Vivência com a doença crônica na infância: percepção da família

Alyssia Daynara Silva Lopes, Thamires Vitória Arcanjo Da Paixão, Camila Thayná Oliveira dos Santos, Lays Da Silva Fidelis Freire, Mabelly Cavalcante Rego, Ana Patricia da Rocha Lima de Paula, Ana Carolina Santana Vieira, Ingrid Martins Leite Lúcio

Resumo


Objetivo: compreender a vivência da família no cuidado de crianças com doença crônica e as interfaces com a rede de atenção à saúde. Método: Estudo descritivo, qualitativo realizado em clínica pediátrica de hospital escola federal de Alagoas, após aprovação pelo comitê de ética. Os participantes foram familiares acompanhantes de crianças com doença crônica no processo de hospitalização. A coleta de dados ocorreu entre os meses de outubro de 2019 a março de 2020, mediante uso de formulário, entrevista, diários de campos e uso do prontuário. Para análise das informações utilizou-se a técnica de análise temática. Resultados: Foram apresentadas em temáticas emergentes das falas sendo a vivência marcada pela descoberta do diagnóstico, contexto socioeconômico da família, rede de apoio à família e profissional, aspectos clínicos da criança, complicações e processo de hospitalização. Conclusão: A família depara-se com lacunas relacionadas à integralidade em saúde, a continuidade do cuidado, ao sistema de referência e contra referência no Sistema Único de Saúde, a ineficiência nos processos de comunicação entre família-criança-profissionais e aponta a limitação de serviços e profissionais especializados para a assistência eficaz.

Descritores: Enfermagem Pediátrica; Doença Crônica; Integralidade em Saúde; Família.


Texto completo:

PDF

Referências


Martins PL, Azevedo CS, Afonso SBC. O papel da família nos planos de tratamento e no cuidado pediátrico hospitalar em condições crônicas complexas de saúde. Saúde e Sociedade [online]. 2018, 27(4):1218-29, [citado em 16 de julho de 2020]. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0104-12902018000401218&lng=pt&nrm=iso

Pinto MMPS, Coutinho SED, Collet N. Chronic illness in childhood and the attention of health services. Ciênc. Cuid. Saúde, 2016, 15(3): 498-506, [citado em 13 de julho de 2020]. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-974873

Fernandez HGC, Moreira MCN, Gomes R. Making health care decisions for children / adolescents with complex chronic conditions: a literature review. Rio de Janeiro: Ciênc. saúde coletiva, Junho 2019, 24(6):2279-92, [citado em 22 de julho de 2020]. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232019000602279

BRASIL. Ministério da Saúde. Humaniza SUS: Documento base para gestores e trabalhadores do SUS. Textos Básicos de Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização Brasília, 2008, [citado em 05 de Agosto de 2020]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/humanizasus_documento_gestores_trabalhadores_sus.pdf

Wild, CF et al. Home care for children with asthma. Rev Baiana de enferm. 2017, 3(2), [citado em 19 de julho de 2020]. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/enfermagem/article/view/20487

Dalfovo MS, Lana RA, Silveira A. Métodos quantitativos e qualitativos: um resgate teórico. Revista interdisciplinar científica aplicada, 2008, 2(3):1-13, [citado em 25 de Julho de 2020]. Disponível em: https://rica.unibes.com.br/rica/issue/view/18

Patias ND, Hohendorff JV. Critérios de qualidade para artigos de pesquisa qualitativa. Santa Maria-RS: Psicol. estud., 2019, 24:e43536, [citado em 20 de Março de 2021]. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/pe/v24/1807-0329-pe-24-e43536.pdf

Machado AN et al. Chronic illness in children and adolescents: professional-family bond for the promotion of social support. Porto Alegre - RS: Rev. Gaúcha Enferm., 2018, 39(e2017-0290), [citado em 18 de Julho de 2020]. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1983-14472018000100434&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Charepe ZB et al. (Re) descoberta de esperança na família da criança com doença crônica através do genograma e ecomapa. Florianópolis-SC: Texto contexto - enferm., Junho 2011, 20(2):349-58, [citado em 28 de julho de 2020]. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/259397962_Re_descoberta_de_esperanca_na_familia_da_crianca_com_doenca_cronica_atraves_do_genograma_e_ecomapa

Bardin L. Análise de conteúdo. 70. ed. São Paulo: Livraria Martins Fontes; 2011. [citado em 05 de Agosto de 2020]. Disponível em: https://www.ets.ufpb.br/pdf/2013/2%20Metodos%20quantitat%20e%20qualitat%20-%20IFES/Livros%20de%20Metodologia/10%20-%20Bardin,%20Laurence%20-%20An%C3%A1lise%20de%20Conte%C3%BAdo.pdf

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Diretrizes para o cuidado das pessoas com doenças crônicas nas redes de atenção à saúde e nas linhas de cuidado prioritárias. Brasília, 2013 [citado em 30 de Julho de 2020. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes%20_cuidado_pessoas%20_doencas_cronicas.pdf

Rondon LS, Cunha ICKO, Neto FRGX. Habilidade empática e seu aprendizado em graduandas de enfermagem. Rev. Enferm. Foco, Julho 2020, 11(3): 6-14, [citado em 19 de Março de 2021]. Disponível em: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/3767/882

Nóbrega VM et al. Longitudinalidade e continuidade do cuidado à criança e ao adolescente com doença crônica. Rio de Janeiro-RJ: Esc. Anna Nery, Dezembro 2015, 19(4):656-63, [citado em 01 de Agosto de 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-81452015000400656&script=sci_abstract&tlng=pt

Duarte ED et al. Cuidado à Criança em condição crônica na Atenção Primária: Desafios do Modelo de Atenção à Saúde. Florianópolis-SC: Texto contexto - enferm., Dezembro 2015, 24(4):1009-17, [ citado em 05 de Agosto de 2020]. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072015000401009&lng=en&nrm=iso

Mello DF et al. Genograma e Ecomapa: Possibilidades de Utilização na Estratégia de Saúde da Família. São Paulo-SP: Rev. bras. crescimento desenvolv. hum., Abril 2005, 15(1):78-91, [citado em 15 de Julho de 2020]. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0104-12822005000100009&lng=pt&nrm=iso

Mororó DDS, Menezes RMP, Queiroz AAR, Silva CJA, Pereira WC. Enfermeiro como integrador na gestão do cuidado à criança com condição crônica. Brasília-DF: Rev Bras Enferm. Maio 2019, 73(3):e20180453, [citado em 21 de Março de 2021]. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0453

Souza MHN, Nóbrega VM, Collet N. Rede social de crianças com doença crônica: conhecimento e prática de enfermeiros. Brasília-DF: Rev. Bras. Enferm., Fevereiro 2020, 73(2):e20180371, [citado em 21 de Março de 2021]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0371




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2021.v12.n6.4768

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.