Estratégia Saúde da Família: qualidade de vida de pessoas idosas

Thays Stefanon Rodrigues, Claudete Moreschi, Patrícia Bitencourt Toscani Greco, Roselaine Boscardin Espíndola, Claudete Rempel

Resumo


Objetivo: Avaliar a qualidade de vida de idosos pertencentes ao território de uma Estratégia Saúde da Família do município de Santiago, Rio Grande do Sul.  Método: Estudo transversal, descritivo, de abordagem quantitativa, desenvolvido com 239 idosos a partir dos 60 anos, através da aplicação do questionário sociodemográfico e WHOQOL bref. Resultados: A maioria dos idosos são do sexo feminino, com média de idade de 71 anos, casados, aposentados, com baixa escolaridade, renda intermediária, hipertensos, ativos e utilizam o serviço da ESF. Por meio do WHOQOL bref constatou-se uma qualidade de vida boa em todos os domínios (físico, psicológico, relações sociais e meio ambiente). Os escores do domínio físico diferem significativamente dos demais.  Conclusão: A qualidade de vida geral dos idosos contemplando todos os domínios foi avaliada como boa. Estes dados representam subsídios para os profissionais da atenção básica promoverem ações de promoção da qualidade de vida de idosos. 

Descritores: Envelhecimento, Enfermagem, Promoção da Saúde, Atenção Primária à Saúde.


FAMILY HEALTH STRATEGY: QUALITY OF LIFE OF OLDER PEOPLE

Objective: To evaluate the quality of life of elderly people belonging to the territory of a Family Health Strategy in the city of Santiago, Rio Grande do Sul. Method: Cross-sectional, descriptive, quantitative approach, developed with 239 elderly from 60 years old, through the application of sociodemographic questionnaire and WHOQOL bref. Results: Most of the elderly are female, with an average age of 71 years, married, retired, with low education, intermediate income, hypertensive, active and use the ESF service. Through the WHOQOL bref a good quality of life was found in all domains (physical, psychological, social relations and environment). Physical domain scores differ significantly from the others. Conclusion: The general quality of life of the elderly with all domains was evaluated as good. These data represent subsidies for primary care professionals to promote actions to promote the quality of life of the elderly.

Descriptors: Aging, Nursing, Health Promotion, Primary Health Care.


ESTRATEGIA DE SALUD FAMILIAR: CALIDAD DE VIDA DE LAS PERSONAS ANCIANAS

 

Objetivo: Evaluar la calidad de vida de los ancianos que pertenecen al territorio de una Estrategia de Salud Familiar en la ciudad de Santiago, Rio Grande do Sul. Método: enfoque transversal, descriptivo, cuantitativo, desarrollado con 239 ancianos mayores de 60 años, mediante la aplicación de cuestionarios sociodemográficos y WHOQOL bref. Resultados: la mayoría de los ancianos son mujeres, con una edad promedio de 71 años, casados, jubilados, con baja educación, ingresos intermedios, hipertensos, activos y utilizan el servicio ESF. A través del WHOQOL bref se encontró una buena calidad de vida en todos los dominios (físico, psicológico, relaciones sociales y medio ambiente). Los puntajes del dominio físico difieren significativamente de los demás. Conclusión: La calidad de vida general de los ancianos con todos los dominios se evaluó como buena. Estos datos representan subsidios para que los profesionales de atención primaria promuevan acciones para promover la calidad de vida de los ancianos.

Descriptores: Envejecimiento, Enfermería, Promoción de la Salud, Atención Primaria de Salud.


Texto completo:

PDF

Referências


Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [internet]. Análise da disponibilidade domiciliar de alimentos e do estado nutricional no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE; 2018 [acesso em 20 nov 2019]. Disponível em: https://goo.gl/y1UwJc

Miranda LCV, Soares SM, Silva, PAB. Qualidade de vida e fatores associados em idosos de um Centro de Referência à Pessoa Idosa. Ciência & Saúde Coletiva [internet] 2016 fevereiro. [acesso 29 de maio de 2019]; 21(11): 3533-3544. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320152111.21352015

Brasil. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Política nacional do idoso: velhas e novas questões [Internet]. Rio de Janeiro; 2016 [acesso em 25 de maio de 2019]. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=28693

Brasil. Senado Federal. Lei n. 10.741, de 1º de outubro de 2003. Estatuto do idoso. [internet]. Brasília; 2017 [acesso em 05 de abril de 2019]. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/530232

Organização Mundial da Saúde. Departamento de Envelhecimento e Curso de Vida. Relatório Mundial de Envelhecimento e Saúde [internet]. Genebra; 2015 [acesso em 20 de abril de 2019]. Disponível em: https://sbgg.org.br›2015/10›OMS-ENVELHECIMENTO2015-port

Schreiner J, Saccol M. (2015). Qualidade de vida na terceira idade: o envelhecer na percepção de um grupo de idosos na cidade de Piratuba, SC. Pesquisa Em Psicologia, Anais Eletrônicos [internet] 2015 outubro. [acesso em 05 de abril de 2019]. Disponível em: https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/pp_ae/article/view/8614

Borges CL, Freitas MC de, Guedes MVC, Silva MJ, Leite SFP. Prática clínica do enfermeiro no cuidado ao idoso fragilizado: estudo de reflexão. Rev enferm UFPE on line [internet] 2016 fevereiro. [acesso em 15 de abril de 2019]; 10(2): 914-8. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/20105/1/2016_art_clborges.pdf DOI: 10.5205/reuol.6884-59404-2-SM-1.1002sup201629.

