COMPORTAMENTO SUICÍDA E ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

Micheli Leal Ferreira, Mara Ambrosina de Oliveira Vargas, Jeferson Rodrigues, Daiane Trentin, Laura Cavalcanti de Farias Brehmer, Mônica Motta Lino

Resumo


Objetivo: Conhecer as evidências relativas ao comportamento suicida na atenção primária à saúde, em produções científicas nacionais e internacionais. Metodologia: Revisão integrativa da literatura de janeiro de 2012 a abril de 2017. Utilizaram-se os termos: “Suicídio”, “Tentativa de suicídio”, “Ideação suicida” e “Atenção Primária à Saúde” resultando em 35 artigos. Resultados: Predominam estudos com enfoque na avaliação da prevalência de comportamento suicida; na descrição/avaliação da eficácia na prevenção/detecção de pessoas com comportamento suicida; e na identificação do perfil/fatores de risco ou proteção de pessoas com comportamento suicida que utilizaram a atenção primária. Evidenciou a necessidade em estudos com destaque à atenção primária à saúde, principal porta de entrada da pessoa em sofrimento. Conclusão: Uma lacuna importante a ser preenchida é a carência de estudos que enfoquem a identificação/desenvolvimento de estratégias de sensibilização/ capacitação dos profissionais da atenção primária para intervenção/prevenção ao comportamento suicida.

DESCRITORES: Suicídio; Tentativa de suicídio; Ideação suicida; Atenção Primária à Saúde.

SUICIDAL BEHAVIOR AND PRIMARY HEALTH CARE: AN INTEGRATIVE REVIEW

Objective: To know the evidence regarding suicidal behavior in primary health care in national and international scientific productions. Methodology: Integrative review of the literature from January 2012 to April 2017. The terms “Suicide”, “Attempted suicide”, “Suicidal ideation” and “Primary health care” were used, resulting in 35 articles. Results: Predominant studies focus on the evaluation of the prevalence of suicidal behavior; in the description / evaluation of effectiveness in the prevention / detection of people with suicidal behavior; and the identification of the profile / risk factors or protection of people with suicidal behavior who used primary care. It evidenced the need in studies with emphasis on primary health care, the main entry point of the suffering person. Conclusion: An important gap to be filled is the lack of studies that focus on the identification / development of awareness strategies / training of primary care professionals for intervention / prevention of suicidal behavior.

Descriptors: Suicide; Attempted suicide; Suicidal ideation; Primary Health Care.

COMPORTAMIENTO SUICIDIO Y ATENCIÓN PRIMARIA A LA SALUD: UNA REVISIÓN INTEGRATIVA

Objetivo: Conocer las evidencias relativas al comportamiento suicida en la atención primaria a la salud, en producciones científicas nacionales e internacionales. Metodología: Revisión integrativa de la literatura de enero de 2012 a abril de 2017. Se utilizaron los términos: “Suicidio”, “Tentativa de suicidio”, “Ideación suicida” y “Atención Primaria a la Salud” resultando en 35 artículos. Resultados: Predominan estudios con enfoque en la evaluación de la prevalencia de comportamiento suicida; en la descripción / evaluación de la eficacia en la prevención / detección de personas con comportamiento suicida; y en la identificación del perfil / factores de riesgo o protección de personas con comportamiento suicida que utilizaron la atención primaria. Evidenció la necesidad en estudios con destaque a la atención primaria a la salud, principal puerta de entrada de la persona en sufrimiento. Conclusión: Una laguna importante a ser llenada es la carencia de estudios que enfoquen la identificación / desarrollo de estrategias de sensibilización / capacitación de los profesionales de la atención primaria para intervención / prevención al comportamiento suicida.

Descriptores: Suicidio; Tentativa de Suicidio; Idea Suicida; Atención Primaria a la Salud.


Texto completo:

PDF

Referências


Organização Mundial da Saúde. Preventing suicide: a global imperative [Internet]. Geneva: OMS; 2014 [acesso em: 05 dez 2017]. Disponível em: .

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção a Saúde. Agenda Estratégica

de Prevenção do Suicídio [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde, 2017 [acesso em: 02 set 2017]. Disponível em: .

Chesney E, Goodwin GM, Fazel S. Risks of all‐cause and suicide mortality in mental disorders: a meta‐review. World Psychiatry [Internet]. Junho de 2014 [acesso em: 10 de dez 2017], 13(2):153-160. Disponível em: .

