RESPONSABILIDADE TÉCNICA EM ENFERMAGEM: CONHECENDO SUA IMPORTÂNCIA PARA O EXERCÍCIO PROFISSIONAL

Suzana Rosa André, Ivaneide Leal Ataíde Rodrigues, Laura Maria Vidal Nogueira, Marcandra Nogueira de Almeida Santos, Thayse Moraes de Moraes

Resumo


Objetivo: Verificar o que os acadêmicos de enfermagem conhecem sobre Responsabilidade Técnica em Enfermagem. Metodologia: Estudo descritivo com abordagem quantitativa envolvendo 34 acadêmicos do curso de graduação em enfermagem. Resultados: Os resultados mostraram que os discentes possuem noções baseadas nos preceitos do Código de Ética de Enfermagem embora de forma bastante restrita, demonstrando limitações no que tange ao conceito de Responsabilidade Técnica. Conclusão: Concluiu-se que o ensino na graduação não é suficiente para respaldar o exercício profissional de forma segura e nem está inserido no momento propício no conteúdo curricular, demonstrando a importância da atenção dos estudantes e profissionais de enfermagem para temas voltados a natureza ética da profissão.

Descritores: Responsabilidade Técnica; Enfermagem; Ética.

TECHNICAL RESPONSIBILITY IN NURSING: KNOWING ITS IMPORTANCE FOR PROFESSIONAL PRACTICE

Objectives: To verify what the nursing students know about Technical Responsibility in Nursing. Methodology: A descriptive study with a quantitative approach involving 34 undergraduate nursing students. Results: The results showed that the students have notions based on the precepts of the Code of Nursing Ethics, although in a very restricted way, demonstrating limitations regarding the concept of Technical Responsibility. Conclusion: It was concluded that undergraduate teaching is not enough to support professional practice in a safe way and is not inserted at the right moment in curricular content, demonstrating the importance of the attention of students and nursing professionals to themes related to the ethical nature of profession.

Descriptors: Technical Responsibility; Nursing; Ethics.

RESPONSABILIDAD TÉCNICA EN ENFERMERÍA: CONOCIENDO SU IMPORTANCIA PARA EL EJERCICIO PROFESSIONAL

Objetivo: Verificar lo que los académicos de enfermería conocen sobre Responsabilidad Técnica en Enfermería. Metodología: Estudio descriptivo con abordaje cuantitativo que involucra a 34 académicos del curso de graduación en enfermería. Resultados: Los resultados mostraron que los discentes poseen nociones basadas en los preceptos del Código de Ética de Enfermería aunque de forma bastante restringida, demostrando limitaciones en lo que se refiere al concepto de Responsabilidad Técnica. Conclusión: Se concluyó que la enseñanza en la graduación no es suficiente para respaldar el ejercicio profesional de forma segura y ni está inserto en el momento propicio en el contenido curricular, demostrando la importancia de la atención de los estudiantes y profesionales de enfermería para temas volcados a la naturaleza ética de la ética profesión.

Descriptores: Responsabilidad Técnica; Enfermería; Ética.


Texto completo:

PDF

Referências


Chaves LDP, Mininel VA, Silva JAM, Alves LR, Silva MF, Camelo SHH. Supervisão de enfermagem para a integralidade do cuidado. Rev Bras Enferm. 2017;70(5):1165-70. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid= S0034-71672017000501106&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Ito EE, Peres AM, Takahashi RT, Leite MMJ . O ensino de enfermagem e as diretrizes curriculares nacionais: utopia x realidade. Rev Esc Enferm. USP. 2006; 40(4):570-5. Disponível em: http:// www.scielo.br/pdf/reeusp/v40n4/v40n4a16.pdf.

Lei nº 5.905 de 12 de julho de 1973 (BR) [Internet]. Dispõe sobre a criação dos Conselhos Federal e Regional de Enfermagem e dá outras providências. Diário Oficial da União. 13 jul. 1973 [acesso em: 22 dez. 2014]. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/leis/l5905.htm.

