Síndrome de Burnout em enfermeiros atuantes em unidade de terapia intensiva

Glébia Keila da Cunha Silva, Fernanda Valéria Silva Dantas Avelino, Márcia Teles de Oliveira Gouveia, Maria Zélia de Araujo Madeira, Francinete Paula Dantas Avelino

Resumo


Resumo: Estudo descritivo-exploratório, transversal, com amostra de 33 enfermeiros, objetivou verificar a ocorrência da síndrome de burnout em enfermeiros
atuantes em unidade de terapia intensiva. Foram aplicados questionários dos dados sociodemográficos e o Maslach Burnout Inventory. Dos
participantes, 43% apresentaram baixo nível de exaustão emocional, 52% baixo nível de despersonalização, 49% demonstraram satisfação moderada
no trabalho e em 6% foi diagnosticado o burnout. Concluiu-se que a ocorrência da síndrome nos enfermeiros é sutil, pois para diagnosticá-la deve-se
obter nível alto para exaustão emocional e despersonalização, e nível baixo para realização profissional.

Descritores: Síndrome de burnout, Unidade de terapia intensiva, Enfermagem.

Burnout syndrome in nurses working in intensive care unit

Abstract: A descriptive and exploratory study, cross-sectional with the sample of 33 nurses with the objective to determine the occurrence of burnout
in nurses working in intensive care unit. We used the questionnaires of sociodemographic data and the Maslach Burnout Inventory. Among the participants,
43% of nurses showed low level of emotional exhaustion, 52% low level of depersonalization, 49% showed moderate satisfaction at work and 6%
were diagnosed with burnout. We concluded that the occurrence of burnout in nurses is subtle, because to diagnose it should get high to emotional
exhaustion and depersonalization, and low for professional achievement.

Descriptors: Burnout syndrome, Intensive care unit, Nursing.

Síndrome de Burnout en enfermeros que trabajan en la unidad de cuidados intensivos


Resumen: Estudio descriptivo y exploratorio, transversal muestra de 33 enfermeros, con el fin de verificar la ocurrencia de burnout en enfermeras
que trabajan en la unidad de cuidados intensivos. Los cuestionarios se utilizan para los datos demográficos y el Inventario Burnout de Maslach. Entre
los participantes, el 43% de las enfermeras tenían bajos niveles de agotamiento emocional, 52% bajo nivel de despersonalización, el 49% mostró una
moderada satisfacción en el trabajo y en el 6% fue diagnosticado agotamiento. Se concluyó que la aparición del síndrome en enfermeros es sutil, porque
el diagnóstico se debe drogarse hasta el agotamiento emocional despersonalización,y el bajo nivel de logro profesional

Descriptores: Síndrome de Burnout, Unidad de Cuidados Intensivos, Enfermería.

Resumo: Estudo descritivo-exploratório, transversal, com amostra de 33 enfermeiros, objetivou verificar a ocorrência da síndrome de burnout em enfermeirosatuantes em unidade de terapia intensiva. Foram aplicados questionários dos dados sociodemográficos e o Maslach Burnout Inventory. Dosparticipantes, 43% apresentaram baixo nível de exaustão emocional, 52% baixo nível de despersonalização, 49% demonstraram satisfação moderadano trabalho e em 6% foi diagnosticado o burnout. Concluiu-se que a ocorrência da síndrome nos enfermeiros é sutil, pois para diagnosticá-la deve-seobter nível alto para exaustão emocional e despersonalização, e nível baixo para realização profissional.
Descritores: Síndrome de burnout, Unidade de terapia intensiva, Enfermagem.
Burnout syndrome in nurses working in intensive care unit
Abstract: . A descriptive and exploratory study, cross-sectional with the sample of 33 nurses with the objective to determine the occurrence of burnoutin nurses working in intensive care unit. We used the questionnaires of sociodemographic data and the Maslach Burnout Inventory. Among the participants,43% of nurses showed low level of emotional exhaustion, 52% low level of depersonalization, 49% showed moderate satisfaction at work and 6%were diagnosed with burnout. We concluded that the occurrence of burnout in nurses is subtle, because to diagnose it should get high to emotionalexhaustion and depersonalization, and low for professional achievement.
Descriptors: Burnout syndrome, Intensive care unit, Nursing.
Síndrome de Burnout en enfermeros que trabajan en la unidad de cuidados intensivosResumen: Estudio descriptivo y exploratorio, transversal muestra de 33 enfermeros, con el fin de verificar la ocurrencia de burnout en enfermerasque trabajan en la unidad de cuidados intensivos. Los cuestionarios se utilizan para los datos demográficos y el Inventario Burnout de Maslach. Entrelos participantes, el 43% de las enfermeras tenían bajos niveles de agotamiento emocional, 52% bajo nivel de despersonalización, el 49% mostró unamoderada satisfacción en el trabajo y en el 6% fue diagnosticado agotamiento. Se concluyó que la aparición del síndrome en enfermeros es sutil, porqueel diagnóstico se debe drogarse hasta el agotamiento emocional despersonalización,y el bajo nivel de logro profesional
Descriptores: Síndrome de Burnout, Unidad de Cuidados Intensivos, Enfermería.

