PERCEPÇÃO DE INDÍGENAS MUNDURUKU E EQUIPE MULTIDISCIPLINAR DE SAÚDE INDÍGENA SOBRE RESOLUTIVIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE

Bahiyyeh Ahmadpour Furtado, David Lopes Neto, Daniel Scopel, Raquel Paiva Dias-Scopel

Resumo


Objetivo: compreender as percepções de indígenas da etnia Munduruku e de profissionais da Equipe Multidisciplinar de Saúde Indígena sobre a resolutividade no Pólo-base Kwatá, Terra Indígena Kwatá Laranjal, localizada no município de Borba, estado do Amazonas, Brasil. Metodologia: os dados foram coletados por meio de observação participante, entrevistas e análise documental. O trabalho de campo foi realizado entre agosto e outubro de 2015. Resultados: os achados mostraram que usuários e profissionais perceberam deficiências na resolução dos problemas de saúde e identificaram obstáculos para a efetivação da Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas. Conclusão: a resolutividade foi compreendida como a junção de diferentes práticas tradicionais somadas às práticas integrativas e complementares, com garantia da preservação da cultura indígena no processo de cuidar.

Descritores: Resolução de Problemas; Serviços de Saúde; Saúde de Populações Indígenas.

PERCEPTION OF MUNDURUKU INDIGENOUS AND MULTIDISCIPLINARY TEAM OF INDIGENOUS HEALTH ABOUT RESOLUTENESS IN HEALTH CARE

Objective: This study aimed to understand the perceptions of Munduruku indigenous and multidisciplinary team of indigenous health on the resoluteness in Kwatá, Indigenous Land Kwatá Laranjal, located in the municipality of Borba, Amazonas state, Brazil. Data were collected through participant observation, interviews and document analysis. The field work was conducted between august and october 2015. The results showed that users and professionals perceive shortcomings in resoluteness health problems and identified obstacles to the realization of brazilian policy health care of indigenous peoples.

Descriptors: Problem Solving; Health Service; Health of Indigenous Peoples.

PERCEPCIÓN DE INDÍGENA MUNDURUKU Y EQUIPO MULTIDISCIPLINARIO DE SALUD INDÍGENA SOBRE LA RESOLUCIÓN EN LA ATENCIÓN EN SALUD: OBSTÁCULOS Y DESAFÍOS

Objetivo: Este estudio tuvo como objetivo comprender las percepciones de equipo multidisciplinario indígenas Munduruku étnica y profesional de la salud indígena en la solución de problemas de Kwatá, tierra indígena Kwata-Laranjal, ubicado en el municipio de Borba, estado de Amazonas, Brasil. Los datos fueron recolectados a través de la observación participante, entrevistas y análisis de documentos. El trabajo de campo se realizó entre agosto y octubre de 2015. Los resultados mostraron que los usuarios y los profesionales perciben deficiencias en la solución de los problemas de salud y los obstáculos identificados para la realización de la Política Nacional para el Cuidado de la Salud de los Pueblos Indígenas.

Descriptores: Solución de problemas; Servicios de Salud; Salud de Poblaciones Indígenas.

Texto completo:

PDF

Referências


Garnelo L. Política de Saúde Indígena no Brasil: notas sobre as tendências atuais do processo de implantação do subsistema de atenção à saúde. In: Garnelo L, Pontes AL, organizadores. Saúde Indígena: Uma Introdução ao Tema [Internet]. Brasília: MEC-SECADI; 2012 [citado 17 de abril de 2013]. p. 19–58. Recuperado de: http://www.trilhasdeconhecimentos.etc.br/livros/arquivos/ColET15_Vias05WEB.pdf

Diehl EE, Langdon EJ. Transformações na Atenção à Saúde Indígena: Tensões e Negociações em um Contexto Indígena Brasileiro. Univ Humanística. 2015;80(80).

Ministério da Saúde. Política nacional de atenção à saúde dos povos indígenas. 2. ed. Brasília: FUNASA; 2002.

Ministério da Saúde. Abc do SUS: Doutrinas e Princípios [Internet]. Brasília, DF; 1990. Recuperado de: http://www.pbh.gov.br/smsa/bibliografia/abc_do_sus_doutrinas_e_principios.pdf

Turrini RNT, Lebrão ML, Cesar CLG. Resolutividade dos serviços de saúde por inquérito domiciliar: percepção do usuário Case-resolving capacity of health care services according to a household survey: users’ perceptions. Cad Saúde Pública. 2008;24(3):663-74.

