Percepções de enfermeiros sobre Higiene Bucal em Unidades de Terapia Intensiva adulto

Marina Monteiro, Andréia Bendine Gastaldi, Juliana Helena Montezeli, Carolina Rodrigues Milhorini, Aline Franco da Rocha

Resumo


Objetivo: apreender as percepções de enfermeiros sobre higiene bucal em adultos internados em terapia intensiva. Método: pesquisa qualitativa feita com nove enfermeiros de duas unidades de terapia intensiva adulto de um hospital universitário público de grande porte do Norte do Estado do Paraná, Brasil. Utilizou-se entrevista semiestruturada audiogravada, sendo os dados transcritos e tratados pela análise de conteúdo. Resultados: emergiram duas categorias empíricas: A importância da higiene bucal na visão dos enfermeiros e; O papel do enfermeiro na concretização da higiene bucal. Conclusão: embora os participantes reconheçam a importância da higiene bucal em vários aspectos, ainda há lacunas quanto ao entendimento de seu papel neste cuidado, bem como acerca de sua correta execução e registro no prontuário.

Descritores: Unidades de Terapia Intensiva; Higiene Bucal; Enfermagem.

NURSES' PERCEPTIONS ABOUT ORAL HYGIENE IN ADULT INTENSIVE CARE UNITS

Objective: To understand nurses' perceptions of oral hygiene in adults in intensive care. Methodology: Qualitative research conducted with nine nurses from two adult intensive care units at a large public university hospital in the north of the state of Paraná, Brazil. Semi-structured interviews were conducted with audio recording, transcription and later examined by content analysis. Results: Two empirical categories emerged: The importance of oral hygiene in the view of nurses and; The role of the nurse in achieving oral hygiene. Conclusion: Although the participants recognize the importance of oral hygiene in several aspects, there are still gaps regarding the understanding of its role in this care, as well as about its correct execution and registration in the medical record.

Descriptors: Intensive Care Units; Oral Hygiene; Nursing

PERCEPCIONES DE ENFERMERAS SOBRE HIGIENE ORAL EN UNIDADES DE CUIDADO INTENSIVO PARA ADULTOS

Objetivo: comprender las percepciones de las enfermeras sobre higiene bucal en adultos ingresados en cuidados intensivos. Métodología: investigación cualitativa realizada con nueve enfermeras de dos unidades de cuidados intensivos para adultos en un gran hospital universitario público en el norte del estado de Paraná, Brasil. Se utilizaron entrevistas semiestructuradas grabadas en audio, los datos se transcribieron y trataron mediante análisis de contenido. Resultados: surgieron dos categorías empíricas: la importancia de la higiene bucal en opinión de las enfermeras y; El papel de la enfermera en el logro de la higiene bucal. Conclusión: Aunque los participantes reconocen la importancia de la higiene bucal en varios aspectos, todavía hay lagunas en cuanto a la comprensión de su papel en este cuidado, así como su correcta ejecución y registro en la historia clínica.

 Descriptores: Unidades de Cuidados Intensivos; Higiene Bucal; Enfermería


Texto completo:

PDF

Referências


Belela-Anacleto ASC, Peterlini MAS, Pedreira MLG. Higienização das mãos como prática do cuidar: reflexão acerca da responsabilidade profissional. Revista Brasileira de Enfermagem. 2017 [Acesso 17 de agosto de 2019]; 70(2):442-445. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672017000200442&lng=en&nrm=iso&tlng=pt.

De Araújo RJG, Oliveira LCG, Hanna LMO, Corrêa AM, Carvalho LHV, Alvares NCF. Análise de percepções e ações de cuidados bucais realizados por equipes de enfermagem em unidades de tratamento intensivo. Revista brasileira de terapia intensiva [Internet]. 2009 Mar [Acesso 18 de dezembro de 2019]; 21(1):38-44. Dispoonível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-507X2009000100006&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-507X2009000100006.

- Menegazzo K, Durigon AS, Garrastazu MD. Avaliação das técnicas de higiene bucal nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) da Macrorregional de Saúde do Meio-Oeste catarinense e sugestão de protocolo. AO [Internet]. 20º de março de 2018 [Acesso 27 de dezembro de 2019];0(2):115-128. Disponível em: https://unoesc.emnuvens.com.br/acaodonto/article/view/15139

GUIMARÃES, GR, QUEIROZ, APG, FERREIRA, ACR. Instituição de um protocolo de higiene bucal em pacientes internados no CTI do HUSF. Braz J Periodontol. 2017 [Acesso 03 Jan 2020] 27(1):07-10.

