PERCEPÇÕES DE MULHERES VIVENDO COM O VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA ACERCA DA IMPOSSIBILIDADE DE AMAMENTAR

Valéria Linder, Simone Edi Chaves, Márcia Rejane Strapasson

Resumo


Objetivo: conhecer a percepção de mulheres vivendo com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) acerca da impossibilidade de amamentar. Metodologia: pesquisa qualitativa realizada em uma maternidade de hospital público de Porto Alegre/RS em 2014, com 10 mulheres portadoras do vírus que se encontravam no período de puerpério imediato. Para a análise dos dados, utilizou-se a análise de conteúdo. Resultados: emergiram quatro categorias temáticas: orientação de não amamentar apenas como um procedimento técnico; dificuldade das mulheres em revelar seu diagnóstico; percepções das mulheres vivendo com HIV sobre as orientações fornecidas pela equipe de enfermagem e sentimento das mulheres vivendo com HIV em não amamentar. Conclusão: destaca-se a necessidade da implementação de estratégias educativas nos serviços de saúde que qualifiquem a formação da equipe de enfermagem para o cuidado à mulher vivendo com HIV.

Descritores: HIV, Direitos da mulher; Aleitamento materno; Assistência integral à saúde da mulher.

PERCEPTIONS OF LIVING WOMEN WITH HUMAN IMMUNODEFICIENCY VIRUS ABOUT BREASTFEEDING INABILITY

Objective: to know the perception of women living with the Human Immunodeficiency virus (HIV) about impossibility of breastfeeding. Methodology: qualitative research conducted in a public hospital maternity Porto Alegre/RS between February and March 2014. The study included 10 women with the virus who were in the immediate postpartum period. For data analysis we used the content analysis. Results: the analysis emerged four thematic categories: the guidance of not breastfeeding only as a technical procedure; the difficulty of women to reveal their diagnosis; perceptions of women living with HIV on the guidelines provided by the nursing team and the feeling of women with HIV in not breastfeeding. Conclusion: the study highlights the need to implement educational strategies in health services that qualify the training of nursing staff to care for the carrier of the virus wife.

Descriptors: HIV; Women’s rights; Breastfeeding; Full assistance to women’s health.

PERCEPCIONES DE LAS MUJERES QUE VIVEN CON EL VIRUS DE INMUNODEFICIENCIA HUMANA SOBRE LA INCAPACIDAD LACTANCIA

Objetivo: conocer la percepción de las mujeres que viven con el virus de inmunodeficiencia humana (VIH) respecto la imposibilidad de amamantar. Metodología: investigación cualitativa llevada a cabo en un hospital público de maternidad Porto Alegre/RS entre febrero y marzo de 2014. El estudio incluyó 10 mujeres con el virus que estaban en el período posparto. Para análisis de datos se utilizó el análisis de contenido. Resultados: el análisis emergieron cuatro categorías temáticas: no amamantar orientación sólo como un procedimiento técnico; la dificultad de las mujeres para revelar su diagnóstico; percepciones de las mujeres que viven con el VIH en las directrices proporcionadas por el equipo de enfermería y el sentimiento de las mujeres con VIH no amamantar. Conclusión: el estudio pone de relieve la necesidad de implementar estrategias educativas en los servicios de salud que califican la formación del personal de enfermería para el cuidado de las mujeres que viven con el VIH.

Descriptores: VIH; Derechos de las mujer; Lactancia materna; Atención integral de la salud de la mujer.


Texto completo:

PDF

Referências


Ministério da Saúde (BR). Boletim epidemiológico HIV e AIDS 2015: até 26ª - semana epidemiológica. Brasília: Ministério da Saúde; 2015.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas. Prevenção da Transmissão Vertical de HIV, Sífilis e Hepatites Virais. Brasília: Ministério da Saúde; 2015.

Ministério da Saúde (BR). Boas práticas em HIV/AIDS na atenção básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2014.

Lakatos EM, Marconi MA. Fundamentos de metodologia científica: técnicas de pesquisa. 7ª ed. São Paulo: Atlas; 2010.

Polit DF, Beck CT, Hungler BP. Fundamentos de pesquisa em enfermagem: avaliação de evidências para a prática de enfermagem. Porto Alegre: Artmed; 2011. Planos de amostragem; p. 339-68.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14ª ed. São Paulo: Hucitec; 2014.

Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde. Resolução CNS nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Machado MMT, Braga MQC, Galvão MTG. Problemas com a mama puerperal revelados por mães soropositivas. Rev Esc Enferm USP [internet]. 2010 [acesso em 2016 jan 09]; 44(1): 120-5. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v44n1/a17v44n1.pdf.

Galvão MTG, Cunha GH, Machado MMT. Dilemas e conflitos de ser mãe na vigência do HIV/AIDS. Rev Bras Enferm [internet]. 2010 [acesso em 2016 jan 09]; 63(3): 371-6. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v63n3/a04v63n3.pdf.

Contim CLV, Arantes EO, Dias IMAV, et al. Ser mãe e portadora do HIV: dualidade que permeia o risco da transmissão vertical. Rev Enferm UERJ [internet]. 2015 [acesso em 2016 fev 06]; 23(3): 401-6. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v23n3/v23n3a18.pdf.

Wilhelm LA, Demori CC, Alves CN, Barreto CN, Cremonese L, Ressel LB. A vivência da amamentação na ótica de mulheres: contribuições para a enfermagem. Rev Enferm UFSM [internet]. 2015 [acesso em 2016 jan 09]; 5(1): 160-8. Disponível em: http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs2.2.2/index.php/reufsm/article/view/15409/pdf.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2016.v7.n2.784

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.