Condições de higiene dos idosos acompanhados pelo Programa Melhor em Casa

Karla Andrezza Lira Linhares, Iasmim Cunha Maranguape, Andréa Carvalho Araújo Moreira, Vitória Lídia Pereira Sousa, Francisco Eduardo Silva de Oliveira, Saulo Barreto Cunha dos Santos

Resumo


Objetivo: Conhecer as condições de higiene dos idosos acompanhados pelo Programa Melhor em Casa. Método: Estudo descritivo, transversal, exploratório, de abordagem quantitativa, realizado com 20 idosos acompanhados pelo Programa Melhor em Casa. Para coleta de dados utilizou-se um questionário relacionado ao perfil sociodemográfico e aos aspectos de higiene do idoso e um roteiro de observação relacionado às condições de higiene dos idosos. Resultados:Verificou-se predominância do sexo feminino (60%), na faixa etária de 70-79 anos (45%) com média de idade de 79,5 anos.Todos idosos realizavam higiene bucal no mínimo uma vez na semana, e desses nenhum realizava escovação da língua. A maioria tomava três ou mais banhos por semana (90%) com duração maior que 15 minutos (55%) e utilizavam sabão em barra para higiene corporal (60%), destes 33,33% apresentavam pele seca. Das mulheres, 58,33% realizavam higiene íntima de forma correta e dos homens apenas 25%. Entre os idosos que não usavam hidratantes, 83,5%, apresentavam lesão por pressão. Conclusão:Verificou-se que os idosos possuem baixas condições de higiene, visto que se observou prática inadequada da higiene corporal, íntima e bucal.

Descritores: Idoso; Higiene da pele; Serviços de assistência domiciliar.

HYGIENE CONDITIONS OF ELDERLY ACCOMPANIED BY THE BETTER AT HOME PROGRAM

Objective: To know the hygiene conditions of the elderly accompanied by the Better at Home Program. Methods: Descriptive, cross-sectional, exploratory, quantitative approach, carried out with 20 elderly people accompanied by the Better at Home Program. A questionnaire related to the sociodemographic profile and hygiene aspects of the elderly was used to collect data and an observation script related to the hygiene conditions of the elderly. Results: There was a predominance of females (60%), aged 70-79 years (45%) with an average age of 79.5 years. All elderly people perform oral hygiene at least once a week, and of these none performs brushing the tongue. Most took three or more baths per week (90%) lasting more than 15 minutes (55%) and using bar soap for body hygiene (60%), of these 33.33% had dry skin. Of the women, 58.33% performed intimate hygiene correctly and men only 25%.Among the elderly, those who did not use moisturizers, 83.5%, had pressure injuries. Conclusion: It was found that the elderly have poor hygiene conditions, since there was an inadequate practice of body, intimate and oral hygiene.

Keywords: Aged; Skin Care; Home care services.

CONDICIONES DE HIGIENE DE ANCIANOSACOMPAÑADOS POR EL PROGRAMA MEJOR EM CASA

Objetivo: Conocerlas condiciones de higiene de losancianosacompañados por el Programa Mejoren Casa. Metodos: Estudio descriptivo, transversal, exploratorio, de abordaje cuantitativo, realizado con 20 ancianos acompañados por el Programa Mejoren Casa. Para larecolección de datos se utilizó un cuestionario relacionado al perfil sociodemográfico y a los aspectos de higiene delanciano y unitinerario de observación relacionado a las condiciones de higiene de los ancianos. Resultados: Predominóel sexo femenino (60%), de 70 a 79 años (45%) con una edadpromedio de 79,5 años. Todos los ancianos realizaban higiene bucal por lo menos una vez a la semana, y de ellosningunorealizabanelcepillado de la lengua. La mayoría toman tres o más baños por semana (90%) duraron más de 15 minutos (55%) y usaron jabón en barra para la higiene corporal (60%), de estos 33.33% tenían piel seca. De las mujeres, 58,33% realizaban higiene íntima de forma correcta y de los hombres sólo el 25%. Entre los ancianos, aquellos que no usan banhumectantes, 83.5%, tenían lesiones por presión. Conclusion:Se encontró que los ancianos presentan malas condiciones de higiene, ya que existía una práctica inadecuada de higiene corporal, íntima y bucal.

Descriptores: Anciano; cuidados de la piel; Servicios de atención de salud a domicilio


Texto completo:

PDF

Referências


Galera SC. Educação Médica em Geriatria: Desafio Brasileiro Mundial. Geriatr., Gerontol. Aging (Impr.). 2017; 11(2):88-94. Disponível em: http://www.ggaging.com/details/427/en-US/medical-education-in-geriatrics--brazilian-and global-challenge. Acesso em 13 de setembro de 2019.

Silva PLN, Veloso NEB, Oliveira KFC, Alves ECS. Perfil do acompanhante de idosos hospitalizados: avaliação da atuação no cuidado a recuperação geriatrica. J. Health Biol. Sci. (Online). 2018; 6(1):48-53. Disponível em: https://periodicos.unichristus.edu.br/jhbs/article/view/1445. Acesso em 15 de setembro de 2019.

Brasil. Ministério da Saúde. Manual de Monitoramento e Avaliação: Programa Melhor Em Casa, 2016. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_monitoramento_avaliacao_programa.pdf. Acesso em 18 de setembro de 2019.

Silva KL, Silva YC, Lage EG, Paiva PA, Dias OV. Por que é melhor em casa: A percepção de usuários e cuidadores. Cogitare enferm. 2017; (22)4: e49660. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/49660. Acesso em 25 de setembro de 2019.

