Percepções de enfermeiras sobre a assistência realizada ao recém-nascido com icterícia neonatal

Alexandre Aguiar Pereira, Milka dos Santos Iglezias, Alexandra Cordovil da Luz Mascarenhas, Karine de Paula Martins da Cruz, Maíra Nunes Quaresma, Marcia Helena Machado Nascimento, Manuela Furtado Veloso de Oliveira, Andressa Tavares Parente

Resumo


Objetivo: Descrever as percepções de enfermeiras sobre a assistência realizada ao recém-nascido com icterícia neonatal. Método: Estudo descritivo, qualitativo, desenvolvido com 18 enfermeiras de uma Maternidade Pública de alta complexidade localizada na cidade de Belém, Pará. Os dados foram produzidos por meio de entrevista individual, utilizando-se roteiro semiestruturado, posteriormente submetidos à análise de conteúdo temática. Resultados: Assim, a análise propiciou a organização de três categorias temáticas, denominadas: “O conhecimento de enfermeiras sobre icterícia neonatal”, “A importância da educação continuada sobre icterícia neonatal” e “A necessidade de elaboração de protocolo assistencial sobre icterícia neonatal”. Conclusão: Por meio do estudo, identificou-se as percepções de enfermeiras sobre a icterícia neonatal, demonstrando que possuíam conhecimento sobre o distúrbio, suas complicações, assistência adequada e importância de orientação da família, porém também mostraram a ausência de atividades de educação permanente, visando a atualização dos enfermeiros, e de um protocolo assistencial que pudesse subsidiar a assistência prestada.


Texto completo:

PDF

Referências


Zani AV, Jarussi L. Maternal representations before the birth and hospitalization of the premature child in Neonatal ICU. J Nurs UFPE on line. 2015;9(6):8214-21.

Ribeiro JF, Silva LLC, Santos IL, Luz VLES, Coêlho DMM. The premature newborn in neonatal intensive care unit: the nurse’s care. J Nurs UFPE on line. 2016;10(10):3833-41.

Sena DTC, Reis RP, Cavalcante JBN. A importância da atuação do enfermeiro no tratamento da icterícia neonatal. Rev Elet Estácio Saúde. 2015;4(2):160-70.

Wan ASL, Mat Daud S, Teh SH, Choo YM, Kutty FM. Management of neonatal jaundice in primary care. Malays Fam Physician. 2016;11(2-3):16-19.

Burns DAR, Júnior DC, Silva LR, Borges WG, organizadores. Tratado de pediatria. 4. ed. Barueri (SP): Manole; 2017.

Lopes LC, Paes IADC. Possíveis diagnósticos e intervenções da enfermagem a neonatos em fototerapia. Rev Cient FHO/UNIARARAS. 2015;3(2):57-67.

Gutierrez NS. Assistência de enfermagem em cuidados com neonatos portadores de icterícia: revisão integrativa. Rev Cient Multi Núc Conhec. 2019;7(1):130-152.

Souza VR, Marziale MH, Silva GT, Nascimento PL. Translation and validation into Brazilian Portuguese and assessment of the COREQ checklist. Acta Paul Enferm. 2021;34:eAPE02631.

Hennink MM, Kaiser BN, Weber MB. What Influences Saturation? Estimating Sample Sizes in Focus Group Research. Qual Health Res. 2019;29(10):1483-1496.

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2016.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Atenção humanizada ao recém-nascido de baixo peso: método canguru. 3 ed. Brasília: Ministério da Saúde [Internet]. 2017 [cited 2019 Jun 07]. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_humanizada_metodo_canguru_ manual_3ed.pdf

Orimadegun AE, Ojebiyi AO. Primary health workers' knowledge and practices relating to neonatal jaundice in Ibadan, Nigeria. Afr J Prim Health Care Fam Med. 2017;9(1):e1-e7.

Silva AMN, Palumbo ICB, Almada CB. Conhecimentos da equipe de enfermagem sobre fototerapia no setor de alojamento conjunto de um Hospital Escola da Zona Norte de SP. J Health Sci Inst. 2019;37(3):213-17.

Pinto MMM, Sousa NR, Maranhão TSV, Karla Rolim MC, Magalhães FJ, Vasconcelos SP, et al. Intervenções de enfermagem na prevenção de extubação não programada em recém-nascidos: bundle de boas práticas. Enferm Foco. 2019;10(7):115-120.

Júnior GSN, Vieira WL, Júnior JAAG. Icterícia: uma doença comum entre os recém-nascidos. Braz J Hea Rev. 2019;2(4):2343-2350.

Sarı S, Yavuz A, Batur A, Bora A, Caksen H. Brain magnetic resonance imaging and magnetic resonance spectroscopy findings of children with kernicterus. Pol J Radiol. 2015;80:72-80.

Ivo RS, Ribeiro LM, Leon CGRMP, Schardosim JM, Guarda LDA, Beleza LO. Maternal perception and construction of an educational material on phototherapy. J Nurs UFPE on line. 2017;11(3):1207-15.

Nascimento TF, Avila MAG, Bocchi SCM. From suffering to resignation: Grounded Theory approach to maternal experience with newborn in phototherapy. Rev Bras Saude Mater Infant. 2018;18(1):143-151.

Fernandes JIS, Reis AT, Silva CV, Silva AP. Motherly challenges when facing neonatal phototherapy treatment: a descriptive study. Online Braz J Nurs. 2016;15(2):188-195.

Filgueiras S, Netto ALO, Pereira FF, Alvarenga LV, Quaresma MSR, Gonçalves RV. Atenção à evolução da icterícia fisiológica para prevenção de kernicterus. Rev Interdisc Ciênc Méd. 2017;1(2):36-45.

Santos MSN, Rolim KMC, Albuquerque MF, Pinheiro CW, Magalhães FJ, Fernandes HIVM, et al. Relação familiar na unidade de terapia intensiva neonatal: revisão integrativa. Enferm Foco. 2018;9(1):54-60.

Galehdar N, Ehsani M, Irajpour A, Jafari-Mianaei S. Evaluation of in-person continuing education programs from the perspective of ward nurses. J Educ Health Promot. 2020;9:258.

Osuorah CDI, Ekwochi U, Asinobi IN. Clinical evaluation of severe neonatal Hyperbilirubinaemia in a resource-limited setting: a 4-year longitudinal study in south-East Nigeria. BMC Pediatr. 2018;18(1):202.

Chen Q, Sun M, Tang S, Castro AR. Research capacity in nursing: a concept analysis based on a scoping review. BMJ Open. 2019;9(11):e032356.

Lemos CS, Poveda VB, Peniche ACG. Construction and validation of a nursing care protocol in anesthesia. Rev Latino-Am Enfermagem. 2017;25:e2952.

Schweitzer G, Nascimento ERP, Malfussi LBH, Hermida PMV, Nascimento KC, Moreira AR. Implementation of the protocol of nursing care in trauma in aeromedical service. Rev Bras Enferm. 2020;73(3):e20180516.

Long M, Farion KJ, Zemek R, Voskamp D, Barrowman N, Akiki S, et al. A nurse-initiated jaundice management protocol improves quality of care in the paediatric emergency department. Paediatr Child Health. 2017;22(5):259-263.

Hallowell SG, Rogowski JA, Lake ET. How nurse work environments relate to the presence of parents in Neonatal Intensive Care. Adv Neonatal Care. 2019;19(1):65-72.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2021.v12.n4.4424

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.