Enfermeiro de ligação de uma maternidade de risco habitual: dados de contrarreferências

Otília Beatriz Maciel da Silva, Elizabeth Bernardino, Olívia Luciana dos Santos Silva, Camila Rorato, Denise Jorge Munhoz da Rocha, Letícia Siniski de Lima

Resumo


Objetivo:  Identificar o perfil das contrarreferências realizadas pela Enfermeira de Ligação de uma maternidade de risco habitual. Método: pesquisa quantitativa, descritiva, transversal com coleta retrospectiva dos dados, realizada por levantamento documental (dados de planilhas) da Unidade de Gestão de Altas de uma maternidade pública do Paraná. Resultados: Das 988 contrarreferências realizadas, 294 estavam relacionados à recém-nascidos e 694 às mulheres.  Destaca-se contrarreferências relacionadas à gestação na adolescência; multiparidade; infecções sexualmente transmissíveis (IST); síndrome hipertensiva da gestação; sangramento pós-parto; tratamento por infecção. E para os recém-nascidos: tratamento por infecção; prematuridade; contato com IST e malformações. Conclusão: as contrarreferências da maternidade de risco habitual, realizadas pela enfermeira de ligação, para os outros pontos da rede assistencial contribuem para a continuidade do cuidado.  Este profissional, ao enxergar o usuário além de sua linha de cuidado, dentro da Rede de Atenção à Saúde, proporciona saúde, educação e serviços necessários a continuidade do cuidado para a puérpera ou do recém-nato.

DESCRITORES:     Saúde Materno-Infantil; Gestão em saúde; Alta hospitalar; Continuidade da assistência ao paciente.

 

LIAISON NURSE AT A USUAL RISK MATERNITY HOSPITAL: COUNTER-REFERENCE DATA

Objective: To identify the profile of the counter-referrals performed by the Liaison Nurse at a usual risk maternity hospital. Method: quantitative, descriptive, cross-sectional research with retrospective data collection, carried out by documentary survey (spreadsheet data) of the Hospital Management Unit of a public maternity hospital in Paraná. Results: Of the 988 counter-references made, 294 were related to newborns and 694 to women. Counter-references related to adolescent pregnancy stand out; multiparity; sexually transmitted infections (STIs); hypertensive pregnancy syndrome; postpartum bleeding; infection treatment. And for newborns: treatment for infection; prematurity; contact with STIs and malformations. Conclusion: the counterreferences of the usual risk maternity, carried out by the liaison nurse, to the other points of the assistance network contribute to the continuity of care. This professional, when seeing the user beyond his line of care, within the Health Care Network, provides health, education and services necessary for the continuity of care for the puerperal woman or the newborn.

DESCRIPTORS: Maternal and child health; Health management; Patient discharge; Continuity of patient care.

 

ENFERMERA DE ENLACE EM UM HOSPITAL DE MATERNIDAD DE RIESGO HABITUAL: DATOS DE REFERENCIA

Objetivo: identificar el perfil de las contrarreferencias realizadas por la enfermera de enlace en un hospital de maternidad de riesgo habitual. Método: investigación cuantitativa, descriptiva, transversal con recolección de datos retrospectiva, realizada mediante encuesta documental (hoja de cálculo) de la Unidad de Gestión Hospitalaria de una maternidad pública en Paraná. Resultados: De las 988 contrarreferencias hechas, 294 estaban relacionadas con recién nacidos y 694 con mujeres. Se destacan las contrarreferencias relacionadas con el embarazo adolescente; multiparidad; infecciones de transmisión sexual (ITS); síndrome de embarazo hipertensivo; sangrado posparto; tratamiento de infecciones. Y para los recién nacidos: tratamiento para la infección; precocidad; contacto con ITS y malformaciones. Conclusión: las contrarreferencias de la maternidad de riesgo habitual, realizada por la enfermera de enlace, a los otros puntos de la red de asistencia contribuyen a la continuidad de la atención. Este profesional, cuando ve al usuario más allá de su línea de atención, dentro de la Red de Atención Médica, brinda la salud, la educación y los servicios necesarios para la continuidad de la atención para la mujer puerperal o el recién nacido.

DESCRIPTORES: Salud materno-infantil; Gestión en salud, Alta del paciente; Continuidad de la atención al paciente.

 


Texto completo:

PDF

Referências


Utzumi FC et al. Continuidade do cuidado e o interacionismo simbólico: um entendimento possível. Texto & Contexto Enfermagem. [Internet]. 2018 [acesso em 20 de junho de 2019]; 27(2). Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-07072018000200308&script=sci_arttext

Santos, L. Região de saúde e suas redes de atenção: modelo organizativo-sistêmico do SUS. Ciência & Saúde Coletiva. [Internet]. 2017 [Acesso em 15 de maio de 2020]; 22(4): 1281-1289. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232017224.26392016.

Viana ANA, Bousquat A, Ferreira MP, Cutrim MAB, Uchimura LYT, Fusaro ER et al. Region and Networks: multidimensional and multilevel approaches to analyze the health regionalization process in Brazil. Rev. Bras. Saude Mater. Infant. [Internet]. 2017 [acesso em 15 de maio de 2020]; 17(Suppl 1): S7-S16. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292017000600002&lng=en.

