Desenvolvimento de tecnologia educacional para familiares sobre o banho de ofurô no domicílio para recém-nascidos

Ana Beatriz Gomes Guimarães, Lihsieh Marrero, Alessandra Pinheiro Vidal, Aline Libório de Oliveira, Elielza Guerreiro Menezes, Aldalice Aguiar de Souza, Elizabeth Teixeira

Resumo


Objetivo: Desenvolver uma tecnologia educacional para familiares sobre o banho de ofurô no domicílio em RN. Método: Estudo metodológico de desenvolvimento tecnológico, realizado em três etapas: revisão da literatura, produção tecnológica, validação de conteúdo a partir da manifestação de juízes-especialistas. Coleta de dados por meio de instrumento com escala de Likert. Análise dos dados por aplicação do Índice Kappa e do Índice de Validade de Conteúdo. Resultados: Na etapa de revisão emergiram os temas geradores. Na etapa de produção obteve-se um livro ilustrado digital intitulado “Banho de Ofurô em Casa: Guia de Orientação aos Pais e Familiares de Recém-Nascidos Prematuros e com Baixo Peso”. Na etapa de validação verificou-se que a tecnologia é válida e adequada, apresentando informações coerentes com a literatura, organizadas de forma objetiva e clara, contendo descrição detalhada da técnica, com ilustrações expressivas e sincrônicas com o texto. Conclusão: A tecnologia desenvolvida revelou-se válida para a preparação dos familiares para a alta e, com potencial para a difusão do conhecimento quanto ao cuidado neonatal.


Texto completo:

PDF

Referências


Gonçalves RL, Carvalho MGS, Sanchez FF, Meneghini MEF, Machado Junior JA, Padilha VA. Hidroterapia com ofurô como modalidade de fisioterapia no contexto hospitalar humanizado em neonatologia. Porto Alegre: Artmed Panamericana; 2017.

World Health Organization. Survive and thrive: transforming care for every small and sick newborn. Geneva: World Health Organization; 2018.

Reichert APS, Soares AR, Bezerra ICS, et al. Maternal experience with the kangaroo method at home. REME. 2020; 24:e-1295.

Silva AC, Silva BBB, Borcades RS, et al. Benefícios do ofurô na redução da dor em recém-nascidos pré-termo: uma revisão integrativa. BJHBS. 2020;19(1).

Perini C, Seixas MC, Catão ACSM, et al. Ofuro bath in newborns in the rooming-in center: An experience report. J.res.:fundam care. 2014;6(2):785-792.

Ataíde VP, Barbosa JSV, Carvalho MGS, et al. Ofurô em recém-nascidos pré-termo de baixo peso: relato de experiência. ASSOBRAFIR Ciência. 2016;7(2):13-22.

Silva HA, Silva KC, Reco MON, et al. Hidroterapia em balde em recém-nascidos prematuros. Rev Ter Ocup Univ São Paulo. 2017;28(3):309-15.

Brasil. Atenção humanizada ao recém-nascido de baixo peso: Método Canguru. Brasília: Ministério da Saúde; 2011.

Santos AST, Góes FGB, Ledo BC, et al. Educational technology on home care for low-risk newborns. Rev enferm UERJ. 2020;28:e44488.

Magalhães FJ, Frota MA, Martins IZ, et al. Home care of the newborn at risk: maternal preparation for health promotion. Br.J.Ed.Tech.Soc. 2018;11(2):275-85.

Teixeira E, Martins TDR, Miranda PO, Cabral BG, Silva BAC, Rodrigues LSS. Tecnologia educacional sobre cuidados no pós-parto: construção e validação. Rer. Baiana de Enfermagem. 2016;30(2):1-10.

Nietsche EA, Backes VMS, Colomé CLM, Ceratti RN, Ferraz F. Education, care and management technologies: a reflection based on nursing teachers' conceptionRev. Latino-Am. Enfermagem. 2005;13(3):344-52.

Fleck FO, Cunha MFV; Caldin CF. Picturebook: text, image and mediation. Persp. Ciência da Informação. 2016;21(1):194-206.

Vituri DW, Matsuda LM. Validación de contenido de indicadores de calidad para evaluación del cuidado de enfermería. Rev Esc Enferm USP. 2009;43(2):429-37.

Lay MCD, Reis ATL, Lay MCD, Reis ATL. Lay MCD, Reis ATL. Quantitative analysis in the field of environment and behavior. Ambiente Construído. 2005;5(2):21-36.

Landis JR, Koch GG. The measurement of observer agreement for categorical data. Biometrics. 1977;33(1):159-74.

Rubio DM, Berg-Weger M, Tebb SS, Lee ES, Rauch S. Objectifying content validity: Conducting a contente validity study in social work research. Social Work Research. 2003;27(2):94-104.

Rocha GS, Oliveira APP, Teixeira E, Nemer CRB. Validação de manual de cuidados de idosos após cirurgia cerebral. J Nurs UFPE [on line]. 2019;13;e243025.

Castro FSF, Dias DMV, Higarashi IH, Scochi CGS, Fonseca LMM. Evaluation of digital educational student-technology interaction in neonatal nursing. Rev. esc. enferm. USP. 2015;49(1):114-121.

Silva MM, Penha JC, Barbosa ICFJ, Carneiro CT, Borges JWP, Bezerra MAR. Construção e validação de tecnologia educacional para promoção do aleitamento materno no período neonatal. Esc. Anna Nery. 2021;25(2).

Costa SRS, Duqueviz BC, Pedroza RLS. Digital Technologies as mediating tools of digital natives' learning. Psicol Esc Educ. 2015;19(3):603-10.

Ferreira KS; Silva JP; Maciel DMVL. Estratégias de intervenção precoce em recém-nascidos prematuros na unidade de terapia intensiva neonatal: uma revisão de literature. Scire Salutis. 2018;8(2):62-75.

Nieto GCS. Nascer prematuro: manual de orientação aos pais, familiares e cuidadores de prematuros na alta hospitalar. 1ª. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2021.v12.n6.4861

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.