Mulheres mastectomizadas: fatores excludentes da reconstrução mamária

Yanny Dantas de Macedo, Aurilene Josefa Cartaxo de Arruda Cavalcanti, Cesar Cartaxo Cavalcanti, Daiana Beatriz de Lira e Silva, Betânia Maria Pereira dos Santos, Sonia Maria Josino dos Santos, Jaqueline Ferreira Canuto, Gleydson Henrique de Oliveira Dantas

Resumo


Objetivo: compreender os processos ou racionalidades dos fatores excludentes da reconstrução mamária em mulheres mastectomizadas. Métodos: trata-se de investigação do tipo exploratória e descritiva, com abordagem qualitativa, desenvolvido no hospital Napoleão Laureano em João Pessoa - Paraíba, com amostra de 10 mulheres mastectomizadas no pós-operatório imediato. Resultados: após a coleta dos depoimentos, estabeleceram‐se as categorias a partir da análise de conteúdo, que foram: desconhecimento acerca da reconstrução mamária pós-mastectomia; medo de complicações posteriores e falta de desejo na colocação da prótese mamária. Quanto ao tipo de mastectomia, apenas 20% realizaram a reconstrução mamária imediata. Conclusão: evidenciou-se que houve falha de comunicação pelos profissionais em informar os direitos garantidos por leis a essas mulheres, mesmo que suas condições clínicas sejam impeditivas para a realização do procedimento. Apesar da conquista da Lei Federal que garante a reconstrução mamária, existem mulheres que optam pela não realização, seja por medo ou conformismo da cura.

DESCRITORES: Câncer de mama; Mastectomia; Reconstrução mamária; Direito à Saúde; Educação em Saúde.


MASTECTOMIZED WOMEN: EXCLUDING FACTORS OF BREAST RECONSTRUCTION

Objective: to understand the processes or rationalities of excluding factors in breast reconstruction in mastectomized women. Method: this is an exploratory and descriptive research with a qualitative approach, developed at Napoleão Laureano hospital in João Pessoa - Paraíba, with a sample of 10 women who had mastectomies in the immediate postoperative period. Results: after collecting the testimonies, the categories were established from the content analysis, which were ignorance about breast reconstruction after mastectomy; fear of further complications and lack of desire for breast implant placement. regarding the type of mastectomy, only 20% underwent immediate breast reconstruction. Conclusion: it was evidenced that there was a failure of professionals to communicate the rights guaranteed by law to these women, even if their clinical conditions are impeding the performance of the procedure. Despite the achievement of the federal law that guarantees breast reconstruction, there are women who choose not to perform, either for fear or for conformity of the cure.

DESCRIPTORS: Breast Cancer; Mastectomy; Breast reconstruction; Right to health; Health education.

 

MUJERES MASTECTOMIZADAS: FACTORES EXCLUSIVOS DE LA RECONSTRUCCIÓN MAMARIA

Objetivo: comprender los procesos o las racionalidades de los factores excluyentes en la reconstrucción mamaria en mujeres mastectomizadas. Método: esta es una investigación exploratoria y descriptiva con un enfoque cualitativo, desarrollada en el hospital Napoleão Laureano en João Pessoa - Paraíba, con una muestra de 10 mujeres que tuvieron mastectomías en el postoperatorio inmediato. Resultados: después de recopilar los testimonios, se establecieron las categorías a partir del análisis de contenido, que eran ignorancia sobre la reconstrucción mamaria después de la mastectomía; miedo a otras complicaciones y falta de deseo de colocar implantes mamarios. En cuanto al tipo de mastectomía, solo el 20% se sometió a reconstrucción mamaria inmediata. Conclusión: se evidenció que los profesionales no pudieron comunicar los derechos garantizados por la ley a estas mujeres, incluso si sus condiciones clínicas impiden la realización del procedimiento. A pesar del logro de la Ley Federal que garantiza la reconstrucción mamaria, hay mujeres que optan por no realizar, ya sea por miedo o por la conformidad de la cura.

