Aplicação da escala reduzida de autoeficácia em amamentação no contexto da Estratégia Saúde da Família

Lorena Sousa Soares, Grazielle Roberta Freitas da Silva, Márcia Teles de Oliveira Gouveia, Erlayne Camapum Brandão, Mônica Oliveira Batista Oriá

Resumo


Resumo: O objetivo do estudo foi avaliar a auto-eficácia em amamentação por meio da aplicação da Breastfeeding Self-Efficacy Scale – Short Form, junto a 39 mães, na cidade de Teresina (PI). Resultados mostraram eficácia alta e média, não existindo assim, eficácia baixa neste estudo. Na análise separada dos itens, os menores índices foram nos itens: 6 e 13, quanto à categoria técnica. No domínio intrapessoal, os menores índices foram nos itens: 2, 8 e 10. Identificando as mães que tem menor auto-eficácia e maior risco para o desmame precoce, o profissional pode avaliar e programar a sua promoção ao aleitamento materno.

Descritores: Aleitamento Materno, Validade dos Testes, Enfermagem em Saúde Comunitária.

Reduced scale application of self-efficacy in breast feeding in the context of family health strategy

Abstract: The purpose of this study was to evaluate self-efficacy in breastfeeding through the application of Breastfeeding Self-Efficacy Scale - Short Form, along with 39 mothers, in the city of Teresina (PI). Results showed average and high efficiency, so there is, low efficiency in this study. In separate analysis of scale items, the lowest levels were the following items: 6 and 13 about the technical category. In the intrapersonal domain, the lowest rates were in the items: 2, 8 and 10. Identifying mothers who have lower self-efficacy and higher risk for early weaning, the practitioner can assess and plan its promotion of breastfeeding.

Descriptors: Breast Feeding, Validity of Tests, Community Health Nursing.

Reuccion de aplicación a gran escala de autoeficacia en la lactaricia materna en el contexto de la estrategia de salud de la família.

Resumen: El propósito de este estudio fue evaluar la autoeficacia en la lactancia materna a través de la aplicación de Breastfeeding Self-Efficacy Scale - Short Form, entre 39 madres de la ciudad de Teresina (PI). Los resultados mostraron una alta eficacia y la media, por lo que es, una baja eficacia en este estudio. En un análisis separado de los elementos, el más bajo en los artículos fueron: 6 y 13, como la categoría de técnico. En el dominio intrapersonal, las tasas más bajas en los artículos: 2, 8 y 10. La identificación de madres que tienen menor riesgo de auto-eficacia y el aumento de destete precoz, el médico puede evaluar y planificar la promoción de la lactancia.

Descriptores: Lactancia materna, Validez de las pruebas, Enfermería en Salud Comunitaria.

Texto completo:

PDF

Referências


Silva VMM, Joventino ES, Silva SF, Martins MC, Vera JEGLF, Ximenes LB. Conhecimento das mães de neonatos sobre aleitamento materno. ReTEP – Revista Tendências da Enfermagem Profissional. 2009; 1(1): 7-12.

Sena MCF, Silva EF, Pereira MG. Prevalência do aleitamento materno nas capitais brasileiras. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2007; 53(6): 520-524.

Dodt RCM, Oriá MOB, Silva MJ, Braga VAV, Ximenes LB. Políticas públicas e aleitamento materno. ReTEP – Revista Tendências da Enfermagem Profissional. 2010; 2(2): 42-48.

Dodt RCM. Aplicação e validação da Breastfeeding Self-Efficacy Scale – Short Form (BSES – SF) em puérperas. [tese de doutorado]. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará; 2008.

Tavares MC, Aires JS, Dodt RCM, Joventino ES, Oriá MOB, Ximenes LB. Aplicação da Breastfeeding Self-Efficacy Scale-Short Form a puérperas em alojamento conjunto: um estudo descritivo. Online Brazilian Journal of Nursing. 2010; 9(1). Disponível em: http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/j.1676-4285.2010.2717/html_79.

Oriá MOB. Tradução, adaptação e validação da Breastfeeding Self-Efficacy Scale: aplicação em gestantes. [dissertação de mestrado]. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará; 2008.

Marques ES, Cotta RMM, Franceschin SCC, Botelho MIV, Araújo RMA. Práticas e percepções acerca do aleitamento materno: consensos e dissensos no cotidiano de cuidado numa Unidade de Saúde da Família. Physis [online]. 2009; 19(2): 439-455.

Caldeira AP, Aguiar GN, Magalhães WAC, Fagundes GC. Conhecimentos e práticas de promoção do aleitamento materno em Equipes de Saúde da Família em Montes Claros, Minas Gerais, Brasil. Cad. Saúde Pública. 2007; 23(8): 1965-1970.

Almeida CC, Scochi MJ, Souza RKT, Carvalho WO. Prevalência de aleitamento materno antes e após a implantação de um programa de redução de morbimortalidade infantil, no município de Campo Mourão (PR): revisão. Ciênc. saúde coletiva. 2010; 15(2): 575-580




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2014.v5.n3/4.559

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.