Souza I, Silva AG, Quirino ACS, Neves MS, Moreira LS. Perfil de pacientes dependentes hospitalizados e cuidadores familiares: conhecimento e preparo para as práticas do cuidado domiciliar. REME rev. min. enferm. 2014; 18(1): 164-172. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/916. Acesso em 02 de outubro de 2019.

Labegalini CM, Nogueira IS, Moretti AZP, Carreira L, Baldissera VDA. Demandas educativas de cuidadores familiares de idosos dependentes. Rev. enferm. Cent.-Oeste Min. 2016; 1(6): 1994-2008. Disponível em: http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/1129. Acesso em 02 de outubro de 2019

Fortes TM. Avaliação de pele em idoso: revisão da literatura. J. Health Sci. Inst. 2014; 32(1):94-101. Disponível em: https://www.unip.br/presencial/comunicacao/publicacoes/ics/edicoes/2014/01_janmar/V32_n1_2014_p94a101.pdf. Acesso em 06 de outubro de 2019

Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde, Comissão Nacional de ética em Pesquisa. Resolução n 466 de 12 de dezembro de 2012: aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres Humanos; 2012. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html. Acesso em 06 de outubro de 2019

Yonekura T, Silva CA, Godo GA. A desigualdade social e o perfil de saúde dos idosos atendidos por um serviço de assistência domiciliar do munícipio de São Paulo. Estud. interdiscipl. envelhec., 2017; 22(1);117-12. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/RevEnvelhecer/article/view/43699/48381. Acesso em 08 de outubro de 2019

Camarano AA, Kanso S, Fernandes D. Envelhecimento populacional, perda da capacidade laborativa e políticas públicas brasileiras entre 1992 e 2011. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – Ipea 2013. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/2171/1/TD_1890.pdf. Acesso em 15 de outubro de 2019

Muniz EA, Freitas CASL, Oliveira EN, Lacerda MA. Atenção domiciliar na Estratégia Saúde da Família: Perspectiva de idosos, cuidadores e profissionais. Estud. interdiscip. envelhec. 2018; 23(2): 73-85. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/RevEnvelhecer/article/view/61187/52447. Acesso em 20 de outubro de 2019

Anssens B, Visschere L, Van der Putten GJ, Lugt-Lustig K, Schols J, Vanobbergen J. Effect of an oral healthcare protocolin nursing homes on care staffs' knowledge and attitudetowards oral health care: a cluster-randomised controlled trial. Gerodontology 2014;33(2):275-86. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/ger.12164. Acesso em 20 de outubro de 2019.

Ramos RL. Perguntas mínimas para rastrear dependência em atividades da vida diária em idosos. Rev. Saúde Pública. 2013; 47(3): 506-13. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S003489102013000300506&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 22 de outubro de 2019

Moreira ACA, Silva MJ, Darder JJT, Coutinho JFV, Vasconcelos MIO, et al. Effectiveness of an educational intervention on knowledge-attitude-practice of older adults’ caregivers. Rev Bras Enferm [Internet]. 2018; 71(3):1055-62. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v71n3/pt_0034-7167-reben-71-03-1055.pdf. Acesso em 25 de outubro de 2019.

Almeida RM, Santos TC, Palasson RR, Cabral MC, Liberto MIM. Higienização das mãos: questão de educação, saúde e cidadania. Rev. baiana de saúde pública. 2016; 40(1);206-15. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-859631. Acesso em 25 de outubro de 2019

Garbaccio JL, Ferreira AD, Pereira ALGG. Conhecimento e prática referidos por idosos no autocuidado com a pele no Centro-Oeste de Minas Gerais. Rev. bras. geriatr. gerontol. 2016; 19(1):45-56. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgg/v19n1/pt_1809-9823-rbgg-19-01-00045.pdf. Acesso em 03 de novembro de 2019

Santos SLF, Silva JMG, Fonteles MMF. Educação em saúde sobre higiene íntima da mulher e infecções sexualmente transmissíveis: relato de experiência. Revista Expressão Católica Saúde. 2017; 2(2);1-5. Disponível em: http://repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/40905/1/2018_art_slfsantos.pdf. Acesso em 04 de novembro de 2019

Santos IV, Bomfim AMA, Lessa VJC, Ferreira AMV. Estratégias do enfermeiro na prevenção do câncer de pênis. Revista UNIABEU. 2018; 11(29):362-72. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/9356/5aeef53cd258572e33f68a9958c5cea4bc65.pdf. Acesso em 06 de novembro de 2019

Dinato SLM. Prevalência de dermatoses em idosos residentes em instituição de longa permanência. Rev. Assoc. Med. Bras. 2008; 54(6): 543-7. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302008000600020&lng=en. Acesso em 16 de novembro de 2019

Borghardt AT, Prado TN, Bicudo SDS, Castro DS, Bringuente MEO. Pressure ulcers in critically ill patients: incidence and associated factors. Rev. bras. enferm. 2016;69(3):431-8. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/d28f/c5b770e3f99d2a6eee70d7f805d04e06592e.pdf. Acesso em 05 de dezembro de 2019

Sousa L, Ribeiro AP. Prestar cuidados de enfermagem a pessoas idosas: experiências e impactos. Saude soc. [Internet]. 2013; 22(3): 866-877. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v22n3/19.pdf. Acesso em 15 de dezembro de 2019




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2020.v11.n5.3138

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.