Perfil epidemiológico das gestantes com doença hipertensiva específica da gestação atendidas no serviço de referência municipal

Jucimar Frigo, Letícia Maria Bringhenti, Andrey A. R. Gollo, Rosana Amora Ascari, Marta Kolhs, Sandra Mara Marin

Resumo


Resumo: Objetivou-se analisar as características epidemiológicas e condições sócio-demográficas que contribuem para o desenvolvimento da Doença Hipertensiva Específica da Gravidez (DHEG) em mulheres atendidas no serviço de referência municipal. Pesquisa quantitativa, documental e retrospectiva. Analisaram-se 06 prontuários no período de janeiro de 2010 a 2011, através da estatística descritiva. Resultados: a maior parte das mulheres eram provenientes da área urbana e apresentavam entre vinte e trinta anos; 100% apresentava o IMC acima do ideal máximo; 66,7% apresentou fator pessoal de risco para a doença. Considerações finais: se faz necessário desenvolver ações educativas para melhoria da qualidade na assistência pré-natal, reduzindo assim mortalidade materno-fetal.

Palavras-chave: Enfermagem; Gravidez; Cuidado Pré-Natal; Hipertensão.

Epidemiological Profile Of Pregnant Women With Hypertensive Disorders Of Pregnancy Treated At Municipal Reference Service

Abstrat: This study aimed to evaluate the epidemiological and socio-demographic characteristics that contribute to the development of Specific Hypertensive Disease of Pregnancy (HDP) in women treated at municipal reference service. Quantitative research, documentary and retrospective. We analyzed 06 medical records from January 2010 to 2011, using descriptive statistics. Results: Most women were from urban areas and had between twenty and thirty years, 100% had a BMI above the ideal maximum, 66.7% had a personal risk factor for the disease. Final thoughts: it is necessary to develop educational initiatives for quality improvement in prenatal care, reducing maternal and fetal mortality.

Keywords: Nursing, Pregnancy, Prenatal Care, Hypertension.

Perfil Epidemiológico De Las Mujeres Embarazadas Con Trastornos Hipertensivos Del Embarazo Atendidos En El Servicio De Referencia Municipal

Resumen: Este estudio tiene como objetivo evaluar las características epidemiológicas y socio-demográficas que contribuyan al desarrollo de la enfermedad hipertensiva específica del embarazo (HDP) en las mujeres tratadas en el servicio de referencia municipal. La investigación cuantitativa, documental y retrospectivo. Se analizaron 06 historias clínicas entre enero de 2010 y 2011, utilizando estadística descriptiva. Resultados: La mayoría de las mujeres eran de zonas urbanas y tuvo entre los años veinte y treinta, el 100% tenía un IMC por encima del máximo ideal, el 66,7% tenían un factor de riesgo personal de contraer la enfermedad. Consideraciones finales: es necesario desarrollar iniciativas educativas para mejorar la calidad en la atención prenatal, la reducción de la mortalidad materna y fetal.

Palabras clave: Enfermería, embarazo, cuidado prenatal, hipertensión.


Texto completo:

PDF

Referências


Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica Atenção ao pré-natal de baixo risco. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Gestação de alto risco: manual técnico. 5 ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Ministério da Saúde (BR). Atenção integral a saúde da mulher e da criança, rede cegonha: estratégia de qualificação da atenção obstétrica e infantil. Brasília: Ministério da Saúde; 2011 [citado 16 ago 2011]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/2a_250311.pdf.

GIL AC. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas; 2007.

Sékula RJ. Os discursos sobre o Bairro São Pedro nos três principais jornais impressos de Chapecó. Chapecó-SC; 2005 [citado 5 set 2011]. Disponível em: http://encipecom.metodista.br/mediawiki/index.php/Os_Discursos_sobre_o_bairro_S%C3%A3o_Pedro_nos_tr%C3%AAs_principais_jornais_impressos_de_Chapec%C3%B3.

Moura ERF, et al. Fatores de risco para Síndrome Hipertensiva Específica da Gestação entre mulheres hospitalizadas com préeclâmpsia. Cogitare Enferm. 2010 Abr/Jun [citado 6 mar 2011];

(2):250-5. Disponível em http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/cogitare/article/view/17855/11650.

Soares VMN, et al. Mortalidade materna por pré-eclâmpsia/eclâmpsia em um estado do Sul do Brasil. Rev Bras Ginecol Obstet. 2009 [citado 27 maio 2011]; 31(11):566-73. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v31n11/v31n11a07.pdf.

Brüggemann OM, Oliveira ME, Santos EKA. Enfermagem na atenção obstétrica e neonatal. Curitiba: Progressiva; 2011.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção a Saúde. Pré-natal e puerpério atenção qualificada e humanizada: manual técnico. 3 ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2006 [citado 2 fev 2011]. Disponível em: http://dtr2001.saude.gov.br/editora/produtos/livros/pdf/05_0151_M.pdf.

Ministério da Saúde (BR). Portal da Saúde. Peso ideal. Brasília: Ministério da Saúde, 2011 [citado 19 ago 2011]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/saude/visualizar_texto.cfm?idtxt=29922&janela=1.

Guyton AC, Hall JE. Fisiologia médica. Tradução Barbara de Alencar Martins et al. 11 ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2006. Cap.18, p. 208. Cap. 71, p. 872.

Trajano AJB, Jesús N. A adolescência e a gravidez – síndromes hipertensivas da gravidez (SHG). In: Monteiro DLM, Trajano AJB, Bastos AC. Gravidez e adolescência. Rio de Janeiro: Revinter; 2009. Cap. 21, p.138-47.

Sarno F, Monteiro CA. Importância relativa do Índice de Massa Corporal e da circunferência abdominal na predição da hipertensão arterial. Rev Saúde Pública. 2007 [citado 19 set 2011]; 41(5): 788-96. Disponível em: . Acessado em: 19 set. 2011.

Lacava RMVB, Barros SMO. Diagnóstico de enfermagem na assistência as gestantes. Acta Paul Enf. 2004 Jan/Mar [citado 11 jun 2011]; 17(1):9-17. Disponível em: http://www.unifesp.br/denf/acta/2004/17_1/res1.htm.

Schirmer J, Sumita SLN, Fustinoni SM. Cuidados especiais no ciclo gravídico-puerperal de alto risco. In: Barros SMO, Marin HF, Abrão ACFV. Enfermagem obstétrica e ginecológica: guia para a prática assistencial. São Paulo: Roca; 2002. Cap. 10, p. 186-99




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2013.v4.n2.523

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.