Dificuldades para a implantação sistematização da assistência de enfermagem em maternidades

Inez Sampaio Nery, Ariane Gomes dos Santos, Maria do Rozário de Fátima Borges Sampaio

Resumo


Objetivou-se descrever as dificuldades enfrentadas por docentes e discentes de enfermagem da Universidade Federal do Piauí para a implantação da SAE em uma maternidade. Nesta reflexão encontraram-se como dificuldades: não preenchimento dos impressos, descontinuidade da assistência, falta de comunicação entre equipe e acadêmicos, deficiência da educação permanente, falta de preparo dos profissionais e número insuficiente de pessoal. Há necessidade de uma maior coesão entre a equipe de enfermagem, em busca de benefícios para a profissão, cliente e instituição. Espera-se, com este estudo, trazer contribuições aos profissionais de enfermagem no sentido de incentivar a realização de uma assistência digna, humanizada e sistematizada.

Descritores: Assistência de Enfermagem, Saúde da Mulher, Docentes.

Difficulties in the implementation of nursing care systematization (SAE) in maternities

This work aimed to describe the difficulties faced by the faculty and students of nursing of the Federal University of Piauí in the implementation of the SAE in a maternity. The difficulties in this regard were: non-filling of the papers, discontinuance of the care service, lack of communication between the team and university students, deficiency in the permanent education, lack of preparation of the professionals and insufficient number of personnel. There is a need for higher cohesion between the nursing team, towards benefits for the profession, client, and institution. This study is expected to bring some inputs for the nursing professionals in order to promote a worthy, humanized, and systematized care service.

Descriptors: Nursing Care, Women's Health, Faculty.

Dificultades para la implantación y sistematización de la asistencia de enfermería en maternidades

El objetivo fue el de describir dificultades enfrentadas por docentes y discentes de enfermería de la Universidad Federal de Piauí para la implantación de la SAE en una maternidad. En esta reflexión se encuentran como dificultades: el no llenado de los impresos, discontinuidad de la asistencia, falta de comunicación entre el equipo y los académicos, deficiencia de la educación permanente, falta de preparación de los profesionales y número insuficiente de personal. Existe la necesidad de una mayor cohesión entre el equipo de enfermería, en busca de beneficios para la profesión, cliente e institución. Se espera, con este estudio, traer contribuciones a los profesionales de enfermería en el sentido de incentivar la realización de una asistencia digna, humanizada y sistematizada.

Descriptores: Asistencia de Enfermería, Salud de la Mujer, Docentes.

Texto completo:

PDF

Referências


Possari JF. Prontuário do paciente e os registros de enfermagem. 2ª ed. São Paulo: Látria; 2008.

Amorim MMR, Katz L, Avila MB, Araújo DE, Valença M, Albuquerque CJM et al. Perfil das admissões em uma unidade de terapia intensiva obstétrica de uma maternidade brasileira. Rev Bras Saúde Mater Enfant. 2006;6(1):55-62.

Bittar DB, Pereira LV, Lemos RCA. Sistematização da assistência ao paciente crítico: proposta de instrumento de coleta de dados. Texto Contexto Enferm. 2006;15(4):617-28.

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN n.272, de 27 de agosto de 2002. Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE) nas instituições de Saúde. Rio de Janeiro: COFEN; 2002.

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN nº 358, de 15 de Outubro de 2009 - Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a implementação do Processo de Enfermagem em ambientes, públicos ou privados, em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem, e dá outras providências. Brasília: COFEN; 2009.

Martins SK, Kalinowski CE. Revendo o enfoque educativo no processo de aleitamento materno. In: Zagonel IPS, Lacerda MR, Lopes MGD, organizadoras. Experiência de enfermeiros da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba: subsídios para a sistematização do processo de cuidar em saúde coletiva. Associação Brasileira de Enfermagem – Curitiba: ABEn; 2004.

Avelino FPSD. O ensino da sistematização da assistência na visão do egresso da graduação em Enfermagem [dissertação]. Teresina (PI): Universidade Federal do Piauí; 2004.

Gonçalves LRR, Nery IS, Nogueira LT, Bonfin EG. O desafio de implantar a sistematização da assistência de enfermagem sob a ótica de discentes. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2007;11(3):459-65.

Cardoso DV, Santiago MP, Viana LMM, Avelino FPSD. Sistematização da assistência de enfermagem em uma maternidade pública de Teresina–PI. In: Anais do VII congresso brasileiro de enfermagem obstétrica e neonatal; 2009 Jun 24-26; Teresina, BR. Teresina: ABENFO-PI; 2009.

Martins DS, Leite NAC. Percepção de auxiliares e técnicos de enfermagem sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem implantada em uma maternidade escola [monografia]. Teresina (PI): Universidade Federal do Piauí; 2008.

Gonçalves FKO, Alvarenga RI, Avelino FPSD. Aplicabilidade da SAE para os enfermeiros de uma Unidade de Terapia Intensiva de um hospital escola [monografia]. Teresina (PI): Universidade Federal do Piauí; 2008.

Amorim FCM. O ensino do processo de enfermagem sob a ótica docente [dissertação]. Teresina (PI): Universidade Federal do Piauí; 2009.

Meneses SRT, Priel MR, Pereira LL. Autonomia e vulnerabilidade do enfermeiro na prática da sistematização da assistência de enfermagem. Ver Esc Enferm USP. 2011;45(4):953-8.

Freitas MC, Queiroz TA, Souza JAV. O processo de enfermagem sob a ótica das enfermeiras de uma maternidade. Rev Bras Enferm. 2007;6(2):207-12.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2013.v4.n1.494

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.