Reflexão sobre políticas públicas e estratégias na saúde integral da criança

Mirna Albuquerque Frota, Julyana Almeida Maia, Aline de Souza Pereira, Caroline Soares Nobre, Luiza Jane Eyre de Souza Vieira

Resumo


Este artigo representa uma reflexão crítica sobre os programas e políticas públicas voltados para as crianças, numa retrospectiva da Constituição de 1988 até os documentos atuais, confrontando autores e documentos oficiais do Ministério da Saúde com o objetivo de abordar e descrever a situação atual de desenvolvimento das políticas públicas brasileiras de saúde infantil e juvenil. Conclui-se que a criança deve ser considerada de maneira holística, envolvendo aspectos internos e externos como o ambiente em que vive, o que requer uma visão interdisciplinar e o exercício da intersetorialidade, fatores fundamentais para garantir a integralidade e efetividade das ações.
Descritores: Políticas Públicas, Direitos da Criança, Saúde da Criança.

Reflection on public policies and strategies for child’s integral health

This article represents a critical reflection on public policies and programs aimed at children, in a retrospective of the Constitution of 1988 to current documents, comparing the authors and official documents of the Ministry of Health with the objective of addressing and describe the current state of development of Brazilian public policies for child and adolescent health. We conclude that the child should be considered in a holistic manner, involving internal and external aspects such as the environment in which it lives, requires an interdisciplinary approach and the exercise of intersectionality, which is crucial to ensure the completeness and effectiveness of actions.
Descriptors: Public Policy, Children's Rights, Child Health.

Reflexión sobre políticas públicas y estrategias para la salud integral del niño

Este artículo constituye una reflexión crítica sobre las políticas públicas y programas dirigidos a los niños, una retrospectiva de la Constitución de 1988 para presentar los documentos, comparación de los autores y los documentos oficiales del Ministerio de Salud con el objetivo de abordar la situación actual y describir el desarrollo de las políticas públicas brasileñas para la salud del niño y del adolescente. Concluimos que el niño debe ser considerado en forma holística, involucrando aspectos internos y externos, tales como el medio ambiente en que viven, requiere un enfoque interdisciplinario y el ejercicio de la interseccionalidad, que es crucial para garantizar la integridad y eficacia de las acciones.
Descriptores: Política Pública, Derechos de los Niños, Salud de los Niños.

Texto completo:

PDF

Referências


Costa BLD, Carneiro CBL. Os desafios da inclusão social: programas de assistência a infância e juventude vulnerabilizada na administração municipal de Belo Horizonte. Belo Horizonte: Fundação João Pinheiro, Escola de Governo; 2004. (Caderno de Textos).

Aquino OS, Ximenes LS, Pinheiro AKB. Políticas públicas voltadas á atenção à prostitutas: breve resgate histórico. Rev Enferm Foco. 2010;1(1):18-22.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Políticas de Saúde. Área da Saúde da Criança. Programas e projetos da saúde da criança: responsabilidades compartilhadas em benefício das crianças brasileiras. Rev Bras Saúde Matern Infant. 2002;2(2):193-200.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Políticas de Saúde. Área da Saúde da Criança. Programas e projetos da saúde da criança: responsabilidades compartilhadas em benefício das crianças brasileiras. Rev Bras Saúde Matern Infant. 2002a;2(3):319-22.

Gomes MASM. As políticas públicas na área da criança. Ciênc Saúde Coletiva. 2010:15(2).

Ministério da Saúde (BR). Estatuto da Criança e do Adolescente. 2ª ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2003.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria Nacional de Saúde. Coordenação de Proteção Materno-Infantil. Programa Nacional de Saúde Materno-infantil. Brasília: Ministério da Saúde; 1975.

Ministério da Saúde (BR). Programa de prevenção à gravidez de alto risco. Brasília: Ministério da Saúde; 1978.

Ministério da Saúde (BR). Portal Saúde. Diagnóstico do Brasil, mortalidade em declínio [Internet]. [citado em 2009 Set 2]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/visualizar_texto.cfm?idtxt=32203&janela=1

Duarte CMR. Reflexos das políticas de saúde sobre as tendências da mortalidade infantil no Brasil: revisão da literatura sobre a última década. Cad Saúde Pública. 2007;23(7):1511-28.

Ministério da Saúde (BR). Portal Saúde. Brasil mantém queda sustentada de mortalidade infantil [Internet]. [citado em 2010 Ago 1]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/aplicacoes/noticias/default.cfm?pg=dspDetalheNoticia&id_area=124&CO_NOTICIA=11571

Ministério da Saúde (BR). Agenda de Compromissos Integral da Saúde da Criança e Redução da Mortalidade Infantil. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

Villar MAM, Wuillaume SM, Cardoso MHCA. Perspectivas de médicos do Programa Saúde da Família acerca das linhas de cuidado propostas pela Agenda de Compromissos Integral da Saúde da Criança e Redução da Mortalidade Infantil. Cad Saúde Pública. 2009;25(2):349-58.

Executiva do Programa Comunidade Solidária (BR). Comitê da Primeira Infância. Comitê da Primeira Infância: esboço Plano Nacional pela Primeira Infância [Internet]. [citado em 2009 Set 22]. Disponível em: http://www.primeirainfancia.org.br

Frota MA, Barroso MGT. Repercussão da desnutrição infantil na família. Rev Latinoam Enferm. 2005;13(6):996-1000.

Ministério da Saúde (BR). Departamento de Apoio à Descentralização. Comissão Intergestores Tripartite. Resumo executivo. Reunião extraordinária em

de Agosto de 2001. Bolsa Alimentação [Internet]. [citado em 2009 Set 22]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/resumo_jun_01.pdf

Couto MCV, Duarte CS, Delgado PGG. Saúde mental infantil na saúde pública brasileira: situação atual e desafios. Rev Bras Psiquiatr. 2008;30(4):384-89.

Ministério da Saúde (BR). Caminhos para uma política de saúde mental infanto-juvenil [Internet]. [citado em 2005 Ago 15]. Disponível em: http://dtr2001.saude.gov.br/editora/produtos/livros/pdf/05_0379_M.pdf




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2010.v1.n3.42

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.