Cavalcanti RP; Cruz DF, Padilha, WWN. Desafios da Regulação Assistencial na Organização do Sistema Único de Saúde. Rev Bras Cien Saude. [Internet]. 2018 [Acesso em 20 de maio de 2019]; 22(2):181-8. Disponível em: http://novoead.fjp.mg.gov.br/pluginfile.php/31448/mod_resource/content/1/Texto%20Desafios%20da%20Regula%C3%A7%C3%A3o%20na%20Organiza%C3%A7%C3%A3o%20do%20SUS.pdf

Ribas EM et al. Enfermeira de ligação: uma estratégia para a contrarreferência. Rev. Bras. Enferm. [Internet]. 2018 [acesso em 29 ago 2019]; 71(1): 546-553. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672018000700546&lng=pt.

Gonçalves-Bradley DC , Lannin NA, Clemson LM, Cameron ID, Shepperd S. Discharge planning from hospital. Cochrane Database of Systematic Reviews. [Internet]. 2016 [Acesso em 29 ago 2019]; (1). Disponível em: https://www.cochranelibrary.com/cdsr/doi/10.1002/14651858.CD000313.pub5/full/pt.

Bernardino E, Segui MLH, Lemos MB, Peres AM. Enfermeira de ligação: uma estratégia de integração em rede. Rev. Bras. Enferm. [Internet] 2010 [acesso em 29 ago 2019]; 63(3): 1-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v63n3/a18v63n3.pdf.

Cieto BB et al. Recursos e inovações de enfermagem para a alta: revisão integrativa. Revista Mineira de Enfermagem [Internet] 2014 [acesso em 16 de maio de 2019]; 18(3): 752-763. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/960

Silva JLP, Surita FG. Gravidez na adolescência - um desafio além das políticas de saúde pública. Rev. Bras. Ginecol. Obstet. [Internet]. 2017 [acesso em 30 mar 2020]; 39 (2): 41-43. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032017000200041&lng=en.

Rodrigues LS, Silva MVO, Gomes MAV. Gravidez na Adolescência: suas implicações na adolescência, na família e na escola. Revista educação e emancipação. [Internet]. 2019 [acesso em 30 mar 2020]; 12(2). Disponível em: http://dx.doi.org/10.18764/2358-4319.v12n2p228-252.

Alves RD, Oliveira SX, Caldas MLLS, Nobre JOC. Dificuldades enfrentadas por adolescentes no período gestacional. Temas Saúde. [Internet]. 2016 [acesso em 17 jun. 2019]; 16(2): 585-66. Disponível em http://temasemsaude.com/wp-content/uploads/2016/08/16230.pdf

Holness N. A global perspective on adolescente pregnancy. Intern. Journal of Nurse Practice. [Internet]. 2014 [acesso em 30 mar 2020]; 21(5): 677-681. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1111/ijn.12278

Desaunay P, Perrin AS, Gérardin P. Grossesse et maternité à l'adolescence. Pregnancy and motherhood in adolescence. Soins Pediatr Pueric. [Internet]. 2016 [acesso em 30 mar 2020]; 37(291): 14-8. Disponível em: doi: 10.1016/j.spp.2016.05.003.

Vieira EM, Bousquat A, Barros CRS, Alves MCGP. Gravidez na adolescência e transição para a vida adulta em jovens usuárias do SUS. Rev. Saúde Pública [Internet]. 2017 [acesso em 15 de maio de 2020]; 51: 25. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102017000100217&lng=en. Epub 30 de março de 2017.

Muniro Z, Tarimo CS, Mahande MJ, Maro E, Mchome B. Grande multiparidade como preditor de resultados adversos na gravidez entre mulheres que deram à luz em um hospital terciário no norte da Tanzânia. BMC Gravidez Parto. [Internet]. 2019; [acesso em 15 de maio de 2020]; 19(1): 222. Disponível em: doi: 10.1186 / s12884-019-2377-5.

Leroy LS, Lúcio A, Lopes MHBM. Risk factors for postpartum urinary incontinence. Rev. esc. enferm. USP [Internet]. 2016 [acesso em 15 de maio de 2020]; 50(2): 200-207. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342016000200200&lng=en.

Jacob LMS, Santos AP, Lopes MHBM, Shimo AKK. Socioeconomic, demographic and obstetric profile of pregnant women with Hypertensive Syndrome in a public maternity. Rev. Gaúcha Enferm. [Internet]. 2020 [acesso em 15 de maio de 2020]; 41: e20190180. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472020000100410&lng=en

Huillca-Briceño A, Romani Varillas M. La multiparidad como factor de riesgo de diabetes mellitus gestacional. Rev Cuba Obstetr Ginecol [Internet]. 2016 [acesso em 12 mai 2020]; 42(2). Disponível em: http://revginecobstetricia.sld.cu/index.php/gin/article/view/53.

