O LABORATÓRIO DE ENFERMAGEM E A FORMAÇÃO CRÍTICA DO ENFERMEIRO: UMA REFLEXÃO

Fátima Maria de Melo Brito, Célia Alves Rozendo, Janaína Paula Calheiros Pereira Sobral

Resumo


Objetivo: Refletir sobre a contribuição do laboratório de enfermagem para a formação de enfermeiros críticos e capazes de responder às necessidades de saúde da população. Metodologia: Ancoradas na Pedagogia Crítica, em Paulo Freire, trataremos o laboratório de enfermagem como um cenário/dispositivo que favorece a situação pedagógica, media o processo ensino aprendizagem e contribui para a formação de sujeitos comprometidos com a transformação da realidade social. Resultados: O laboratório de enfermagem deve ser um espaço de reflexão, (re)criação e (re)invenção da prática de enfermagem e que favorece a produção de novos modos de fazer que reflitam a realidade e as necessidades por ela geradas. Conclusão: O laboratório de enfermagem, como um cenário/dispositivo essencial para a formação de enfermeiros precisa ser visto numa perspectiva crítica, de superação de práticas hegemônicas conservadoras.

Descritores: Enfermagem, Educação em Enfermagem, Laboratórios.

THE NURSING LABORATORY AND THE NURSE’S CRITICAL TRAINING: A REFLECTION

Objective: Reflect on the contribution of the Nursing laboratory for the nurse’s critical training and able to respond to the health needs of the population. Method: Anchored in Critical Pedagogy, in Paulo Freire, the nursing laboratory will be treated as a scenario/device that favors the pedagogical situation, mediates the learning teaching process and contributes to the training of subjects committed to the transformation of the social reality. Results: The Nursing laboratory should be a space for reflection, (re) creation and (re) invention of the Nursing practice, favoring the construction of new ways of doing this, that reflect reality and the needs generated by it. Conclusion: The Nursing laboratory, as a scenario/essential device for the training of nurses, needs to be seen in a critical perspective, of overcoming conservative hegemonic practices.

Descriptors: Nursing, Nursing Education, Laboratories.

EL LABORATORIO DE ENFERMERÍA Y LA FORMACIÓN CRÍTICA DEL ENFERMERO: UNA REFLEXIÓN

Objetivo: Reflexionar sobre la contribuición del laboratorio de enfermería para la formación de enfermeros críticos y capaces de responder a las necesidades de salud de la población. Metodología: Ancladas en la Pedagogía Crítica, en Paulo Freire, trataremos el laboratorio de enfermería como un escenario/dispositivo que favorece la situación pedagógica, media el proceso de enseñanza aprendizaje y contribuye a la formación de sujetos comprometidos con la transformación de la realidad social. Resultados: El laboratorio de enfermería debe ser un espacio de reflexión, (re)creación y (re)invención de la práctica de enfermería, favoreciendo la construcción de nuevos modos de hacer que reflejen la realidad y las necesidades generadas por ella. Conclusión: El laboratorio de enfermería, como un escenario/dispositivo esencial para la formación de enfermeros, necesita ser visto desde una perspectiva crítica, de superación de prácticas hegemónicas conservadoras.

Descriptores: Enfermería, Educación en Enfermería, Laboratorios.


Texto completo:

PDF

Referências


Silva KL, Sena RR, Silveira MR, Tavares TS, Silva PM. Desafios da formação do enfermeiro no contexto da expansão do ensino superior. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2):380-387.

Freire P. Pedagogia dos sonhos possíveis. São Paulo: UNESP;2001.

Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Ciência e Tecnologia. Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2008.

Freire, Paulo. Pedagogia do compromisso: América Latina e educação popular. Indaiatuba: Villa das Letras;2008.

Brasil. Ministério da Educação e Cultura. Resolução CNE/CES nº 03, de 07 de novembro de 2001. Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Brasília: Ministério da Educação;2001.

Piexak DR, Backes DS, Santos SSC. Cuidado de enfermagem para enfermeiros docentes na perspectiva da complexidade. Revista Gaúcha Enfermagem 2013; 34(2):46-53.

Luckesi CC. Filosofia da educação. São Paulo: Cortez;2011.

Vicentini, Dayanne; Verástegui, Rosa de Lourdes Aguilar. A pedagogia crítica no Brasil: a perspectiva de Paulo Freire. In: Semana da educação, 16., Simpósio de Pesquisa e Pós-graduação em Educação - Desafios Atuais para a Educação, 6. 2015.Londrina: UEL;2015.

Miotello V. Ato responsável e vivências A boniteza de mãos dadas com a decência. Revista Festim 2015; 2(1):173-181.

Coelho MMF, Miranda KCL. Educação para emancipação dos sujeitos: reflexões sobre a prática educativa de enfermeiros. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro 2015;5(2):1714-1721.

Rosello FT. Antropologia do cuidar. Petrópolis: Vozes;2009.

Delors J. Educação ou a utopia necessária. In: Educação um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI. São Paulo: Cortez; 1998.

Araújo VABT, Gebran RA; Barros HF. Formação e práticas de docentes de um curso de graduação em enfermagem. Education Acta Scientiarum 2016; 38(1):69- 79.

Freire P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra;1996 .

Trevisan DD; Testi CV, Carmona EV, Silva EM. Formação acadêmica e a prática profissional de enfermagem: interfaces para reflexão. Revista Baiana de Saúde Pública 2014; 38(1):155-162.

Salvador PTCO, Martins CCF, Alves KYA, Pereira MS, Santos VEP, Tourinho F SV. Tecnologia no ensino de enfermagem. Revista Baiana de Enfermagem 2015; 29(1)33-41.

Erdmann AL, Fernandes JD, Teixeira GA. Panorama da educação em enfermagem no Brasil: graduação e pós-graduação. Enferm Foco 2011; 2 (Supl.):89-93.

Silva VA. Teoria crítica e educação: educação para a emancipação. Saberes em perspectiva 2013; 3(6):13-28.

Miranda KCL; Barroso MGT. A contribuição de Paulo Freire à prática e educação crítica em enfermagem. Revista Latino-Americana de Enfermagem 2004; 12(4):631-635.

Coelho MP, Menezes HF, Rosas AMMTF, Rosa AF, Pinto CS, Saraiva RJ. O ensino do cuidado nos cursos de graduação em enfermagem do Brasil: revisão integrativa. Rev Enferm UFPE on line 2016; 10(2):647-656.

Oliveira IB. Contribuições de Boaventura de Sousa Santos para a reflexão curricular: princípios emancipatórios e currículos pensados praticados. Revista E-curriculum 2012; 8(2): 1-22.

Santiago ARF. Pedagogia crítica e educação emancipatória na escola pública: um diálogo entre Paulo Freire e Boaventura Santos. In: ANPEDSUL - Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul, 9. 2012. Caxias do Sul: UCS;2012..




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2018.v9.n1.1859

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.