Rosa RB, Pelegrini AH, Lima MAD da S. Resolutividade da assistência e satisfação de usuários da estratégia saúde da família. Rev Gaúcha Enferm. 32(2), 2011:345-351.

Costa JP Jorge MSB, Vasconcelos MGF, Paula ML, Bezerra IC. Resolubilidade do cuidado na atenção primária: articulação multiprofissional e rede de serviços. Saúde Debate, 2014;38(103):733-43.

Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Política Nacional de Gestão Estratégica e Participativa no SUS - ParticipaSUS [Internet]. Brasília, DF: Editora MS; 2009. Recuperado de: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_estrategica_participasus_2ed.pdf

Ribeiro JP. Acesso e resolutividade: satisfação dos usuários de serviços de proteção às vítimas de violência intrafamiliar [Dissertação de Mestrado]. Rio Grande: Programa de Pós-graduação em enfermagem, Universidade Federal do Rio Grande; 2011.

Silva RMM da, Viera CS, Toso BRG de O, Neves ET, Rodrigues RM. Resolutividade na atenção à saúde da criança: percepção de pais e cuidadores. Acta Paul Enferm. 2013;26(4):382–8.

Dias-Scopel RP. A cosmopolítica da gestação, parto e pós-parto: práticas de autoatenção e processo de medicalização entre os Índios Munduruku [Tese de doutorado]. Florianópolis: Programa de Pósgraduação em Antropologia Social, Universidade Federal de Santa Catarina. 2014. 211 p.

Menéndez EL. Sujeitos, Saberes e Estruturas: uma introdução ao enfoque relacional no estudo da saúde coletiva. São Paulo SP Brasil: Hucitec; 2009. 437 p.

Langdon EJ. Os diálogos da antropologia com a saúde: contribuições para as políticas públicas. Rev Ciênc Saúde Coletiva. 2014;19(4).

Diehl EE, Grassi F. Use of medicines in a Guaraní Indian village on the coast of Santa Catarina State, Brazil. Cad Saúde Pública. 2010;26(8):1549– 60.

Garnelo L. Poder, hierarquia e reciprocidade: saúde e harmonia entre os Baniwa do Alto Rio Negro. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; 2003.

Greene S. The Shaman’s Needle: Development, Shamanic Agency, and Intermedicality in Aguaruna Lands, Peru. Am Ethnol. 1998;25(4):634–58.

Ghiggi Junior A. Uma abordagem relacional da atenção à saúde a partir da terra indígena Xapecó.[Tese de Doutorado]. Florianópolis: Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Universidade Federal de Santa Catarina; 2015. 378 p.

Dias-Scopel RP. O agente indígena de saúde Xokleng: por um mediador entre a comunidade indígena e o serviço de atenção diferenciada à saúde–uma abordagem da antropologia da saúde [Dissertação de Mestrado]. Florianópolis: Programa Pós-graduação em Antropologia Social, Universidade Federal de Santa Catarina; 2005.

Langdon EJ. Medicina Tradicional: reflexões antropológicas sobre atenção diferenciada. In: Haverroth M, organizador. Etnobiologia e Saúde dos Povos Indígenas. Recife: Nupeea; 2013. (Estudos Avançados).

Dias-Scopel RP, Langdon EJ, Scopel D. Expectativas emergentes: a inserção do agente indígena de saúde Xokleng na equipe multidisciplinar de saúde indígena. Tellus. 2007;13:51–73.

Gusman CR, Viana AP de AL, Miranda MAB, Pedrosa MV, Villela WV. Inclusão de parteiras tradicionais no Sistema Único de Saúde no Brasil: reflexão sobre desafios. Rev Panam Salud Pública. maio de 2015;37(4– 5):365–70.

Cardoso MD. Políticas de saúde indígena no Brasil: do modelo assistencial à representação política. In: Langdon EJ, Cardoso MP, organizadores. Saúde indígena: políticas comparadas na América Latina. Florianópolis: Editora UFSC; 2015. (Coleção Brasil Plural).

Silva CD da. De Improvisos e Cuidados: a saúde indígena e o campo da enfermagem. In: Teixeira CC, Garnelo L, organizadores. Saúde dos povos indígenas. Editora Fiocruz; 2014.

Lopes Neto D, Furtado BA. Saúde Indígena. In: Associação Brasileira de Enfermagem. Kalinowski CE, Crozeta K, Costa MFBNA. PROENF - Programa de Atualização em Enfermagem. Atenção Primária e Saúde da família: Ciclo 4. Porto Alegre: Artmed Panamericana, 2016. p.117-50.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2016.v7.n3/4.920

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.