Psicodinâmica e saúde mental do trabalhador de enfermagem: ritmo acelerado e intensificação do fazer*

Daiane Dal Pai, Liana Lautert, Jefferson Silva Krug

Resumo


O presente estudo discute a psicodinâmica do trabalho da enfermagem em urgência e emergência e sua repercussão na saúde mental do trabalhador, a partir de pesquisa qualitativa que focou o labor da equipe de enfermagem de um serviço público de pronto-socorro. Foram realizadas análises de documentos, observações não participantes e entrevistas semiestruturadas com os trabalhadores. Todos os preceitos éticos foram atendidos e as informações coletadas, submetidas à análise de conteúdo. Os resultados apontam a presença de um ritmo de trabalho intensificado e caracterizado pela imprevisibilidade, gerando consequências no cotidiano e na saúde mental do trabalhador.

Descritores: Saúde do Trabalhador, Saúde Mental, Condições de Trabalho, Enfermagem em Emergência.

Psychodynamics and mental health of nursing workers: pace and intensification of doing

This study discusses the psychodynamics of work of nursing in emergency care and its impact on the mental health worker, from qualitative research that focused on the work of the nursing team of a public emergency room. It was carried out analysis of documents, non participating observations and semi structured interviews with workers. All ethical guidelines were met and the informations were collected were subjected to content analysis. The results indicate the presence of an intensified work pace and characterized by unpredictability, creating consequences in everyday life and the mental health worker.

Descriptors: Occupational Health, Mental Health, Working Conditions, Emergency Nursing.

La psicoterapia y la salud mental de los trabajadores de enfermería: incrementar el ritmo e intensificación del hacer

Este trabajo discute la psicodinámica del trabajo de enfermería en la atención de emergencia y su impacto en la salud mental del trabajador, a partir de la investigación cualitativa que se centró en el trabajo del equipo de enfermería de un servicio público de atención de emergencia. Fueron realizadas análisis de los documentos, observaciones no participantes y entrevistas semiestructuradas con los trabajadores. Todas las recomendaciones éticas fueron recibidas y las informaciones recogidas se sometieron a análisis de contenido. Los resultados indican la presencia de un ritmo de trabajo intensificado y caracterizado por la imprevisibilidad, generando consecuencias en la vida cotidiana y en la salud mental del trabajador.

Descriptores: Salud Ocupacional, Salud Mental, Las Condiciones de Trabajo, Emergencia de Enfermería.

Texto completo:

PDF

Referências


Deslandes SF. Frágeis deuses: profissionais de emergência entre os danos da violência e a recriação da vida. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2002.

Jacques MG, Codo W. Saúde mental e trabalho: leituras. Petrópolis: Vozes; 2002.

Lancman S, Sznelwar LI. Christophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. Rio de Janeiro: Fiocruz, Brasília: Paralelo 15; 2004.

Dejours C. A banalização da injustiça social. Rio de Janeiro: Ed. FGV; 1999.

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2009.

Costa ALRC. As múltiplas formas de violência no trabalho de enfermagem: o cotidiano de trabalho no setor de urgência e emergência clínica em um hospital público [tese]. Ribeirão Preto (SP): Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da USP; 2005.

Dal Pai D, Lautert L. Work under urgency and emergency and its relation with the health of nursing professionals. Rev Latinoam Enferm. 2008;16(3):439-44.

Garlet ER, Lima MADS, Santos JLG, Marques GQ. Finalidade do trabalho em urgências e emergências: concepções de profissionais. Rev Latinoam Enferm. 2009;17(4):535-40.

Laurell AC, Noriega Elio M, López Arellano O, Martínez Alcántara S. El trabajo como determinante de la enfermedad. Cuad Méd Soc. 1991;56:17-33.

Dal Pai D, Lautert L. Sofrimento no trabalho de enfermagem: reflexos do “discurso vazio” no acolhimento com classificação de risco. Esc Anna Nery Rev Enferm. (No prelo 2011).

Salomé GM, Martins MFMS, Espósito VHC. Sentimentos vivenciados pelos profissionais de enfermagem que atuam em unidade de emergência. Rev Bras Enferm. 2009;62(6):856-62.

Dal Pai D, Lautert L. Estratégias de enfrentamento do adoecimento: um estudo sobre o trabalho da enfermagem. Acta Paul Enferm. 2009;22(1):60-5.

Monteiro JK. Organização do trabalho e sofrimento psíquico de trabalhadores da saúde. In: Mendes AM, Merlo ARC, Morrone CF, Facas EP, organizadores. Psicodinâmica e clínica do trabalho: temas, interfaces e casos brasileiros. Curitiba: Juruá Ed.; 2010. p. 335-45.

Skaba, MMVF. O vício da adrenalina: etnografia da violência num hospital de emergência [dissertação]. Rio de Janeiro (RJ): Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Osvaldo Cruz; 1997.

Lancman S, Uchida S. Trabalho e subjetividade: o olhar da psicodinâmica do trabalho. Cad Psicol Soc Trab. 2003;6(1):79-90.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2011.v2.n1.72

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.