Administração de medicamentos em um serviço de emergência: ações realizadas e desafios para práticas seguras

Thaís Santos Pinheiro, Érica Toledo de Mendonça, Andréia Guerra Siman, Camilo Amaro de Carvalho, Fernando Pacheco Zanelli, Marilane de Oliveira Fani Amaro

Resumo


Objetivo: analisar as ações realizadas e os desafios da equipe de enfermagem para a administração segura de medicamentos no serviço de emergência de um hospital de ensino. Método: Pesquisa qualitativa realizada com 17 profissionais da equipe de enfermagem atuantes no serviço de emergência. A coleta de dados foi realizada através de entrevista com roteiro semiestruturado e os dados foram submetidos à Análise de Conteúdo.  Resultados: a primeira categoria revelou as atitudes dos entrevistados frente à administração segura dos medicamentos, tendo a maioria citado ações que contemplam os 9 certos da administração, mas de forma incompleta. A segunda categoria apresentou as dificuldades e desafios que a equipe enfrenta no cotidiano para administração segura dos medicamentos, como elevado número de pacientes atendidos e desconhecimento dos novos medicamentos. Conclusão: depreende-se que a equipe de enfermagem entrevistada atende parcialmente às normas de administração segura dos medicamentos, visto que atua em convergência com algumas ações recomendadas; no entanto, a falta de padronização para a administração dos medicamentos, o alto fluxo de pacientes, a sobrecarga de trabalho e o surgimento de novos medicamentos podem favorecer a ocorrência de eventos adversos. Faz-se necessário investimento em novas tecnologias e educação permanente da equipe no ambiente de trabalho.

Descritores: Enfermagem; Segurança do paciente; Erros de medicação.


ADMINISTRATION OF MEDICINES IN AN EMERGENCY SERVICE: ACTIONS UNDERTAKEN AND CHALLENGES FOR SAFE PRACTICES

Objective: to analyze the actions taken and the challenges of the nursing team for the safe administration of medications in the emergency department of a teaching hospital. Method: Qualitative research conducted with 17 professionals from the nursing team working in the emergency service. Data collection was carried out through an interview with a semi-structured script and the data were submitted to Content Analysis. Results: the first category revealed the attitudes of the interviewees towards the safe administration of medications, with the majority citing actions that contemplate the 9 right ones from the administration, but in an incomplete way. The second category presented the difficulties and challenges that the team faces in the daily routine for safe administration of medications, such as the high number of patients seen and the lack of knowledge about new medications. Conclusion: it appears that the interviewed nursing team partially complies with the rules for safe administration of medications, since it acts in convergence with some recommended actions; however, the lack of standardization for the administration of medications, the high flow of patients, the work overload and the emergence of new medications can favor the occurrence of adverse events. Investment in new technologies and permanent education of the team in the work environment is necessary.

Descriptors: Nursing; Patient safety; Medication errors.


ADMINISTRACIÓN DE DROGAS EN UN SERVICIO DE EMERGENCIA: ACCIONES TOMADAS Y DESAFÍOS PARA PRÁCTICAS SEGURAS

Objetivo: analizar las acciones tomadas y los desafíos del equipo de enfermería para la administración segura de medicamentos en el departamento de emergencias de un hospital universitario. Método: Investigación cualitativa realizada con 17 profesionales del equipo de enfermería que trabajan en el servicio de emergencia. La recolección de datos se realizó a través de una entrevista con un guión semiestructurado y los datos se enviaron a Content Analysis. Resultados: la primera categoría reveló las actitudes de los entrevistados hacia la administración segura de medicamentos, con la mayoría citando acciones que contemplan las 9 correctas de la administración, pero de manera incompleta. La segunda categoría presentó las dificultades y desafíos que enfrenta el equipo en la rutina diaria para la administración segura de medicamentos, como la gran cantidad de pacientes atendidos y la falta de conocimiento sobre nuevos medicamentos. Conclusión: parece que el equipo de enfermería entrevistado cumple parcialmente con las reglas para la administración segura de medicamentos, ya que actúa en convergencia con algunas acciones recomendadas; sin embargo, la falta de estandarización para la administración de medicamentos, el alto flujo de pacientes, la sobrecarga de trabajo y la aparición de nuevos medicamentos pueden favorecer la aparición de eventos adversos. Es necesaria la inversión en nuevas tecnologías y la educación permanente del equipo en el entorno laboral.

Descriptores: Enfermería; Seguridad del paciente; Errores de medicación.


Texto completo:

PDF

Referências


- World Health Organization. World Alliance for Patient Safety. Global Patient Safety Challenge: 2005-2006 [Internet]. Genova: WHO; 2005 [cited 2017 Aug 11]. Available from: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/43358/9241593733_eng.pdf?sequence=1&isAllowed=y

- Ministério da Saúde (BR). Gabinete do Ministro. Portaria 529, de 1 de abril de 2013. Institui o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP) [Internet]. Diário Oficial da União: República Federativa do Brasil; 2013. Mar 04, [cited 2018 Jan] Seção 1: 43-44 p. (col. 3). Available from: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt0529_01_04_2013.html

- Agência Nacional de Vigilância Sanitária. RDC n°36 de 25 de julho de 2013. Institui ações para segurança do paciente em serviços de saúde e dá outras providências. ANVISA [Internet], Brasília (DF), 26 jul 2013 [cited 2017 Apr 4]. Available from: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2013/rdc0036_25_07_2013.html