Brasil. Segurança do Paciente e Qualidade em Serviços de Saúde. Medidas de Prevenção de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária [internet]. 2017 [acesso em 15 de dezembro de 2019]; Brasília: Anvisa, 2ª edição:17-32. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/3507912/Caderno+4+-+Medidas+de+Preven%C3%A7%C3%A3o+de+Infec%C3%A7%C3%A3o+Relacionada+%C3%A0+Assist%C3%AAncia+%C3%A0+Sa%C3%BAde/a3f23dfb-2c54-4e64-881c-fccf9220c373.

Miranda MVCC, Souza FMB. Conhecimento da equipe de Enfermagem sobre a importância da Higiene Oral na Prevenção da PAVM. ID on line revista de psicologia [internet]. 2018 [acesso em 22 de dezembro de 2019];12(40):584-596. Disponível em: https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/view/1184. Acesso em: 22 dez 2019.

Da Cruz JRM, Martins MDS. Pneumonia associada à ventilação mecânica invasiva: cuidados de enfermagem. Revista de Enfermagem Referência [internet]. 2019 [acesso em 02 de janeiro de 2020]; serIV(20):87-96. Disponível em: https://doi.org/10.12707/RIV18035.

Brasil. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova diretrizes e normas regulamentadoras para pesquisas envolvendo seres humanos [internet]. Conselho Nacional de Saúde. 2012 [acesso em 22 de maio de 2019]. Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf.

Bardin L. Análise de conteúdo. 70. ed. Lisboa, Portugal: Persona Editora; 2011.

Associação de Medicina Intensiva Brasileira. Departamento de Odontologia e de Enfermagem. Procedimento Operacional Padrão HB.02 [internet]. Higiene bucal (HB) em pacientes internados em UTI adulto ou pediátrica. 2019 [acesso em 25 de dezembro de 2019]; São Paulo: AMIB. Disponível em: https://www.amib.org.br/fileadmin/user_upload/amib/2019/novembro/29/2019_POP-ttttttttHB_em_papel-carta_AMIB.pdf.

Carvalho NA, Gama BMBM, Salimena AMO. A supervisão sob a ótica dos enfermeiros: reflexos na assistência e trabalho em equipe. Revista de Administração em Saúde [internet]. 2017 Set-Out [acesso em 30 de dezembro de 2019]; 17(69):1-18. Disponível em: http://dx.doi.org/10.23973/ras.69.68.

Chaves LDP, Mininel VA, Silva JAM, Alves LR, Silva MF, Camelo SHH. Supervisão de enfermagem para a integralidade do cuidado. Revista Brasileira de Enfermagem [Internet]. 2017 Out [acesso em 31 de dezembro de 2019];70(5):1106-1111. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672017000501106&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0491.

Silva RC, Ferreira MA, Apostolidis T, Sauthier M. Práticas de cuidado de enfermagem na terapia intensiva: Análise segundo a ética da responsabilidade. Escola Anna Nery [Internet]. 2016 Epub Oct [acesso em 06 de janeiro de 2020];20(4):e20160095. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452016000400212&lng=en. http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20160095.

Leite L, Peres AM, Sade PMC, Souza PB. Mapeamento dos papéis gerenciais de enfermeiros de unidades de terapia intensiva. Revista de enfermagem da UFPE on line [internet]. 2017 [acesso em 12 de janeiro de 2020]; 11(8):3158-3166. Disponível em: 10.5205/reuol.11064-98681-4-ED.1108201722.

De Garcia BL, Thofehrn MB, Porto AR, Moura PMM, Carvalho LA, Fernandes HN. Relação entre liderança e vínculos profissionais: percepção de enfermeiros. Revista de Pesquisa em Saúde [internet]. 2017 [acesso em 06 de janeiro de 2020]; 18(2):114-118. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/revistahuufma/article/view/6715.

Brasil. Lei nº 7.498 de 25 de junho de 1986. Dispõe sobre a regulamentação do exercício da Enfermagem e dá outras providências [internet]. Art. 11. 1986 [acesso em 02 de janeiro de 2020]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L7498.htm.

Jesus TM de, Pimenta GF, Oliveira LP de, Marins NCS, Oliveira MT de. A importância da higiene oral em pacientes com ventilação mecânica. Revista Enfermagem Atual [Internet]. 8 abr. 2019 [acesso em 13 de janeiro de 2020]; 87(Edição Especial). Disponível em: https://revistaenfermagematual.com.br/index.php/revista/article/view/175

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN nº 514 de 05 de maio de 2016. Aprova o Guia de Recomendações para registros de enfermagem no prontuário do paciente [internet]. 2016 [acesso em 02 de janeiro de 2020]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-05142016_41295.html.

Zanei SSV, Kawamura MM, Mori S, Cohrs CR; Whitaker IY. Valoração e registros sobre higiene oral de pacientes intubados nas unidades de terapia intensiva. Revista Mineira de Enfermagem [internet]. 2016 [acesso em 11 de janeiro de 2020]; 20(e965)1-8. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/1101 doi: http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20160035.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2020.v11.n6.3268

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.