Representações sociais da Diabetes Mellitus entre pacientes diabéticos e profissionais de saúde

Emanuela Batista Ferreira e Pereira, Edjane Joselma da Silva, Janyne Melo Cordeiro Sobral, Évelyn Cristina Morais Pessôa Lima, Marília Perrelli Valença, Claudinalle Farias Queiroz de Souza

Resumo


Objetivo: Descrever as representações sociais da Diabetes Mellitus para indivíduos diabéticos e para profissionais de saúde que assistem a estes pacientes. Metodologia: Estudo descritivo, exploratório, com enfoque qualitativo, à luz da Teoria das Representações Sociais de Serge Moscovici. Desenvolvido a partir de um documento semiestruturado dividido em perfil sócio demográfico e questões voltadas ao objeto de pesquisa através de evocação de palavras. A amostra foi composta por 14 pessoas, entre pacientes e profissionais de saúde presentes no Ambulatório de lesões de um hospital público, na cidade de Recife- PE. Resultados: O grupo de pacientes relacionou a doença à palavras de cunho emocional, como medo/tristeza, enquanto os profissionais evocaram palavras mais técnicas e voltadas ao controle e prevenção da patologia. Conclusões: O nível de conhecimento está diretamente ligado a representatividade da doença para o indivíduo, interferindo na adesão terapêutica e dificultando a aceitação da condição, implicando em mais agravos físicos ou psicológicos.


Texto completo:

PDF

Referências


Carvalho AF, Feitosa MC, Coelho NP, Rebêlo VC, Castro JG, Sousa PR, et al. Low-level laser therapy and Calendula officinalis in repairing diabetic foot ulcers. Rev Esc Enferm USP. 2016;50(4):628-34.

Santos AT, Silva ET, Larré MC, Inagaki AD, Silva JR, Abud AC. Prevalência de Diabetes Mellitus Tipo 2 em Subpopulação do Estado de Sergipe. Enferm Foco. 2019;10(1):65-70.

Flor LS, Campos MR. Prevalência de diabetes mellitus e fatores associados na população adulta brasileira: Evidências de um inquérito de base populacional. Rev Bras Epidemiol. 2017;20(1):16-29.

Tavares DM, Dias FA, Araújo LR, Pereira GA. Perfil de clientes submetidos a amputações relacionadas ao diabetes mellitus. Rev Bras Enferm. 2009;62(6):825–30.

Pedras S, Carvalho R, Pereira MG. Sociodemographic and clinical characteristics of patients with diabetic foot ulcer. Rev Assoc Med Bras. 2016;62(2):171–8.

Mantovani AM, Fregonesi CE, Pelai EB, Mantovani AM, Savian NU, Pagotto P. A comparative study of social representations of diabetes mellitus and diabetic foot. Cad Saude Publica. 2013;29(12):2427- 35. PMid:24356689. Doi: 10.1590/0102-311x00006613

Coelho MS, Silva DM, Padilha MI. Representações sociais do pé diabético para pessoas com diabetes mellitus tipo 2. Rev Esc Enferm USP. 2009;43(1):65-71.

Wolter RP, Wachelke J, Naiff D. A abordagem estrutural das representações sociais e o modelo dos esquemas cognitivos de base: Perspectivas teóricas e utilização empírica. Temas Psicol. 2016;24(3):1139–52.

Curcio R, Lima MH, Alexandre NM. Instrumentos relacionados ao diabetes mellitus adaptados e validados para a cultura brasileira. Rev Eletr Enferm. 2011;13(2): 331–7.

Franco MLPB. Representações sociais, ideologia e desenvolvimento da consciência. Cad Pesqui. 2004;34(121):169–86.

Amorim MM, Ramos N, Gazzinelli MF. Representações sociais das pessoas com diabetes mellitus: implicações no controle glicêmico. Psicol Saúde Doenças. 2018;19(2):293–309.

Jaksa PJ, Mahoney JL. Quality of life in patients with diabetic foot ulcers: validation of the Cardiff Wound Impact Schedule in a Canadian population. Int Wound J 2010;7(6):502–7.

Lima Neto PM, Lima PH, Santos FD, Jesus LM, Lima RJ, Santos LH. Quality of life of people with diabetic foot. Rev Rene. 2016;17(2):191–7.

World Health Organization (WHO). Global status report on noncommunicable diseases 2010 [internet]. Geneva: WHO; 2011. [acessado 2020 abr 25]. Disponível em: http://www.who.int/nmh/publications/ncd_report2010/en/

Schmidt MI, Duncan BB, Azevedo e Silva G, Menezes AM, Monteiro CA, Barreto SM, et al. Chronic non-communicable diseases in Brazil: burden and current challenges. Lancet. 2011;377(9781):1949–61.

Salci MA, Meirelles BH, Silva DM. Atenção primária às pessoas com diabetes mellitus na perspectiva do modelo de atenção às condições crônicas. Rev Latino-Am Enfermagem. 2017;25:e2882.

Almeida CA, Fernandes DR, Amorim FC, Veras JM, Oliveira AD, Carvalho HE, et al. O Enfermeiro docente e o Diabetes Mellitus Gestacional: O olhar sobre a formação. Enferm Foco. 2019;10(1):111–6.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2021.v12.n2.3996

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.