Censo dos cursos de graduação em enfermagem brasileiros presenciais e à distância

Anaísa Cistina Pinto, Sônia Barros, Lara Simone Messias Floriano, Thiago Eduardo França, Aida Iglesias di Lincoln Camarini, Letícia Marques Silva

Resumo


Objetivo: Realizar um censo dos cursos de graduação em Enfermagem em instituições de Ensino Superior brasileiras, segundo credenciamento presencial e à distância. Método: Estudo de abordagem quantitativa, de base documental, do tipo analítico-descritivo, que utilizou dados sobre os cursos de Enfermagem brasileiros do portal e-MEC e das páginas destes, nos sites das IES. Resultados: Dos 1.668 cursos de Enfermagem brasileiros, 105 (6,29%) eram EAD e 1.563 (93,70%) presenciais. Todos os cursos EAD eram privados. Vale ressaltar que, dos 105 cursos EAD localizados, 50 se autodenominavam semipresenciais. Discussões: Na Enfermagem, profissão que essencialmente envolve o cuidado humano, questiona-se a qualidade de educação, que o ensino à distância oferece. Conclusões: Existem questionamentos com relação à qualidade da educação empregada pelo EAD que, por ser aplicada fora do ambiente palpável e observável de prática, coloca em xeque a confiabilidade da metodologia de formação, bem como a competência dos profissionais formados.


Texto completo:

PDF

Referências


UNESCO. Policy Guidelines for Mobile Learning. Disponível em: . Acesso em: 27 de março de 2018. https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf000021964.

Meneguetti, FK. Pensamento Crítico e Teoria das Organizações. Disponível in: Acesso em 28.04.2020.

Oliveira, C, Moura, SP e Sousa, ER. TIC’S na Educação: a utilização das tecnologias da informação e comunicação na aprendizagem do aluno. Pedagogia em Ação, v.7, n. 1, p. 75 – 95, 2015.

Fernandes, SM., Henn, LG., Kirst, LB. O ensino a distância no Brasil: alguns apontamentos Distance learning in Brazil: some notes Aprendizaje a distancia en Brasil: algunas notas. Research, Society and Development, v. 9, n.1, e21911551, 2020 (CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i1.1551file:///C:/Users/anais/Downloads/Dialnet-OEnsinoADistanciaNoBrasil-7342109.pdf.

Brasil. DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO. Portaria nº 2.117, de 6 de Dezembro de 2019. Brasília- DF. 2019. http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-2.117-de-6-de-dezembro-de-2019-232670913.

Humerez, DC de, Silva, MCN da, Ohl, RIB., Jankevicius, JV, Dias, O. V, Borges, RF. Normativas Regulatórias dos Cursos de Enfermagem a Distância: Ações e Reações do Conselho Federal de Enfermagem. Enferm Foco [Internet]. 2019;10(2): 142-148. file:///C:/Users/anais/Downloads/2338-12370-1-PB.pdf.

INEP. Censo da Educação Superior 2018. Brasília: Mec; 2019.

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Decreto nº 9.235, de 15 de Dezembro de 2017. Dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação das instituições de educação superior e dos cursos superiores de graduação e de pós-graduação no sistema federal de ensino, 2017.

R Core Team. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing. Vienna, Austria; 2018.

Brasil. Decreto n.º 9.057, de 25 de maio de 2017. Regulamenta o art. 80 da Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 26 maio 2017.

Brasil. Decreto n.º 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei n o 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, 20 dez. 2005.

Santini FDO, Ladeira WJ, Araújo CF, Finkler ENDR. A relação entre percepção de valor e retenção: uma análise comparativa entre faculdades e universidades particulares.

REGE, São Paulo. 2016;22(3):417-33.

Brasil Ministério da Educação. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 1996. Seção 1, p. 833-41.

Banco Central do Brasil - BCB. A Economia Brasileira: Boletim do Banco Central do Brasil – Relatório Anual 2012. [Internet]. Brasília; 2012. [citado 2019 dez. 5]. Disponível em: https://www.bcb.gov.br/pec/boletim/banual2012/rel2012cap1p.pdf.

Veríssimo MP. Perfil exportador e crescimento econômico dos Estados da região Sudeste Brasileira. Rev Econ NE, Fortaleza. 2016;47(1):65-80.

Medeiros KRD, Machado HDOP, Albuquerque PCD, Gurgel Junior GD. O Sistema de Informação em Saúde como instrumento da política de recursos humanos: um mecanismo importante na detecção das necessidades da força de trabalho para o SUS. Cien Saude Colet. 2005; 0(2):433-40.

Conselho Federal de Enfermagem - COFEN. PESQUISA inédita traça perfil da enfermagem. [Internet]. Brasília; 2015. [atualizado 2015 maio 6; citado 2019 dez. 5]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/pesquisa-inedita-traca-perfil-da-enfermagem_31258.html.

Crivaro ET, Almeida ISD, Souza IEDO. O cuidar humano: articulando a produção acadêmica de enfermagem ao cuidado e ao cuidador. Rev Enferm UERJ. 2007; 15(2):248-54.

Goudouris ES, Giannella TR, Struchiner M. Tecnologias de Informação e Comunicação e Ensino Semipresencial na Educação Médica. Rev Bras Educ Med. 2013; 37(3):396-407.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2021.v12.n6.4722

Citação de dados

Não se aplica.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.