brasileiras acerca da interface processo de enfermagem e atenção primária. Rev Min Enferm. [Internet]. 2017 [citado 2019 15 mar]; 18 (2): 295-309. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/928




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2020.v11.n1.2670

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.