Lei nº 6.496 de 07 de dezembro de 1977 (BR) [Internet]. Institui a “ Anotação de Responsabilidade Técnica “ na prestação de serviços de engenharia, de arquitetura e agronomia; autoriza a criação, pelo Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia - CONFEA, de uma Mútua de Assistência Profissional; e dá outras providências. Diário Oficial da União. 09 dez. 1977 [acesso em: 28 nov. 2017]. Disponível em: http://www.planalto. gov.br/ccivil_03/leis/L6496.htm.

Amadigi FR et al. Anotação de responsabilidade técnica do profissional enfermeiro. 1º ed. Florianópolis, SC: Conselho Regional de Enfermagem-SC; 2013.

Resolução nº 509/2016 do Conselho Federal de Enfermagem, de 15 de março de 2016 (BR) [Internet]. Atualiza as normas técnicas para Anotação de Responsabilidade Técnica pelo serviço de enfermagem e define as atribuições do Enfermeiro Responsável Técnico. Diário Oficial da União. 16 mar. 2016 [acesso em: 26 set. 2017]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen- -no-05092016-2_39205.html

Lei nº 7.498 de 25 de junho de 1986 (BR) [Internet]. Dispõe sobre a regulamentação do exercício da Enfermagem e dá outras providências. Diário Oficial da União. 26 jun. 1986 [acesso em: 28 nov. 2017]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/lei-n- 749886-de-25-de-junho-de-1986_4161.html.

Decreto nº 94.406 de 08 de junho de 1987 (BR) [Internet]. Regulamenta a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da enfermagem, e dá outras providências. Diário Oficial da União. 09 jun. 1987 [acesso em: 28 nov. 2017]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/decreto-n-9440687_4173.html.

Pasquali L. Instrumentos psicológicos: manual prático de elaboração. Brasília: LabPAM; IBAPP; 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_nlinks&pid= S0080-6234201700010043600018&lng=en.

Resolução nº 303 do Conselho Federal de Enfermagem, de 23 de junho de 2005 (BR) [Internet]. Dispõe sobre a autorização para o enfermeiro assumir a coordenação como Responsável Técnico do Plano de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde - PGRSS. Diário Oficial da União. 23 jun. 2005. [acesso em: 11 fev. 2015]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resoluo- -cofen-3032005_4338.html.

Marran AL, Lima PG, Bagnato MHS. As políticas educacionais e o estágio curricular supervisionado no curso de graduação em enfermagem. Trab Educ Saúde. 2015; 13(1):89-108. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid= S1981-77462015000100089〈=pt

Burgatti JC, Bracialli LAD, Oliveira MAC. Problemas éticos vivenciados no estágio curricular supervisionado em Enfermagem de um currículo integrado. Rev Esc Enferm. USP. 2013; 47(4):937- 42. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S0080-62342013000400937.

Souza RV, Alves LC, Barra LLLB, Fernandes LM, Salgado, PO, Viegas SMF. Imagem do enfermeiro sob a ótica do acadêmico de enfermagem. Enferm Foco. 2017; 8 (1): 47-5. Disponível em: http://revista.portalcofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/ view/763

Resolução nº 311 do Conselho Federal de Enfermagem, de 8 de fevereiro de 2007 (BR) [Internet]. Aprova a reformulação do Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. Diário Oficial da União. 8 fev. 2007 [acesso em: 14 fev. 2015]. Disponível em: http://se.corens.portalcofen.gov.br/codigo-de-etica-resolucao- cofen-3112007.

Franco ECD, Soares AN, Bethony MFG. Currículo integrado no ensino superior em enfermagem: o que dizem os enfermeiros dos docentes. Enferm Foco 2016; 7 (1): 33-36. Disponível em: http://revista.portalcofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/ view/662




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2019.v10.n1.1512

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.