Brasil, Ministério da Saúde. Boletim epidemiológico: Sífilis 2019. Brasília, DF. Disponível em: https://www.saude.gov.br/images/pdf/2019/outubro/30/Boletim-S--filis-2019-internet.pdf

Guinsburg R, Santos AMN. Critérios Diagnósticos e Tratamento da Sífilis Congênita. Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Documento Científico – Departamento de Neonatologia. São Paulo, 2010. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/2015/02/tratamento_sifilis.pdf

Margaret OA, Jagidesa M, Thajasvarie N. Preeclampsia and HELLP syndrome, the role of the liver. The Journal of Maternal-Fetal & Neonatal Medicine. [Internet]. 2019 [acesso em 25 de maio de 2020]; 121-136. Disponível em: DOI: 10.1080/14767058.2019.1572737.

Bacelar EB, Costa MCO, Gama SGN, Amaral MTR, Almeida AHV. Factors associated with Specific Hypertensive Gestation Syndrome (SHGS) in postpartum adolescent and young adult mothers in the Northeast of Brazil: a multiple analysis of hierarchical models. Rev. Bras. Saude Mater. Infant. [Internet]. 2017 Dez [acesso em 15 de março de 2020]; 17(4): 673-681. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292017000400673&lng=en.

Souza LL et al. Síndrome hipertensiva especifica da gravidez (SHEG): fatores de risco durante o ciclo gravítico puerperal. In: X Congresso Brasileiro de Enfermagem Obstétrica e Neonatal; 2018; Campo Grande, Brasil. Campo Grande: Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras (ABENFO); 2018.

Organização Pan-Americana da Saúde. Recomendações assistenciais para prevenção, diagnóstico e tratamento da hemorragia obstétrica. Brasília: OPAS; 2018.

Rangel RCT, Souza ML, Bentes CML, Souza ACRH, Leitão MNC, Lynn FA. Tecnologias de cuidado para prevenção e controle da hemorragia no terceiro estágio do parto: revisão sistemática. Rev. Latino-Am. Enfermagem. [Internet]. 2019 [acesso em 15 de março de 2020]; 27: e3165. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692019000100606&lng=en.

Rousseau A, Rozenberg P, Perrodeau E, Ravaud P. Variation in severe postpartum hemorrhage management: A national vignette-based study. PLoS One. [Internet]. 2018 [acesso em 15 de março de 2020]; 13(12): e0209074. Disponível em: doi:10.1371/journal.pone.0209074.

Irwin KA, Agius M. How does continuity of care affect quality of care in primary healthcare? Psychiatria Danubina, [Internet]. 2017 [acesso em 16 de maio de 2019]; v. 29, n. 3, p. 452-456. Disponível em: https://www.semanticscholar.org/paper/How-does-continuity-of-care-affect-quality-of-care-Irwin-Agius/f1ca7ed394a9645b8bf180209660a7a9522fec20

World Health Organization (WHO). Continuity and Coordination of Care: a practice brief to support implementation of the WHO framework on integrated people-centred health services. Geneva: WHO, 2018. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/274628/9789241514033-eng.pdf?ua=1

Demitto MO, Gravena AAF, Dell’Agnolo CM, Antunes MB, Pelloso SM. High risk pregnancies and factors associated with neonatal death. Rev Esc Enferm USP. [Internet]. 2017 [acesso em 30 mar 2020]; 51:e03208. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/reeusp/article/view/129794/126394

Freitas MCN, Souza AOB, Cabral SAAO, Alencar MCB, Guedes MSSE, Oliveira GF. Caracterização dos Recém-Nascidos Internados em Unidades de Terapia Intensiva. ID on line Revista de Psicologia. [Internet]. 2018 [acesso em 17 jun. 2019]; 12(40): 228-242. Disponível em: https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/view/1110/1619

Reis, JTS. Perfil epidemiológico das parturientes atendidas em uma maternidade de alto risco de Goiânia-GO. Revista EVS-Revista de Ciências Ambientais e Saúde. [Internet]. 2014 [acesso em 17 jun 2019]; 41(2): 329-339. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/3bbd/f46d1ca1e4223a7f08ee6119b579ac5a8d96.pdf

Ministério da Saúde. Síntese de evidências para políticas de saúde: diagnóstico precoce de cardiopatia congênita. Brasília: 2017. Síntese de evidências para políticas de saúde: diagnóstico precoce de cardiopatias congênitas. 2017 [acesso em 17 jun. 2019]. Brasília, DF. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/sintese_evidencias_politicas_cardiopatias_congenitas.pdf

Aued GK, Bernardino E, Lapierre J, Dallaire C. Liaison nurse activities at hospital discharge: a strategy for continuity of care. Rev. Latino-Am. Enfermagem. [Internet] 2019 [acesso em 29 mar 2020]; 27:e3162. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v27/en_0104-1169-rlae-27-e3162.pdf

Martins MM, Aued GK, Ribeiro OMPL, Santos MJ, Lacerda MR, Bernardino E. Gestão de alta para a continuidade do cuidado: experiência das enfermeiras de ligação de Portugal. [Internet] 2018 [acesso em 29 mar 2020]; 23(3). Disponível em: https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2021.v12.n1.4048

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.