Bunevicius R, Liaugaudaite V, Peceliuniene J, Raskauskiene N, Bunevicius A, Mickuviene N. Factors affecting the presence of depression, anxiety disorders, and suicidal ideation in patients attending primary health care service in Lithuania. Scandinavian J of Primary Health Care. 2014 [acesso em: 17 out 2017], 32(1):24-29. Disponível em: .

Da Silva TPS, Sougey EB, Silva J. Estigma social no comportamento suicida: reflexões bioéticas. Rev. Bioética. 2015 [acesso em: 18 out 2017], 23(2):419-426. Disponível em: .

Werlang BSG. Autópsia Psicológica, importante estratégia de avaliação retrospectiva. Ciênc. Saúde Coletiva [Internet]. Agosto de 2012 [acesso em: 15 nov 2017], 17(8):1955-1962. Disponível em: .

Botega NJ. Crise suicida: avalição e manejo. Porto Alegre: Artmed; 2015.

Madeira TCS, Aguiar MIF, Bernardes ACF, Rolim ILTP, Silva RP, Bragaet VAB. Depressão em idosos hipertensos e diabéticos no contexto da Atenção Primária em Saúde. Rev. APS. Outubro/Dezembro de 2013 [acesso em: 15 nov 2017], 16(4):393-398. Disponível em: .

Costa TS, Medeiros RC, Sousa MNA, Uchida RR, Miranda FAN. Intensidade e sintomas depressivos em usuários da estratégia saúde da família. Interfaces Científicas-Saúde e Ambiente [Internet]. Junho de 2017 [acesso em: 30 nov 2017], 5(3):47-56. Disponível em: .

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção a Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde mental / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Brasília: Ministério da Saúde, 2013. Cadernos de Atenção Básica, n. 34:173.

Daré PK, Caponi SN. Cuidado ao indivíduo com depressão na atenção primária em saúde. ECOS-Estudos Contemporâneos da Subjetividade [Internet]. 2017 [acessso em: 22 out 2017], 7(1):12-24. Disponível em: .

Motta CCL, Moré CLOO, Nunes CHSS. O atendimento psicológico ao paciente com diagnóstico de depressão na Atenção Básica. Ciência & Saúde Coletiva [Internet]. 2017 [acesso em: 15 nov 2017], 22(3):911-920. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/csc/v22n3/1413-8123-csc-22-03-0911.pdf>.

Ganong LH. Integrative reviews of nursing. Res Nursing Health 1987 mar; 10(1):1-11.

Souza MT, Silva MD, Carvalho R. Revisão integrativa: o que é e como fazer [Internet]. Einstein (São Paulo). Março de 2010 [acesso em: 08 nov 2017], 8(1):102-6. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/eins/v8n1/pt_1679-4508- eins-8-1-0102.pdf>.

Brasil. Portaria nº 3.088, de 23 de dezembro de 2011. Institui a Rede de Atenção Psicossocial para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde [Internet]. Diário Oficial da União 26 dez 2011[acesso em: 30 nov 2017]; Seção 1. Disponível em: .

Pereira DR, Cortez EA. Sofrimento psíquico na equipe de transplante de medula óssea - uma revisão integrativa. Medicina (Ribeirao Preto. Online) [Internet]. Junho de 2014 [acesso em: 21 jun 2017], 47(2):104-111. Disponível em: .

Oliveira DAL. Práticas clínicas baseadas em evidências. Especialização em Saúde da Família. Módulo Pedagógico [Internet]. 2014 [acesso em: 06 set 2017]. Disponível em: .

Organização Pan-Americana de Saúde (Brasil). Universidade Estadual de Campinas [UNICAMP]. Prevenção de suicídio: manual dirigido a profissionais das equipes de saúde mental [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2006 [acesso em: 15 nov 2017]. Disponível em: < https://www.nescon.medicina.ufmg. br/biblioteca/imagem/1241.pdf>.

Organização Mundial da Saúde. Comprehensive mental health action plan 2013-2020 [Internet]. Geneva: OMS; 2013 [acesso em: 15 nov 2017]. Disponível em: .

Organização Mundial da Saúde. Plan of action on mental health 2015-2020 [Internet]. Washington: OMS; 2014 [acesso em: 15 nov 2017]. Disponível em: < https://www.paho.org/hq/index.php?option=com_content&view=article&id= 11337%3Aplan-of-action-on-mental-health-2015-2020&catid=8190%3Amental- health-program-general&Itemid=41600〈=en>.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2018.v9.n4.1803

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.