Obesidade infantil: conhecimentos e práticas de enfermeiros da Atenção Básica*

Sarah Nilkece Mesquita Araújo, Maria Helena Barros Araújo Luz, Silvana Santiago da Rocha, Grazielle Roberta Freitas da Silva, Marianne Rocha Duarte, Naiana Martins de Sandes

Resumo


Objetivou-se, neste estudo, analisar conhecimento e práticas de enfermeiros da atenção básica sobre a obesidade infantil, com pesquisa exploratória descritiva de abordagem quantitativa com 34 enfermeiros da Estratégia de Saúde da Família (ESF), no período de fevereiro a março de 2010. A análise revelou que a maioria dos enfermeiros da ESF já teve treinamento específico em saúde da criança, porém, julgou ter conhecimento insuficiente sobre nutrição e dietética. Concluiu-se que há necessidade de aperfeiçoamento dos profissionais para lidar com o distúrbio e adoção de uma política de atenção à saúde da criança na ESF que enfoque a obesidade infantil.

Descritores: Obesidade, Enfermagem, Atenção Básica.

Childhood obesity: knowledge and skills of nurses in primary care

This study aims to evaluate knowledge and practices of primary care nurses about childhood obesity with exploratory descriptive research with a quantitative approach with 34 nurses from the Family Health Strategy (FHS) in February to March 2010.The analysis revealed that most of nurses from ESF has had contact with the child's health, but most believed to have insufficient knowledge about nutrition and diet. It was concluded that there is need for improvement of professionals to deal with the disorder and a policy of attention to child health in the ESF that focuses on childhood obesity.

Descriptors: Obesity, Nursing, Primary Health Care.

La obesidad infantil: el conocimiento y las prácticas de enfermería en la atención primaria

Este estudio tiene como objetivo evaluar los conocimientos y las prácticas de los enfermeros de atención primaria sobre la obesidad infantil, con investigación exploratoria descriptiva, con un enfoque cuantitativo con 34 enfermeras de la Estrategia de Salud Familiar (ESF) en febrero a marzo de 2010. El análisis reveló que la mayoría de las enfermeras del FSE ha tenido contacto con la salud del niño, pero creía que tenía insuficientes conocimientos acerca de la nutrición y la dieta. Se concluyó que es necesario, para la mejora de los profesionales para hacer frente a la enfermedad y, una política de atención a la salud infantil en el FSE que se centra en la obesidad infantil.

Descriptores: Obesidad, Enfermería, Atención Primaria de Salud.

Texto completo:

PDF

Referências


Oliveira AMA, Cerqueira EMM, Souza JS, César AO. Sobrepeso e obesidade infantil: influência de fatores biológicos e ambientais da Feira de Santana-BA. Arq Bras Endocrinol Metab. 2003;47(2):144-50.

Styne DM. Childhood and adolescent obesity - Prevalence and significance. Pediat Clin North Amer. 2001;48:823-53.

Dietz WH. The obesity epidemic in young children. BMJ. 2001;322(7282):313-4.

Oliveira CL, Fisberg M. Obesidade e adolescência na infância: uma verdadeira epidemia. Arq Bras Endocrinol Metab. 2003;47(2):107-8.

Bernardes AC, Pimenta LP, Caputo ME. Obesidade infantil:correlação colesterol e relação cintura-quadril. Juiz de Fora: Universidade Gama Filho; 2000.

Marcondes E, Vaz FAC, Okay Y, Ramos JLA. Pediatria básica. 9ª ed. São Paulo: Sarvier; 2002.

Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde. Comissão Nacional de Ética em Pesquisa. Resolução nº 196 de 10 de outubro de 1996: diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília: Ministério da Saúde; 1996.

Figueiredo GLA, Mello DF. A prática da enfermagem na atenção à saúde da criança na Unidade Básica de Saúde. Rev Latinoam Enferm. 2003;11(4):544-51.

Boog MCF. Dificuldades encontradas por médicos e enfermeiros na abordagem de problemas alimentares. Rev Nutr. 1999;12(3):261-72.

Oliveira AMA, Cerqueira EMM, Oliveira AC. Prevalência de sobrepeso e obesidade infantil na Cidade de Feira de Santana-BA: detecção na Família x Diagnóstico Clínico. J Pediatr. 2003;79(4):325-8.

Tomkins A. Que padrões usar para medir obesidade em crianças?. J Pediatr. 2006;82(4):246-8.

Sabia RV, Santos JE, Ribeiro RPP. Efeito da atividade física associada à orientação alimentar nos adolescentes obesos: comparação entre o exercício aeróbio e anaeróbio. Rev Bras Med Esporte. 2004;10(5):349-55.

Mcewen M, Wills EM. Bases teóricas para a enfermagem. 2ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2009.

Watson J. Caring science as sacred science. Philadelphia: FA. Davis; 2005.

Carvalho SR. Os múltiplos sentidos da categoria "empowerment" no projeto de Promoção à Saúde. Cad Saúde Pública. 2004;20(4):1088-95.

Sucupira AC. Representando a atenção à saúde da criança e do adolescente na perspectiva intersetorial. Rev Adm Pública. 1998;32(2):61-78.

Frota MA, Maia JA, Pereira AS, Nobre CS, Vieira LJES. Reflexão sobre políticas públicas e estratégias na saúde integral da criança. Enferm Foco. 2010;1(3):129-32.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2012.v3.n3.299

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.