PERFIL CRIATIVO DOCENTE-DISCENTE: INFLUÊNCIA NO ENSINO, HABILIDADES E ATITUDES DA ENFERMAGEM

Onã Silva, Elioenai Dornelles Alves, Maria Cristina Soares Rodrigues

Resumo


Objetivo: analisar o perfil criativo de docentes e discentes do ensino superior de Enfermagem e discutir sua influência no cuidar. Metodologia: estudo exploratório-descritivo desenvolvido em dois Cursos de Graduação de Enfermagem, Distrito Federal, com 251 estudantes e 26 docentes, distribuídos em 4 grupos. Enquadramento conceitual oriundo de Teorias da Criatividade. Coletaram-se os dados, aplicando questionário validado contendo características do perfil criativo. Realizaram-se estatísticas de frequência absoluta e relativa. Resultados: curiosidade, espontaneidade, coragem e Persistência foram características do perfil criativo mais destacadas. Tais aspectos de pensamento e atitudes são indispensáveis aos profissionais atuantes na cultura dos cuidados. Conclusão: o ensino promotor da expressão criativa docente-discente desenvolve potenciais, habilidades e atitudes cuidativas.

Descritores: Enfermagem, Educação Superior, Criatividade, Aprendizagem, Habilidade.

TEACHER-STUDENT CREATIVE PROFILE: INFLUENCE IN NURSING TEACHING, SKILLS AND ATTITUDES

Objective: to analyze the creative profile of higher education nursing teachers and students and discuss its influence in health care. Methodology: this is a descriptive-exploratory study developed in two Nursing Undergraduate Courses, Federal District, whose guiding question was: what are the creative characteristics declared by higher education nursing teachers and students? Its conceptual framework arises from Theories of Creativity. Data were collected by applying a validated questionnaire containing profile creative characteristics. Statistics of absolute and relative frequency were conducted. Results: Curiosity, Spontaneity, Courage and Persistence were the most highlighted characteristics of the creative profile. Such aspects of thought and attituds are indispensable to professionals working in the culture of care. Conclusion: the teaching that promotes the teacher-student creative expression develops strengths, skills and attitudes toward health care.

Descriptors: Nursing, Higher Education, Creativity, Learning, Aptitude.

PERFIL CREATIVO ENSEÑANTE-ESTUDIANTE: INFLUENCIA EN LA ENSEÑANZA, HABILIDADES Y ACTITUDES DE LA ENFERMERÍA

Objetivo: analizar el perfil creativo de los enseñantes y estudiantes de la enseñanza superior de enfermería y discutir su influencia en la atención. Metodología: estudio exploratorio-descriptivo desarrollado en dos Cursos de Pregrado de Enfermería, Distrito Federal, cuya pregunta orientadora fue: ¿cuáles son las características creativas declaradas por los enseñantes y estudiantes del curso superior de enfermería? Encuadre conceptual procedente de las Teorías de la Creatividad. Los datos fueron recogidos mediante la aplicación de un cuestionario validado conteniendo las características del perfil creativo. Se realizaron estadísticas de frecuencia absoluta y relativa. Resultados: Curiosidad, Espontaneidad, Coraje y Persistencia fueron las características del perfil creativo más destacadas. Estos aspectos del pensamiento y actitudes son indispensables para los profesionales que trabajan en el cuidado de la atención. Conclusión: la enseñanza promotora de la expresión creativa enseñante-estudiante desarrolla los potenciales, habilidades y actitudes de atención.

Descriptores: Enfermería, Educación Superior, Creatividad, Aprendizaje, Aptitud.

Texto completo:

PDF

Referências


Mackinnon DW. Identifying and developing creativity. In: Gowan JC, Demos GD, Torrance EP (editors). Creativity. Its educational implications. New York: Wiley; 1967.

Barron F. Creative person and creative process. New York: Holt, Rinehart & Winston; 1969. 3. Guilford JP. The nature oh human intelligence. New York: McGrawHill; 1967.

Guilford JP. Factors that aid and hinder creativity. In: Gowan JP, Demos GD, Torrance EP (editors). Creativity. Its educational implications. New York: Wiley; 1967.

Csikszentmihalyi M. Creativity: Flow and the psychology of discover and invention. New York: Perennial; 2013.

Alencar EMLS, Fleith DS. Criatividade na educação superior: fatores inibidores. Avaliação. 2010, 15(2): 201-6.

Alencar EMLS, Bruno-Faria, MF, Fleith DS. Medidas de Criatividade. Porto Alegre: Artmed; 2010.

Silva O. Projeto Cuidarte: o ensino do curso de graduação em enfermagem revitalizado pela criatividade e arte. In: VII Congresso Iberoamericano de Docência Universitária. Ensino Superior: Inovação e Qualidade na Docência: Livro de Atas; 24 a 27 jun 2012: Porto, Portugal.1055-56.

Silva O. A enfermagem nas ondas da criatividade e ludicidade: relato de experiência. In: Sá AVM, Silva AJN, Braga MD, Silva O. Ludicidade e suas interfaces. Brasília (DF): Editora Liber Livro Ltda; 2013. p. 17-38.

Silva O, Alves ED, Rodrigues MCS. Liricidad y toque de arte para la producción del conocimiento estético de enfermería – una reflexión poética inspirada en la Teoría de la Complejidad. Cultura de los Cuidados [internet]. 2014. [Acessado em 15 jun 2015]; 18(39):14-29. Disponível em: http://dx.doi.org/10.7184/cuid.2014.39.03

Silva O. As ondas revitalizadoras da criatividade no ensino superior de Enfermagem - estudo comparativo e multifatorial do perfil criativo dos atores educacionais [tese na internet]. Brasília (DF): Programa de Pós- Graduação em Enfermagem da Universidade de Brasília, Brasília; 2015 [acesso em: 18 nov 2015]. 296 p. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/18227

Renzulli JS. A general theory for the development of creative productivity in young people. In: Mönks FJ, Peters W (editors), Talent for the future (pp.51-72). Assen Maastricht, The Netherlands: Van Gorcum; 1992.

Morin E. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina; 2015.

Conselho Federal de Enfermagem (Cofen). Relatório consubstanciado da operação EAD Cursos de Graduação em Enfermagem em resposta ao MPF. Brasília; 2015 [acesso em: 18 fev 2016]. 17p. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/18227 http://www.cofen.gov.br/wp-content/uploads/2015/11/RELATORIO_CONSUBSTANCIADO.pdf

Ministério da Saúde (BR). Resolução 466 de 12 de dezembro de 2012: Diretrizes e normas regulamentadoras da pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília, 2012.

Brasil. Resolução CNE/CES 3/2001. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Diário Oficial da União, Brasília, 9 de Novembro de 2001. Seção 1, p. 37.

Gomes ARM, Vasconcelos HCA, Silva O. Criatividade: opinião de alunos e professores sobre a utilização dessa competência na formação de enfermeiros. Revista de Enfermagem Ufpe On Line [internet]. 2015 [acesso em: 21 jan 2016]; 9(3):7599-608. Disponível em: http://www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/view/6348




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2016.v7.n1.666

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.