Araújo VOL, Almeida GBS. Representação social de idosos institucionalizados sobre os benefícios e malefícios das vacinas. Enferm Foco [Internet]. 2019. [acesso em 28 de outubro de 2019]; 10(2): 131-135. Disponível em: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/2089 DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2019.v10.n2.2089

Fleck MPA et al. Aplicação da versão em português do instrumento abreviado de avaliação da qualidade de vida “WHOQOL-bref”. Revista Saúde Pública [internet]. 2000 abril. [acesso em 02 de abril de 2019]; 34(2): 178-83. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/71401

Padrão M., Sens YAS. Quality of life of living kidney donors in Brazil: na evaluation by the short form-36 and the WHOQOL-bref questionnaires. Clinical Transplantation. 2009; 23(5): 621-627.

Grden CRB, Rocha JHL, Cabral LPA, Souza JAV, Reche PM, Borges PKO. Fatores associados ao desempenho no Mini Exame do Estado Mental: estudo transversal. Online braz j nurs [internet]. 2017 junho. [acesso em 30 de maio de 2019]; 16(2): 170-178. Disponível em: http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/5607

Egydio L. Do Feminismo à Feminização: Gênero e Envelhecimento em uma sociedade em transformação. REVISTA PORTAL de Divulgação [internet]. 2017 outubro-dezembro. [acesso em 15 de novembro de 2019]; (54). Disponível em: https://revistalongeviver.com.br/index.php/revistaportal/article/view/686

Oliveira BC, Barbosa NM, Lima MSM, Guerra HS, Neves CM, Avelar JB. Avaliação da qualidade de vida em idosos da comunidade. Rev Bras Promoç Saúde [internet]. 2017 julho-setembro. [acesso em 01 de novembro de 2019]; 30(3): 1-10. Disponível em: https://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/5879 DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2017.5879

Esteves M, Vendramini SHF, Santos MLSG, Brandão VZ, Soler ZASG, Lourenção LG. Qualidade de vida de idosos hipertensos e diabéticos em um serviço ambulatorial. Medicina [internet]. 2017. [acesso em 01 de novembro de 2019]; 50(1): 18-28. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/135042

Barbosa MD, Lucena TFR, Macuch RS. “Caiu, tchau e bença”: os sentimentos, comportamentos e soluções de idosos após a queda em residências unipessoais. Reciis – Rev Eletron Comun Inf Inov Saúde [internet]. 2017 julho-setembro. [acesso em 03 de maio de 2019]; 11(3). Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/22733

Andrade CP, Engroff P, Sgnaolin V, Gomes I, Terra NL. Perfil do uso de medicamentos por idosos da Estratégia Saúde da Família de Porto Alegre. Revista Saúde [internet]. 2019 maio-agosto. [acesso em 20 de novembro de 2019]; 45 (2): 01-13. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/revistasaude/article/view/38238/pdf_1 DOI: 10.5902/2236583438238

Oliveira MSN, Almeida GBS, Chagas DNP, Salazar PR, Ferreira, L. Autocuidado de idosos diagnosticados com hipertensão arterial e/ou diabetes mellitus. Rev Enferm UFSM [internet]. 2017 julho-setembro. [acesso em 20 de novembro de 2019];7(3): 490-503. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reufsm/article/view/26344 DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2179769226344

Sousa AAD et al. Qualidade de vida e incapacidade funcional entre idosos cadastrados na estratégia de saúde da família. ABCS Health Sciences [internet]. 2018. [acesso em 20 de novembro de 2019]; 43(1): 14-24. Disponível em: https://www.portalnepas.org.br/abcshs/article/view/986 DOI: https://dx.doi.org/10.7322/abcshs.v43i1.986

Chaves AS, Santos AM, Alves MTSB, Filho NS. Associação entre declínio cognitivo e qualidade de vida de idosos hipertensos. Rev. BRas. GeRiatR. GeRontol [internet]. 2015. [acesso em 20 de novembro de 2019]; 18(3): 545-556. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1809-9823.2015.14043

Almeida-Brasil CC et al. Qualidade de vida e características associadas: aplicação do WHOQOL-BREF no contexto da Atenção Primária à Saúde. Ciência & Saúde Coletiva [internet]. 2017. [acesso em 30 de maio de 2019]; 22(5): 1705-1716. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232017225.20362015.

Moreschi C, Rempel C, Backes DS, Pombo CNF, Siqueira DF, Pissaia LF. AÇÕES DAS EQUIPES DA ESF PARA A QUALIDADE DE VIDA DAS PESSOAS COM DIABETES. Cienc Cuid Saude [internet]. 2018 abril-junho. [acesso em 29 de novembro de 2019]; 17(2). Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/41000 DOI: 10.4025/cienccuidsaude.v17i2.41000

Tavares DMS, Matias TGC, Ferreira PCS, Pegorari MS, Nascimento JS, Paiva MM. Qualidade de vida e autoestima de idosos na comunidade. Ciênc. saúde coletiva [internet]. 2016. [acesso em 20 de novembro de 2019]; 21(11): 3557-3564. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320152111.03032016.

Reis et al. Estudo da qualidade de vida de idosos não institucionalizados. JCBS [internet]. 2015. [acesso em 20 de novembro de 2019]; 1(2): 56-60. Disponível em: http://publicacoes.facthus.edu.br/index.php/saude/article/download/29/ESTUDO%20DA%20QUALIDADE%20DE%20VIDA%20DE%20IDOSOS%20N%C3%83O%20INSTITUCIONALIZADOS

Soares AS, Amorim MI. Qualidade de vida e espiritualidade em pessoas idosas institucionalizadas. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental [internet]. 2015. [acesso em 20 de novembro de 2019]. (2): 45-51. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1647-21602015000100008




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2021.v12.n1.4080

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.