- Mieiro DB, Oliveira EBC, Fonseca REP, Mininel VA, Zem-Mascarenhas SH, Machado RC. Estratégias para minimizar erros de medicação em unidades de emergência: revisão integrativa. Rev. Bras. Enferm. [Internet]. 2019 Fev [cited 2019 Dec 03];72 (Suppl 1): 307-314. Available from: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672019000700307&lng=pt.%20%20http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0658

- Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Pacientes pela segurança do paciente em serviços de saúde: Como posso contribuir para aumentar a segurança do paciente? Orientações aos pacientes, familiares e acompanhantes/ ANVISA. Brasília [Internet]. 2017 [cited 2018 Jan 05]. Available from: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/3507912/Como+posso+contribuir+para+aumentar+a+segurança+do+paciente/52efbd76-b692-4b0e-8b70-6567e532a716

- Ministério da Saúde (BR). Protocolo de segurança na prescrição, uso e administração de medicamentos; Ministério da Saúde [Internet]. 2013 [cited 2018 Jan 06]. Available form: https://www20.anvisa.gov.br/segurancadopaciente/index.php/publicacoes/item/seguranca-na-prescricao-uso-e-administracao-de-medicamentos

- Etelvino MAL, Santos ND, Aguiar BGC, Assis TG. Segurança do paciente: uma análise do aprazamento de medicamentos. Rev. Enfermagem em foco [intetnet]. 2019 [cited 2020 May 6];10 (4): 87-92. Available from: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/2251

- Santos JLG, Lima MADS, Pestana AL, Colomé ICS, Erdmann AL. Estratégias utilizadas pelos enfermeiros para promover o trabalho em equipe em um serviço de emergência. Rev. Gaúcha Enferm. [Internet]. 2016 fev; [cited 2017 May 6];37(1). Available froml: https://www.scielo.br/pdf/rgenf/v37n1/0102-6933-rgenf-1983-144720160150178.pdf

- Azevedo KCC, Alves AMPM, Félix ZC. Implantação do Núcleo de Segurança do Paciente em um serviço de saúde. Rev enferm UFPE [Internet]. 2016 [cited 2017 May 19]; 10(12). Available from: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/11540/13448

- Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14ª. ed. São Paulo: Hucitec; 2014.

- Depresbiteris L, Tavares MR. Diversificar é preciso: instrumentos e técnicas de avaliação de aprendizagem. São Paulo: Editora Senac São Paulo; 2009.

- Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2011.

- Ministério da Saúde (BR). Protocolo de identificação do paciente; Ministério da Saúde/ANVISA/Fio Cruz [internet]. 2013 [cited 2017 Aug 13]. Available from: https://www20.anvisa.gov.br/segurancadopaciente/index.php/publicacoes/item/identificacao-do-paciente

- Lawton R, Carruthers S, Gardner P. Identifying the Latent Failures Underpinning Medication Administration Errors: An Exploratory Study. Health Serv Res. [Internet] 2012 fev; [cited 2017 set 13]; 47(4). Disponível: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1475-6773.2012.01390.x/abstract;jsessionid=F1FAB5E91678189478F2C777442FC510.f04t04

- Pereira CDFD, Tourinho FSV, Santos VEP. Segurança do paciente: avaliação do sistema de medicação por enfermeiros utilizando análise fotográfica. Enferm. Foco [internet]. 2016 [cited 2018 mar 19]; 7(1): 76-80. Available from: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enferma%20gem/article/view/672

- Valle MMF, Cruz EDA, Santos T. Incidentes com medicamentos em unidade de urgência e emergência: análise documental. Rev. esc. enferm. USP [Internet]. 2017 [cited 2018 Jun 18]; 51: e03271. Disponível: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342017000100469&lng=en

- Souza AFR, Queiroz JC, Vieira AN, Solon LGS, Bezzerra ELSF. Os erros de medicação e os fatores de risco associados à sua prescrição. Rev. Enferm. Foco [internet]. 2019 [cited 2020 May 06]; 10 (4): 12-16. Available from: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/1900

- Ministério da Saúde (BR). Portaria GM/MS n°1.996 de 20 de agosto de 2007. Dispõe sobre as diretrizes para a implementação da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Diário Oficial da União [periódico internet], Brasília (DF). 20 ago 2007 [cited 2017 May 5]. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2007/prt1996_20_08_2007.html

- Silva DLS, Knobloch FA. A equipe enquanto lugar de formação: a educação permanente em um Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras drogas. Interface (Botucatu) [internet]. 2016 Apr./June [cited 2018 Jul 12]; 20(57): 325-335. Available from: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832016000200325

- França T, Medeiros KR, Belisario AS, Garcia AC, Pinto ICM, Castro JL, Pierantoni CR. Política de Educação Permanente em Saúde no Brasil: a contribuição das Comissões Permanentes de Integração Ensino-Serviço. Ciênc. saúde coletiva [Internet]. 2017 [cited 2017 agu 08]; 22(6). Available from: https://www.scielo.br/pdf/csc/v22n6/1413-8123-csc-22-06-1817.pdf

- Ceccim RB. Educação Permanente em Saúde: desafio ambicioso e necessário. Interface - Comunicação, Saúde, Educação [Internet] 2005 set/fev; [cited 2017 out 20]; 9(16). Available from: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/129275

- Mangilli DC, Assunção MT, Zanini MTB, Dagostin VS, Saratto MT. Atuação ética do enfermeiro frente aos erros de medicação. Enferm. Foco [Internet]. 2017; [cited 2018 fev 20]; 8(1): 62-66. Available from: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/878




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2020.v11.n3.3172

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.