DESCRIPTORES: Cancer de mama; Mastectomía; Reconstrucción mamaria; Derecho a la salud; Educación en salud.


Texto completo:

PDF

Referências


Ministério da Saúde. Estimativa 2018: incidência de câncer no Brasil. Instituto Nacional de Câncer. Rio de Janeiro, 2017.

Verenhitach BD, Medeiros JN, Elias S, Nazário ACP. Câncer de mama e seus efeitos sobre a sexualidade: uma revisão sistemática sobre abordagem e tratamento. FEMINA [Internet]. 2014 [Citado em 15 mar 2020]; 42(1). Disponível em: . Acesso em 15 mar 2020.

Sociedade Brasileira de Mastologia. Notícias SBM. Reconstrução mamária é um direito de toda mulher brasileira [Internet]. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Mastologia, 2017. [Citado em 15 mar 2020]. Disponível em: http://www.sbmastologia.com.br/noticias/reconstrucao-mamaria-e-um-direito/. Acesso em 15 mar 2020.

Brasil. Lei nº 9.797, de 06 de maio de 1999. Dispõe sobre a obrigatoriedade da cirurgia plástica reparadora da mama pela rede de unidades integrantes do Sistema Único de Saúde - SUS nos casos de mutilação decorrentes de tratamento de câncer. Brasília, DF. [Citado em 15 mar 2020]. Disponível em: . Acesso em 15 mar 2020.

Brasil. Lei nº 12.802, de 24 de abril de 2013. Altera a Lei nº 9.797, de 6 de maio de 1999, que "dispõe sobre a obrigatoriedade da cirurgia plástica reparadora da mama pela rede de unidades integrantes do Sistema Único de Saúde - SUS nos casos de mutilação decorrentes de tratamento de câncer", para dispor sobre o momento da reconstrução mamária. Brasília, DF. [Citado em: 9 out 2019]. Disponível em: www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Lei/L12802.htm.

Gil, AC. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas; 2002.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 8 ed. São Paulo: Hucitec; 2004.

Brasil. Conselho Nacional de Saúde. Resolução n° 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília: Diário Oficial da União; 2013. [Citado em 09 out 2019]. Disponível em: . Acesso em: 9 out 2019

Brasil. Lei nº 13.770, de 19 de dezembro de 2018. Altera as Leis nº 9.656, de 3 de junho de 1998, e 9.797, de 6 de maio de 1999, para dispor sobre a cirurgia plástica reconstrutiva da mama em casos de mutilação decorrente de tratamento de câncer. Brasília, DF. [Citado em 29 mar 2019]. Disponível em: . Acesso em 29 mar 2019.

Marta GN, Hanna SA, Martella E, Silva JL. Radioterapia e reconstrução mamária após cirurgia para tratamento do câncer de mama. Rev Assoc Med Bras. 2011; 57(2):132-33. [Citado em 11 set 2019]. Disponível em: . Acesso em 11 set 2019

Figueiredo PRA, Peinado GB. Reconstrução mamária em câncer de mama e suas complicações no Hospital do Servidor Público Municipal - HSPM/SP. Monografia (Aperfeiçoamento/Especialização em Residência Médica) - Hospital do Servidor Público Municipal. 2012; [Citado em 10 abr 2019]. Disponível em: . Acesso em 10 abr 2019

Bochese LE, Gava TL, Lanzarin LD, Morellato G, Neves RE, Ely JB. Reconstrução de mama após mastectomia por câncer: Uma análise de quatro anos do serviço de cirurgia plástica e queimados do Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina. Arq Catarin Med. 2012 [Citado em 10 abr 2019]; 41(1): 108-9. Disponível em: < http://www.acm.org.br/revista/pdf/artigos/1183.pdf >. Acesso em 10 abr 2019.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2021.v12.n1.3976

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.