Texto completo:

PDF

Referências


Leitão IMTA, Fernandes AL, Ramos IC. Saúde ocupacional: analisando os riscos relacionados à equipe de enfermagem numa unidade de terapia intensiva. Cienc Cuid Saúde. 2008. 7: 476-84.

Veja ML, Pérez IG, Amador YC. Uso el método cualitativo en e estúdio el Burnout. Thompson Psicologia. 2003.1.

Magalhães AB. A síndrome de burnout no contexto hospitalar pediátrico [Dissertação]. Goiânia: Universidade Católica de Goiás; 2006.

Moraes MVG. Doenças ocupacionais-agentes: físico, químico, biológico, ergonômico. São Paulo: Iatria, 2010.

Campos RG. Burnout: uma revisão integrativa na enfermagem oncológica [Dissertação]. Ribeirão Preto: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo; 2005.

Lima CF. Síndrome de burnout e autoeficácia: um estudo com profissionais de enfermagem de hospitais privados de Natal/ RN [Dissertação]. Natal: UFRN; 2009.

Fascina LP, Guimarães CPA, Hidaka KS, Mekler PL, Rezende F. Avaliação do nível da síndrome de burnout na equipe de enfermagem da UTI adulto. Pesquisa realizada como parte de programação científica, São Paulo, 2007.

Moreira DS, Magnago RF, Sakae TM, Magajewski FRL. Prevalência da síndrome de burnout em trabalhadores de enfermagem de um hospital de grande porte na região sul do Brasil. Rio de Janeiro. Cad. Saúde Pública. 2009. 25(7): 1559-68.

Jodas DA, Haddad MCL. Síndrome de burnout em trabalhadores de enfermagem de um pronto socorro de um hospital universitário. São Paulo. Acta Paul Enferm. 2009. 22(2):192-7.

Benevides-Pereira AMT. Burnout: o processo de adoecer pelo trabalho. In: Benevides-Pereira AMT (Org.) Burnout: quando o trabalho ameaça o bem estar do trabalhador. 3ª Ed. São Paulo: Casa do Psicólogo. 2008; 21-92.

Nobrega-Therrien SM, Almeida MI. Temas em saúde da família: diversidades de saberes e praticas profissionais fundamentadas na pesquisa. Fortaleza: Eduece; 2006.

Trindade LL, Lautert L. Síndrome de burnout entre os trabalhadores da estratégia saúde da família. Rev Esc Enferm USP. 2010; 44(2): 274-9.

Murofuse NT, Abranches SS, Napoleão AA. Reflexões sobre estresse e burnout e a relação com a enfermagem. Rev Latino-Am Enferm [on line]. [acesso em 15/06/2011]. 2005; 13(2): 255-61. ISSN 0104-1169. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692005000200019.

Diaz-Rodrigues L, Arroyo-Morales M, Cantarero-Villanueva I, Férnandez-Lao C, Polley M, Fernández-des-las-Peñas C. Uma sessão de reiki em enfermeiros com síndrome de burnout tem efeitos benéficos sobre a concentração de IgA salivar e a pressão arterial. Rev Latino-Am Enferm [online]. [acesso em 10/06/2011]. 2011, 19(5): 1132-8. ISSN 0104-1169.http://dx.doi.org/10.1590/50104- 11692011000500010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Departamento de Normas Técnicas. Manual Operacional para Comitês de Ética em Pesquisa. Brasília-DF: Ministério da Saúde, 2002.

Menegaz FDL. Características da incidência de burnout em pediatras de uma organização hospitalar pública [dissertação]. Florianópolis: Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina; 2004.

Gil-Monte PR. Influencia del género sobre el proceso de desarrollo del síndrome quemarse por el trabajo (burnout) en profesionales de enfermería. Psicol Estud. [on line] [acesso em 09/06/2011]. 7(1) 3-10. ISSN 1413-7372. http://dx.doi.org/10.1590/ S1413-73722002000100003.

Kebian LVA, Furtado CMSC, Paulino EFR. A síndrome de burnout nos estudos de enfermagem: uma revisão bibliográfica. Revista Corpus et Scientia. Rio de Janeiro. 2010. 6(2): 51-61.

Bezerra RP, Beresin R. A síndrome de burnout em enfermeiros da equipe de resgate pré-hospitalar. Einstein. 2009. 7(3): 351-6.

Lima CF. Síndrome de burnout e autoeficácia: um estudo com profiisionais de enfermagem de hospitais privados de Natal/ RN.2009.125f. [Dissertação] - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal. 2009.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2014.v5.n3/4.563

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.